VOCAÇÃO DE JESUS! 
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.
22/03/2021

OS OLHOS DE DEUS ESTÃO SOBRE NÓS PARA O NOSSO BEM

“Em todo lugar estão os olhos do Senhor, observando os maus e os bons”.

(Pr 15, 3)

Deus olha os bons para os abençoar mais; olha os maus para tentar tirá-los do caminho que os está levando à condenação eterna.

“Porque o Filho do Homem veio salvar o que estava perdido.”

(Mt 18, 11)

Deus não nos olha com os mesmos olhos que nós humanos nos olhamos. Ele nos olha com os olhos de Seu coração, com os olhos de Seu amor, com os olhos de Sua misericórdia.

Os olhos de amor do Senhor não estão olhando nossos pecados, fraquezas e superficialidades para nos acusar e condenar; Seus Sagrados olhos estão olhando o fundo de nosso coração, o nosso amor por Ele, o temor que temos de Deus, as nossas reais, verdadeiras e melhores intenções, as nossas boas vontades, os nossos bons propósitos. Deus procura o melhor de nós dentro de nós para abençoar e aperfeiçoar o que encontra de bom, que Ele nos deu e nós conservamos. Porém, Deus não se satisfaz. Ele nos dá mais bênçãos, mais graças, mais amor.

Quanto aos maus, que continuam fazendo maldades, desobedecendo aos Mandamentos Divinos, Deus não desiste deles facilmente. Deus lhes envia sua Palavra onde eles menos esperam encontrar; Deus toca suas consciências; às vezes permite doenças ou prejuízos financeiros, para os fazer refletir, pelo temor de Deus, em suas maldades; e para que assim se arrependam e se voltem para Deus pedindo perdão. Deus, então, perdoa-os e os salva.

Mas, se resistem a todas as iniciativas de Deus para os salvar e continuam, sem temor de Deus, crescendo na maldade; rebelando-se contra a vontade de Deus; Ele, então, permite que os demônios os escravizem e os façam se aperfeiçoar na maldade. Eles farão muitas maldades. Quando tiverem cometido a quantidade de maldade, não desejada, mas permitida por Deus, os demônios lhes tiram a vida, então,  estes, após a morte, terão suas almas levadas para o inferno.


SEM O TEMOR DE DEUS, OS BONS NÃO PROGRIDEM NA ESPIRITUALIDADE NEM OS MAUS SE CONVERTEM DE SUAS MALDADES

São Paulo falou: “Compenetrados do temor do Senhor, procuramos persuadir os homens. Estamos a descoberto aos olhos de Deus, e espero que o estejamos também ante as vossas consciências”. (II Cor 5,11)

Deus deu aos seus Apóstolos, por meio do Espírito Santo, a missão de levar para as pessoas e para todas as nações, a pessoa real, porém invisível, de Jesus Cristo; levar a fé, pelo poder da Palavra divina, que precisa ser acreditada pelos que querem se salvar.

São Paulo diz que procura persuadir os homens a respeito de Jesus Cristo, mas faz isso USANDO UM MÉTODO ESPIRITUAL necessário para que sua missão tenha êxito. ESSE MÉTODO É: ENTRAR E PERMANECER COMPENETRADO no Temor do Senhor Deus.

Porque está compenetrado do Temor do Senhor, ele procura fazer os homens acreditarem na Palavra de Deus. São Paulo quer levar fé e entendimento às inteligências, contagiando de alegria sobrenatural todas as pessoas. Ele deseja que todos tenham a mesma experiência pessoal que ele tem com Jesus Cristo.

Quando diz que ele e os que trabalham com ele na evangelização estão COMPENETRADOS NO TEMOR DO SENHOR, ele está dizendo que o dom do Temor de Deus tem o poder de convencer intimamente que Jesus Cristo é o único Salvador e Deus, que deve ser AMADO E TEMIDO.

Jesus deve ser não somente amado, mas também temido, porque Deus O constituiu juiz. São Paulo tinha uma grande convicção da importância de se manter compenetrado do Temor do Senhor, desde quando Jesus lhe falou:

“Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que é Ele quem foi CONSTITUÍDO por Deus JUIZ dos vivos e dos mortos”.

(At 10, 42)

São Tiago diz que:

“Não há mais que um legislador e um JUIZ: aquele que pode salvar e perder.”

(Tg 4, 12)

“Eis que o JUIZ está à porta”.

(Tg 5, 9)

O DOM DO TEMOR DE DEUS NÃO É O DOM DO MEDO OU DA TRISTEZA HUMANA

Se conhecemos o Senhor Jesus, sabemos que Ele veio nos salvar, não nos condenar. Sabemos que Ele tudo está fazendo para que Seus sofrimentos e morte na cruz não sejam em vão para nós.

O dom do Temor de Deus não significa temer Deus, ter medo de Deus; significa respeitar a Deus, dar a Ele a devida reverência. Temer a Deus não significa ter uma vida espiritual com a seriedade que é a ausência da boa disposição de espírito. A seriedade que é ausência da paciência, não é a seriedade que vem de Deus; é a brutalidade de quem é cheio de traumas, rancores, ódios.

A seriedade de semblantes fechados, raivosos, revela um temperamento não trabalhado pelo Espírito Santo. A seriedade que não tem bom humor, semblante sereno, pacífico, é uma seriedade que mostra o mal caráter da pessoa. A seriedade orgulhosa indica um temperamento fechado à ação do Espírito Santo.

Seriedade e bom humor não são opostos, nem se separam.

Seriedade e riso são opostos? 
No temor de Deus está também o humor de Deus. Seriedade e bom humor não são opostos, nem se separam.

OS SEGUIDORES DE JESUS CRISTO PODEM RIR?

Não é pecado rir de coisas hilárias. É pecado rir de bobagens. Quem ri de bobagens demonstra não apenas ser um bobo, mas não ter temor de Deus. É pecado rir lançando olhares de ousadias ou desafios, como se o outro fosse inferior. O riso que esfria ou mata o temor de Deus é pecado. É pecado rir subestimando as pessoas, e mais grave é se esse riso de desdém for contra Deus ou contra as coisas divinas. Também é pecado rir contra quem Deus quer que respeitemos, nossos pais e as autoridades religiosas ou civis.

É pecado rir do defeito físico de alguém. É pecado rir fazendo chacota de outra pessoa,  ridicularizando-a, fazendo ironias, rir com cinismo. Está pecando quem ri das piadas com duplo sentido, provocadas pelos programas humorísticos de baixa categoria das TVs.

Nosso riso não será pecado se estivermos sempre em estado de bom humor por causa de nosso amor, fé e confiança no Senhor Deus. O estado de bom humor nos dará os sorrisos que nos farão rir como convém, diante de Deus e do próximo. Não é pecado rir das brincadeiras familiares de bom gosto, da inocência das brincadeiras, perguntas e conversas das crianças. O riso de desprezo, amargo e contestatório contra outra pessoa é riso infernal, é humor negro, satânico. Mas rir de fatos espirituosos de nossa convivência vocacional é boa intuição, é bom senso. Esse riso faz bem à mente e à alma. Deus tem bom senso de humor. “Tenho mais medo de uma religiosa descontente do que de uma tropa de demônios!” (Santa Teresa de Ávila)

Há quem considere o riso um pecado, “somente o diabo ri, quando seduz os crentes” (Monge Rupert de Deutz) (1).

Já o Monge Eulógio dizia: “Não me fale de monges que não riem jamais. Eles não são sérios”. (Monge Eulógio) (2)

Se rir fosse pecado, as crianças seriam as maiores pecadoras, mas Jesus diz que temos de ser como elas se quisermos entrar no Reino do Céu. É claro que Jesus se refere ao riso inocente e puro dos corações felizes das crianças.

São João Clímaco diz que “Deus não pede nem deseja que o homem se aflija; prefere que ele se rejubile e ria por causa do amor que Deus prova por ele”. 

Há quem considere que na seriedade não há espaço para o humor.

Há quem, diante de situações conflitantes, difíceis, provações, ou que desafiem a fé, escolha se prender na preocupação disfarçada de seriedade e na angústia disfarçada de responsabilidade. Há quem seja do outro time: o que prefere se aproximar o máximo que puder de Deus, rir e dizer: Quem é como Deus? E depois rir mais, às vezes bem discretamente e às vezes normalmente.

São pessoas livres de espírito, que deixam sair de si o riso que trata as coisas sérias com seriedade, e aquele riso que não lhes deixa classificar como sério o que não merece a sua atenção. 

Por que se preocupar à toa, se Deus é por nós?

Sorria, vocacionado de Jesus! Não se entorte com preocupações. Deus é por você! 

Seja feliz! Viva feliz! O humor gerado na fé em Deus nos faz ver que aquela subidinha não é uma montanha intransponível. Que a espera não é demorada. 


TEM COMPAIXÃO DE TUA ALMA NOS DIFERENTES TEMPOS QUE VIVES

Se tivermos o Temor de Deus, saberemos, com a graça Dele, conduzidos pelo Espírito Santo, glorificar a Deus nos diferentes tempos que cada um de nós vive nesta vida na terra. Todos viveremos os tempos para chorar e os tempos para sorrir, que nos são necessários viver.

O Eclesiastes diz que

“Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo dos céus:
tempo para nascer, e tempo para morrer;
tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado;
tempo para matar, e tempo para sarar;
tempo para demolir, e tempo para construir;
tempo para chorar, e tempo para rir;
tempo para gemer, e tempo para dançar;
tempo para atirar pedras, e tempo para ajuntá-las;
tempo para dar abraços, e tempo para apartar-se.
Tempo para procurar, e tempo para perder;
tempo para guardar, e tempo para jogar fora;
tempo para rasgar, e tempo para costurar;
tempo para calar, e tempo para falar;
tempo para amar, e tempo para odiar;
tempo para a guerra, e tempo para a paz.’’
(Ecle 3, 1-8)

NÃO TE ATORMENTES A TI MESMO

“Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos. A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro de santidade. A alegria do homem torna mais longa a sua vida. Tem compaixão de tua alma, torna-te agradável a Deus, e sê firme; concentra teu coração na santidade, e afasta a tristeza para longe de ti, pois a tristeza matou a muitos, e não há nela utilidade alguma. A inveja e a ira abreviam os dias, e a inquietação acarreta a velhice antes do tempo.”

(Eclo 30, 22-26)

PARA VOCÊ RIR COM BOM HUMOR E CONTINUAR A LEITURA

No mosteiro, um jovem monge vaidoso sofria, preocupado, por se achar feio. Ele se preocupava com isso mais do que com sua santidade, com a beleza de sua alma.

Um dia, seu superior, vendo-o envolvido nesse pensamento, disse-lhe:

– Não se preocupe. A feiura tem uma grande vantagem sobre a beleza.

O monge vaidoso perguntou:

– Qual é a vantagem da feiura sobre a beleza?

– Ela dura.

Os dois riram, e o superior lhe aconselhou:

– Filho, não te preocupes tanto com a beleza do corpo, pois ela é passageira. Antes, preocupa-te com a beleza da tua alma, pois esta é eterna.

A mensagem final não é fazer mangofa do monge que se achava feio, mas mostrar que ele deveria se preocupar com a beleza de sua alma.

PARA VOCÊ PENSAR SOBRE A INFLUÊNCIA DO RISO

O comediante americano, inimigo declarado de Deus, George Carlin, usa o mau humor, o humor negro, para praguejar e blasfemar. Seu dom mefistofélico é tão grande, é tão aperfeiçoado no mal, que ele consegue fazer seu público rir à proporção que vai falando contra Deus. Esse homem, que escolheu o lado das trevas, faz uma pergunta que lhe preocupa:

“Por que nos países com forte base religiosa, onde as igrejas têm forte influência na sociedade, como nos EUA, o humor sério é tolerado e praticado pela religião?
Vou dizer o que descobri.
O riso da religião é só um aspecto superficial, é pescaria de pessoas.
Vejo que na religião o riso é um sintoma de todo um processo cultural e social, no que se refere à relação da sociedade com o fenômeno religioso e com tudo o que ele implica.
É, pois, necessário estudar alguns aspectos do pensamento crítico sobre a religião, o passado e o atual; procurar entender estas ideias e compreender para o que elas apontam, o que parecem nos mostrar para além da crítica.”

(George Carlin)

P.S. Se você quiser ver que tipo de espírito fala através de George Carlin quando ele está usando o humor negro para atacar Deus, os evangelizadores e a evangelização; se quiser ver como Satanás consegue falar através de uma pessoa, sem que as pessoas percebam que é um demônio falando, veja o vídeo abaixo, retirado do Youtube, entitulado: “George Carlin – Religion is bulshit – Religião é besteira – Legendado”


O BOM HUMOR CRISTÃO NÃO É PIADA SEM OBJETIVO

O objetivo do bom humor cristão, na hora certa, é levar as almas a Jesus Cristo. Contudo, temos de ter cuidado com a tentação, pois não podemos transformar as pregações e a evangelização em piada para fazer o povo rir e segurar o povo pelo riso. Isso mataria o dom do Temor de Deus, tiraria o espírito da evangelização.

O humor cristão não é piada de pagão. Muitos pagãos riem e aplaudem a insensatez das piadas dos outros, mas não querem ser vistos como estúpidos, a exemplo das pessoas a quem aplaudem.  Viver o bom humor cristão não é fazer piada, é ter em nós mesmos e levar aos outros a confiança em Deus, por uma vida tranquila, que está sempre firme diante do bem e do mal.

Rir é bom, mas a sensatez e a razão devem estar acima do riso. O riso é inerente ao ser humano, assim como a imaginação, mas devemos ter cuidado com os dois, sendo o mais perigoso dos dois a imaginação. Se a deixarmos solta, ela faz loucuras. Santa Teresa diz que ela é a louca da casa.

Muitas pessoas entendem o riso como uma risada em que a pessoa é sacudida por ela mesma, enquanto ri sob o efeito de algo engraçado, mas o riso que falamos aqui é o riso superior, porque é o riso que é um estado de espírito, é a pessoa em estado de bom humor, o bom humor em que a pessoa não se dissipa internamente pelo riso dos tolos, nem pelas piadas e brincadeiras insensatas.

UM EXEMPLO DE BOM HUMOR CRISTÃO

O imperador romano Valeriano decretou a perseguição aos cristãos. Mandou prender e decapitar o Papa Sisto II. Em seguida, ordenou que a Igreja que Jesus fundou em Pedro, entregasse toda a sua riqueza.

Três dias depois, São Lourenço de Huesca, conhecido por sua santidade de vida e bom humor, apresentou-se com vários cristãos dispostos a serem mártires, dizendo: “Estes são o patrimônio, a riqueza da Igreja’’.

O imperador, furioso, mandou colocá-lo em cima da grelha de um braseiro ardente. Depois de um tempo, São Lourenço diz aos que o assavam: “Podem me virar agora, pois esse lado já está bem assado’’.

Santo Agostinho diz que o enorme desejo que São Lourenço tinha de estar com Deus não o deixou sentir a violência da tortura. O mesmo Santo Agostinho diz que Deus obrou muitos milagres em Roma pela intercessão de São Lourenço.

Como estamos a ver, o bom humor de São Lourenço era cheio do Temor de Deus.


NINGUÉM É MAIOR DO QUE AQUELE QUE TEM O TEMOR DE DEUS

A Palavra de Deus diz que “O coração do insensato é como um cântaro lascado, nada retém da sabedoria”. (Eclo 21,17). Diante de tal afirmação, o insensato, se lê a Palavra Sagrada, não procura meditar no que Deus diz. Por quê? Porque “A instrução é para o insensato como peias nos pés e como algemas nas mãos.” (Eclo 21, 22). Se ouve, não dá atenção. Entretanto, a Palavra diz: “Como é grande aquele que encontrou sabedoria e ciência! Mas nada é tão grande como aquele que teme ao Senhor.” (Eclo 25,13)

A Palavra Sagrada está dizendo que aquele que encontrou a sabedoria e a ciência é grande.
Por que alguém encontrou a sabedoria e a ciência?
Porque as procurou. Quem as procura, encontra-as; quem não as procura, jamais as encontrará.

Apesar da Palavra dizer que quem encontrou a sabedoria e a ciência é grande, a Palavra diz que sua grandeza é menor, porque maior é quem tem o Temor de Deus.

É bom e necessário que, pela procura, encontremos a sabedoria e a ciência, mas corremos o risco de nos orgulharmos pela ciência que incha. “A ciência incha, a caridade constrói.” (I Cor 8, 1) O perigo da ciência e da sabedoria está para as pessoas de caráter interesseiro nas coisas que Deus criou, não há perigo para aquele que, pelo Temor de Deus, só quer a Deus. “Afora vós, o que há para mim no céu? Se vos possuo, nada mais me atrai na terra”. (Sl 72,25)  “Aquele que teme ao Senhor não tremerá; de nada terá medo, pois o próprio Senhor é sua esperança”. (Eclo 34,16)

QUE GLÓRIA PROCURAMOS?

Quem procura a glória no atletismo, procura um professor de Educação Física para ensinar técnicas de competição e exercícios para fortalecer músculos. Quem procura a glória de Deus, exercita-se na prudência.

“Fortalece em ti um coração prudente, pois nada tem mais valor para ti.”

(Eclo 37, 17)

Na busca da glória de Deus, a prudência é uma virtude que nos faz seguir o conselho de Jesus, de orarmos e vigiarmos para não cairmos nas armadilhas das tentações. Ser prudente é ter Temor de Deus. Ser prudente não é ser covarde, pois a covardia existe no insensato. Na prudência, reside coragem e moderação, autodomínio, humildade e ousadia. Com estes dons, o prudente consegue ver e examinar com o Temor de Deus nos pensamentos, os perigos das coisas e situações por baixo, por cima e pelos lados, e assim desviar-se do perigo.

Quem não tem ou não faz por onde crescer no Temor de Deus, tornar-se-á, rapidamente, uma pessoa imprudente, insensata.

“O coração medroso do insensato JAMAIS TEM TEMOR EM SEUS PENSAMENTOS; assim também o que não se apoia nos preceitos divinos.”

(Eclo 22, 23)

FUGIR DA GERAÇÃO SEM TEMOR DE DEUS

Quando o Espírito Santo se derramou do Céu sobre os Apóstolos no dia de Pentecostes, manifestando-se com um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, juntou-se ao ruído de vento impetuoso umas espécies de línguas de fogo, repartindo-se e  indo pousar sobre cada um dos presentes naquela reunião.

Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

São Pedro, colocado por Jesus como Seu Vigário na terra, como Seu sucessor, como o primeiro Papa da Igreja Católica, fez uma pregação para mais de três mil pessoas, que passaram a crer em Jesus Cristo.

Quando ouvimos sobre o derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes, nós ouvimos os pregadores falarem com entusiasmo sobre a maravilha do que aconteceu.

Quando lemos, vemos que todas as palavras de São Pedro foram muito importantes, porque mais do que palavras de um homem, foram Palavras de Deus faladas por meio de nosso primeiro Papa.

Dentre muitas coisas que falou em sua pregação, São Pedro falou uma coisa em forma de exortação. EXORTANDO, disse:

“Salvai-vos do meio dessa geração perversa!”

(At 2, 40)

A Sagrada Escritura diz que Pedro exortou. Apesar de você saber o que é exortar, não faz mal refletir mais uma vez sobre o exortar de São Pedro nesse dia. Exortar é avisar, advertir, admoestar; encorajar; é repreender com benevolência e brandura, é aconselhar. Isso quer dizer que Pedro, cheio do Espírito Santo, a todos avisou, encorajou, aconselhou, falando com firmeza: “SALVAI-VOS DO MEIO DESSA GERAÇÃO PERVERSA!”

Terá o Senhor dado a Pedro uma visão de todas as gerações?
Pedro viu quais seriam as melhores e piores gerações?
Pedro viu a ação de Deus em cada geração?

Pedro viu o óbvio de modo ricamente espiritual da sucessão das gerações? “Umas nascem, outras caem. Assim, nesta raça de carne e sangue, uma geração morre, outra nasce”. (Eclo 14,19)

Não sabemos em que grau de profundidade foi a revelação que Deus deu a São Pedro, mas sabemos que São Pedro, cheio do Espírito Santo, entendia perfeitamente o que estava dizendo naquela pregação. Ele abrangia que Deus, sendo o Criador e Senhor do tempo, é Ele também o administrador das situações que acontecem em cada geração.

Pedro sabia que as gerações não se sucedem por acaso, que não estão abandonadas pelo Dominador de circunstâncias. O Espírito lembrou a Pedro que o olhar de Deus “abrange de um século a outro: nada é maravilhoso para ele”. (Eclo 39,25) “Nada há a subtrair, nada a acrescentar às maravilhas de Deus; elas são incompreensíveis”. (Eclo 18,5) Pedro sabia o que dizia, estava consciente do que falava. Ele sabia como Deus olha cada geração.

Pedro sabia que o Senhor, nosso Deus, sendo o presidente do que acontece no tempo, preside toda a sua conjuntura, e nada permite acontecer por acaso, ou por coincidência, mas faz tudo acontecer por providência: o par e o ímpar; o que vai e o que vem; o a favor e o oposto de cada momento dos acontecimentos que estão sob Seus olhos.

Jesus diz que nós valemos mais do que muitos pardais dos quais Deus cuida um a um.

“Não se vendem cinco pardais por dois asses? E, entretanto, nem um só deles passa despercebido diante de Deus. Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois, mais valor tendes vós do que numerosos pardais.”

(Lc 12, 6-7)

No final da provação de Jó, Deus lhe perguntou: “Conheces o tempo em que as cabras monteses dão à luz nos rochedos? Observaste o parto das corças? Contaste os meses de sua gravidez, e sabes o tempo de seu parto?” (Jó 39, 1-2) Como estamos a perceber, Deus tudo vê de tudo o que criou, nada passa despercebido diante Dele, nada acontece sem Sua permissão. Ele tudo sabe de tudo o que acontece em todas e cada geração na vida do homem, a quem Ele deu a responsabilidade de administrar bem sua vida e a terra onde habita.

Se fôssemos muçulmanos, diríamos: “não cai uma folha (da árvore) sem que Ele disso não tenha ciência.” 
P.S. Algumas pessoas pensam que essa afirmação está na Bíblia, mas não está, está no Alcorão. 6ª Surata, versículo 59. 

Como não somos muçulmanos e sim católicos, dizemos: não cai a folha de uma árvore sem a PERMISSÃO de Deus. Não cai um galho, não morre ou nasce uma árvore sem a permissão de Deus.

“Então, todas as árvores (os homens) dos campos saberão que sou eu, o Senhor, que abate a árvore soberba, e exalta o humilde arbusto, que seca a árvore verde, e faz florescer a árvore seca. Eu, o Senhor, o disse, e o farei.”

(Ez 17, 24)

Deus é poderoso.  Muito, excessivamente poderoso. Nós somos incapazes de imaginar o quanto Ele é poderoso. O que podemos entender sobre Deus ser mais do que poderoso? Quem de nós viu ou ouviu a exaltação da dignidade de Deus feita pelas mais poderosas hierarquias de Anjos no Céu? Nenhum de nós viu ou ouviu. Só podemos dizer que Deus é incomparavelmente poderoso. Não há palavras para relatar, explicar essa verdade. Meu Deus, como sois grandioso! Nós Vos louvamos, onipotente Senhor!!!

“Não há, fora de vós, um Deus que se ocupa de tudo, e a quem deveis mostrar que nada é injusto em vossos julgamentos.”

(Sb 12, 13)

MEDITEMOS UM POUCO EM COISAS SIMPLES QUE NÃO PODEM SER NEGADAS, MAS QUE A GERAÇÃO QUE VIVEMOS EM 2021 ESTÁ NEGANDO POR NÃO TER O TEMOR DE DEUS

Deus alarga e alonga Sua fidelidade em cada geração, mas nossa geração não está querendo ver essa verdade. Deus é fiel, poderoso e bom, “porque o Senhor é bom, sua misericórdia é eterna e sua fidelidade se estende de geração em geração”. (Sl 99,5) Quando Davi diz que a bondade, a misericórdia e a fidelidade de Deus se estendem de geração a geração, Davi entende que cada geração é um sinal que proclama o poder de Deus em todas as suas obras. Quem crê em Deus, entende! Entende como se visse. Entende mais ou menos, segundo a graça que recebeu de Deus.

Pode descrever a sucessão das gerações, uma nasce, depois morre, nasce outra; o tempo passa, mas enquanto as gerações de pessoas mudam, a terra permanece a mesma em suas naturais alterações. “Uma geração passa, outra vem; mas a terra sempre subsiste”. (Ecle 1,4)


O TEMOR DE DEUS NOS FAZ VER QUE ELE SUSTENTA A TERRA

A falta de temor de Deus no mundo se fortalece na falta de temor de Deus dos cristãos. Sem o temor de Deus, os amantes do mundo negam a verdade de Deus. Quando uma pessoa não acredita nas verdades de Deus por não ter o mínimo amor e temor, quando não quer saber qual é a verdade, quando já nega a verdade sem averiguar se sua negação está certa ou errada, tal pessoa entra em estado mental e espiritual de incompetência para tomar decisões em sua própria vida humana e espiritual, porque sua incompetência se origina na falta de ciência das coisas de Deus, fazendo a pessoa viver de ignorância.

Assim como, sem números o matemático não soma para encontrar resultados, assim, aquele que nega a si mesmo o conhecimento de Deus, está inábil para dizer o que é verdade ou mentira, porque sua mente não raciocinará conforme as regras da realidade da vida, nem com liberdade de pensamento, já que lhe faltam as informações necessárias para o ajudar a deduzir fatos; falta-lhe noção para usar a coerência e a lógica no conhecimento da verdade. Em tal estado, tal pessoa fala, escolhe e decide embasada nas suas emoções, em total desprezo pela razão.

Nossa geração se recusa a acreditar na verdade de que Deus é o Criador de todas as coisas, de que a Providência Divina sustenta a terra, mantém-na, transforma-a. Exemplo: O deserto do Saara já foi o maior lago de água doce do mundo. Havia mata comparada com o cerrado brasileiro; havia rios, animais. Quando tudo isso sumiu, por volta de 2.500 a.C, não havia desmatamento, nem veículos queimando combustíveis fósseis.

Foi a ação da Providência Divina, que governa a natureza, que agiu formando o Saara. A natureza não se governa, ela é governada pelas leis de Deus. As pessoas doutrinadas pelas ideologias anticristãs dizem: mãe terra. Nós, católicos, dizemos: o sol não é nosso pai, nem a terra é nossa mãe. Deus, e somente Deus, é nosso Pai e Senhor.

Quem rege o universo e a terra são as leis de Deus. Por que as leis de Deus transformaram terra fértil em deserto? Se queremos saber porque confiamos que Deus sabe o que faz ou permite acontecer, então queremos saber para aprender sobre os mistérios de Deus e O louvar com nossa admiração por Seu poder; mas se perguntamos questionando, julgando e ironizando as ações ou permissões de Deus, então não há em nós o Temor de Deus.

O SERTÃO JÁ FOI MAR

Como o mar virou sertão? Por quê? Os cientistas podem fazer muitas especulações sobre o assunto. Acertarão em umas, errarão em outras, pois “Mal podemos compreender o que está sobre a terra, dificilmente encontramos o que temos ao alcance da mão. Quem, portanto, pode descobrir o que se passa no céu?” (Sb 9,16)

Pesquisadores da Universidade Regional do Cariri (Urca) desenterraram fósseis de duas espécies de ouriços e comprovaram que o Sertão já foi um imenso mar. (3)

AS LEIS DA NATUREZA USAM OS RAIOS PARA PROVOCAR INCÊNDIO NAS FLORESTAS

Por que as leis que regem a natureza sempre causaram e continuam a causar incêndios nas florestas, cerrados? Uma das respostas é: para renovar a floresta, porque as cinzas da madeira deixadas pelos incêndios naturais tem em média: 26,4% de Cálcio, 4,85% de Potássio, 3,36% de Fósforo, 2,7% de Magnésio e 0,51% de Nitrogênio, que servem como corretivo para o solo.

Com o objetivo de verificar a utilização da cinza de madeira como corretivo da acidez do solo, foi conduzido um experimento em casa de vegetação na Universidade Estadual do Norte Fluminense. O ESTUDO COMPROVOU QUE “As cinzas vegetais podem ser aproveitadas no campo como corretivo da acidez do solo, por apresentarem em sua composição química, nutrientes e bases trocáveis.” (4)

OBS.: Não estou defendendo as queimadas criminosas que ocorrem, apenas relatando dados de estudos científicos acerca das queimadas naturais e o porque de Deus permitir que isso aconteça.

“ESPECIALISTAS” SEM TEMOR DE DEUS DIZEM QUE O HOMEM É O MAIOR CAUSADOR DE INCÊNDIOS NA TERRA.  
QUEM CAUSA MAIS INCÊNDIOS: O HOMEM OU AS LEIS DA NATUREZA?

Os incêndios florestais iniciados por raios queimaram, em média, 5,5 milhões de acres (2.225.771 hectares) por ano ou 66% dos 8,2 milhões de acres que sofreram incêndios (3.318.422 hectares) a cada ano, de acordo com o Centro Nacional Inter-agências sobre os Incêndios. O incêndio florestal médio CAUSADO POR RAIOS queimou 500 acres (202 hectares), enquanto o incêndio médio iniciado POR HUMANOS queimou um pouco menos de 40 acres. (16 hectares). (Kathleen Robinson National Fire Protection Association)  (5)


DEUS ESTABELECEU REGRAS, LIMITES, LEIS PARA TUDO O QUE CRIOU

DEUS DISSE AO MAR: “Chegarás até aqui, não irás mais longe; aqui se deterá o orgulho de tuas ondas?” (Jó 38,11) E assim é. O mar só entra em procela em alto mar ou na praia, e só invade a terra para destruir quando os homens precisam ser castigados. O mar, suas ondas, só saem do estado proceloso quando Deus ordena ou permite que homens, a quem Ele deu o poder, ou demônios interfiram nos ventos e no mar.

A PALAVRA DE DEUS DIZ: “Louvem o Nome do Senhor, porque Ele mandou e tudo foi criado. Tudo estabeleceu pela eternidade dos séculos; fixou-lhes uma lei que não será violada. Na terra, louvai o Senhor, cetáceos e todos das profundezas do mar; fogo e granizo, neve e neblina; vendaval PROCELOSO DÓCIL às suas ordens.” (Sl 148, 5-8)

Observe que a Palavra de Deus diz PROCELOSO DÓCIL. Quer dizer que o vento, o mar, as águas estão dóceis, calmos, pois é o proceloso que origina tempestades. A procela é a tormenta no mar, a tempestade, a grande agitação por ordem de Deus, ou de homens escolhidos a mando de Deus, ou dos demônios com a permissão de Deus.

“Aproximaram-se dele então e o despertaram com este grito: Mestre, Mestre! Nós estamos perecendo! Levantou-se ele e ordenou aos ventos e à fúria da água que se acalmassem; e se acalmaram e logo veio a bonança. Perguntou-lhes, então: Onde está a vossa fé? Eles, cheios de respeito e de profunda admiração, diziam uns aos outros: Quem é este, A QUEM OS VENTOS E O MAR OBEDECEM?”

(Lc 8, 24-25)

MOISÉS DISSE AO FARAÓ: “Logo que eu tiver saído da cidade, levantarei minhas mãos para o Senhor: os trovões cessarão e não haverá mais granizo, PARA QUE SAIBAS QUE a terra pertence ao Senhor”. (Ex 9,29) “MOISÉS partiu da casa do faraó e deixou a cidade. E LEVANTOU AS MÃOS PARA O SENHOR: cessaram os trovões e o granizo, e a chuva cessou de cair sobre a terra”. (Ex 9, 33)

O SENHOR DISSE A MOISÉS: “Estende tua mão sobre o Egito para que venham gafanhotos sobre ele, e invadam o Egito, e devorem toda a erva da terra, tudo o que o granizo deixou.” (Ex 10,12)

Estamos vendo que Deus age sozinho e age por meio do homem a quem escolhe, chama e dá a missão. Porém, nossa geração está cada vez mais perdendo o amor, o respeito e a fé em Deus; não entendem nada dos assuntos de Deus, não acreditam que segundo a Palavra de Deus, “os pecadores serão exterminados, a geração dos ímpios será extirpada” (Sl 36,38). Não querem entender que é grave pecado não querer saber qual é a vontade de Deus, quais são Seus desígnios.

Essa vontade de não querer saber quais são os desígnios de Deus para suas vidas particulares e para a humanidade, deixa Deus indignado, pois ninguém é inocente por não saber pelo menos o mínimo dos desígnios de Deus, uma vez que Deus quer dizer. Quem nada sabe dos desígnios de Deus é culpado por não saber, pois não sabe porque não tem vontade de saber, não procura a Deus em oração para perguntar. Falando contra uma geração perdida em si mesma, Deus disse:  “Eu me indignei contra aquela geração, porque andavam sempre extraviados em seu coração e não compreendiam absolutamente nada dos meus desígnios”. (Hb 3,10)


DEUS SEMPRE JULGOU E INTERVIU NAS GERAÇÕES

Nossa geração chegou a um tal estado de falta de amor, fé e temor de Deus, que só a intervenção divina pode destruir as ações dos demônios na sociedade e na vida de cada pessoa, pois até dentro da Igreja entrou a fumaça de Satanás.

O mundo todo está sofrendo as consequências do que estão chamando de pandemia. Muitas pessoas estão morrendo, as empresas estão falindo, o desemprego cresce a cada dia em todos os países. Muita gente, antes bem empregada, gente que tinha alto salário, hoje está pedindo ajuda.

Cidades inteiras, que eram prósperas financeiramente, muitas delas estão irreconhecíveis, como é o caso da cidade de Aparecida do Norte, em São Paulo.

Quem conheceu essa cidade e for lá hoje, 22/03/2021, ficará estarrecido com o que verá. Verá uma cidade que cresceu e se mantinha do turismo religioso, devido aos milhares de católicos que iam à Missa na Basílica; uma cidade que era apinhada de pessoas, hoje vazia. Hotéis e outros comércios falidos, fechados; moradores da cidade desempregados, pedindo esmola.

Este é apenas um exemplo do que está acontecendo nas cidades brasileiras e tende a piorar. Dentre milhares de brasileiros que estão indo protestar nas ruas contra a ditadura e falta de liberdade, centenas se manifestam gritando palavrões e mandando os governadores irem … (não dá para repetir o que dizem). É claro que os governadores estão errados em tirar a liberdade do povo e destruir o país, mas também está errado se manifestar com palavrões e não com inteligência e orações. A Palavra de Deus diz: “É por tuas PALAVRAS que serás justificado ou condenado”. (Mt 12,37) “Deixai de lado todas estas coisas: ira, animosidade, maledicência, maldade, PALAVRAS TORPES da vossa boca,” (Cl 3,8) “Quem quiser amar a vida e ver dias felizes, refreie sua língua do mal e seus lábios de PALAVRAS ENGANADORAS.” (1Pd 3,10)

Diante dessa situação, precisamos despertar as consciências católicas e não católicas para a reza do rosário completo todos os dias, pois os Sacramentos já começaram a ser proibidos. Há profecias de que Satanás vai tirar por um tempo os Sacramentos de quase todos os católicos e só vai restar, para estes, o rosário.

Hoje o que parecia impossível, aconteceu: homens da Igreja proíbem a Missa. Já ficou difícil encontrar igreja para participar da Missa. Quando se encontra, tem-se uma grande burocracia para poder entrar e participar. Coisa inimaginável está acontecendo. Pior do que quando ordens vêm das autoridades humanas, é quando vêm das autoridades de dentro da própria igreja proibindo a celebração da Missa.

Os problemas aumentam dentro da Igreja e, como consequência, na sociedade, pois se as autoridades religiosas e os fiéis deixam de orar pelos governantes, Satanás se aproveita e se apodera deles, levando-os a agirem contra Deus e a contra Igreja. 

E, assim, enquanto Satanás está fazendo destroços nas almas, na Igreja, na sociedade, milhões de brasileiros, muitos deles católicos, estão fazendo o quê? 

Estão vivendo sem temor de Deus nas seguintes situações:

– Dando estrondosa audiência aos programas de TV que apresentam todo tipo de blasfêmias, indecências e imoralidades que atraem a ira de Deus.

– Nas redes sociais, pessoas de todas as idades, mas principalmente os jovens, estão postando o que, para eles, é importante na vida: fotos e vídeos de seus próprios rostos ou de seus corpos com pouca roupa. Para eles, se Nossa Senhora estivesse vivendo aqui na terra, ela também entraria na moda de colocar em exposição para pessoas estranhas de todas as índoles, a sua vida particular, a intimidade de sua família, os cômodos da casa. Para estas pessoas, que não entendem que Deus reprova este tipo de comportamento, Nossa Senhora entraria na moda narcisista das selfs e de exibicionismo do corpo, teria muitas visualizações e ganharia muitos likes, porque “não tem nada de mais, todo mundo faz”.

Um pecado gravíssimo, que clama aos Céus, que a maioria das pessoas e dos bispos e padres não percebem, é a falta de cuidado dos pais na educação católica de seus filhos, somada à negligência de não se informarem para saber explicar aos filhos quais são os perigos para a alma e a mente que existem na Internet.

Em desprezo, esquecimento ou desconhecimento de que existe Deus; de que cada pessoa tem uma alma para cuidar; as pessoas estão exaltando os exercícios físicos, os cuidados com a saúde e beleza do corpo. Vivem como se não fossem morrer e ser julgados por palavras e atos. Antes eram só as moças, mas agora até rapazes passam horas ensaiando uns passos de dança da moda para postar e se exibir dançando. Convide uma dessas pessoas para cinco minutos de oração… elas não atenderão o convite. Por isso, Deus quer que oremos e jejuemos, façamos penitências para Ele derramar o Espírito Santo sobre esses nossos irmãos.

Estão postando piadas imorais, coisas insensatas, sem inteligência e todo tipo de bobagem que dói na cabeça de qualquer pessoa cristã temente a Deus.

Jovens, e até velhinhas(os), apelando, postam-se vestidos de roupas sensuais, fazendo danças lascivas ou exercícios nas academias ou nas salas, quartos de suas residências.

Postam tantas coisas que ofendem a Deus que, se formos relatar, demoraremos muito.


O TEMOR DE DEUS SUMIU DA MAIORIA DAS PESSOAS

Homens e mulheres sabem qual roupa devem usar para uma entrevista de emprego, para ir a um casamento; mas usam roupas indecentes dentro das Igrejas; mulheres vão comungar com roupas de fazer inveja às mulheres de má vida dos anos 60, que não eram tão atrevidas.

Homens vão comungar de camiseta e bermudão, com andar, riso e comportamento de fazer inveja aos malandros dos anos 60, que não eram tão atrevidos. 

Por estas coisas e outras, Deus agirá para salvar o maior número possível de pessoas.

Na PARTE UM deste texto, com o título: “Amor e temor são os dois braços com que abraçamos a Deus” (São Bernardo), falamos que Deus INICIOU O JULGAMENTO dessa geração.

Dizer que iniciou não é dizer quando será o fim deste julgamento, pois Deus julga as pessoas e cada geração no tempo, porém, de dentro de Sua eternidade.

É verdade que o julgamento de Deus iniciou sobre cada pessoa desta geração e sobre toda a geração. Mas o que vai acontecer, como vai acontecer, quando vai acontecer, só saberemos se Deus revelar. Muitas pessoas dizem que o fim vai ser agora, por estes tempos… será?

A humanidade já viveu tempos ruins e até piores do que estes. Muitos diziam que seria o fim dos tempos, e não foi. Teve gente dizendo que o fim seria 2000, não foi. Depois disseram que seria no ano 2015, 2017… 

Com tantos erros, foi Deus que falou a essas pessoas? Não foi.

Estão dizendo que será agora em 2021. Foi Deus que falou a estas pessoas? Pode ser que seja este ano, pode ser que não. Ficar pensando em datas de quando será o fim provoca medo e não amor a Deus. Façamos o importante a fazer. O importante é não deixarmos que implantem o medo em nós. Troquemos o medo pela esperança e confiança em Deus.

De uma hora para outra Deus pode mudar tudo, pode fazer as situações ficarem todas favoráveis a nós, e então Deus tirará dos males atuais todo o bem para a salvação da humanidade. Não precisamos temer nada. Não perpetremos o erro de construir nossa fé no medo.

Nossa fé deve ser construída, organizada, defendida e unificada em Deus, no amor de Deus, no Deus bondoso e misericordioso, no Deus que cuida de nós, no Deus que não desampara nenhum dos que esperam e confiam Nele; não no medo. A fé construída no medo acaba quando o medo acabar; a fé construída na confiança em Deus jamais acabará, pois Deus é eterno.

NÃO TENTEMOS SABER AS DATAS QUE DEUS NÃO QUER QUE SAIBAMOS. É PERDA DE TEMPO

Deus envolveu a nós, que vivemos no tempo na terra, com a eternidade que Ele criou no Céu, de tal modo, que somente a fé nos deixa felizes, confiantes e tranquilos diante das demoras de Deus. Deus não demora, nem se adianta, como algumas pessoas dizem; nós é que não entendemos nem sentimos o quanto estamos envolvidos por Deus nos dois tempos.

O tempo na terra é feito de presente, passado e futuro.
O tempo que conhecemos tem começo e fim, ele acaba.
O outro tempo não é tempo como conhecemos na terra, é eternidade, eternidade feita de séculos e séculos, mas não o que entendemos por século no tempo na terra. Os séculos da eternidade são séculos e milênios sem fim, não acabam.

Jesus fala nos DOIS TIPOS DE SÉCULOS dentro da promessa de bênçãos aos seus seguidores:

“Em verdade vos digo: ninguém há que tenha deixado casa ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras por causa de mim e por causa do Evangelho que não receba, já NESTE SÉCULO, cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, com perseguições e no SÉCULO VINDOURO a vida eterna”.

(Mc 10, 30)

Tudo fica difícil até para o entendimento dos Anjos e Santos no Céu, pois Deus decide tudo Nele mesmo, depois comunica às Suas criaturas que estão na eternidade. Quando quer, revela o que quer revelar aos que vivem dentro do tempo na terra.

Deus é tão grande e nós tão pequenos, que em nossa pequenez ninguém pode saber o dia e a hora dos sinais dos tempos que definem e avisam que o fim de tudo está próximo. Só Deus sabe quando será, pois nós conhecemos o século que acaba, não conhecemos ainda o século dos séculos sem fim. Para nós, um ano não é um dia, nem um dia um ano, mas não é assim para Deus. São Pedro diz:  “há uma coisa, caríssimos, de que não vos deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como, um dia”. (II Pd 3, 8)

Para nós que vivemos no tempo na terra, é impossível conhecer os tempos e predizer o futuro, porque só Deus conhece o futuro; Anjos e homens não conhecem. Deus, sendo eterno, criou a eternidade para os Anjos e também para todos os que ainda vivem no tempo, até sairmos do tempo pela morte.

Sendo tudo muito complexo para nós, se Deus não nos disser, nós ficamos sem saber; se Ele não nos explicar, ficamos sem entender. E faz parte da metodologia de Deus não dizer nem explicar muita coisa; Ele fala e explica somente o necessário. Ele quer que vivamos de fé e total confiança Nele.


A FÉ EM DEUS É UM SORRISO DE CONFIANÇA NELE

A fé em Deus que é um sorriso de confiança Nele, não é uma gargalhada barulhenta, é um suave, discreto e firme sorriso do humor de Deus na alma, no mais íntimo de nossos corações, transmitindo-nos Sua santidade, Sua felicidade, Sua firmeza, Sua seriedade. Diante dessa verdade, há os que se alegram grandemente por poder dizer a Deus com o suave, discreto e firme sorriso no coração: Bendito sejais, Senhor, em Vossa grandeza! Grandeza esta, que mostra nossa pequenez.

Senhor, Vós dissestes a São Paulo: “Basta-te minha graça, porque É NA FRAQUEZA que se revela totalmente a minha força”. São Paulo ficou cheio do entendimento que destes a ele com estas palavras que, escrevendo aos coríntios, disse: “Prefiro gloriar-me das minhas fraquezas, PARA QUE HABITE EM MIM a força de Cristo”. (II Cor 12,9)

Como é bom, Senhor, ter o conhecimento da verdade de Vossa grandeza e de nossa pequenez! Como é bom saber e sentir nosso nada, nossa insignificância, nossa incompetência, diante de Vossa elevada nobreza! Como é bom saber que nós, em nossa fraqueza, temos necessidade de viver da fé, mais do que o corpo precisa da água para saciar a sede.

Como é bom saber que é de Vossa vontade que nenhum de nós tenha todos os dons, para que Vos procuremos e aceitemos a ajuda dos nossos irmãos. Como é bom saber que Vós destes mais inteligência, mais capacidades, mais dons aos outros do que a nós, fazendo que nossa alegria esteja em saber que assim é Vossa vontade; e assim sabendo, nossa alegria é dupla, por estarmos na condição e lugar designados por Vós para nós.

Como é bom poder nos unir ao Vosso poder por meio da nossa fraqueza, encontrando, através da fraqueza, o Vosso poder à nossa disposição. Como é bom saber que nada sabemos, mas sem nada sabermos, tudo podemos saber em Vós. Como é boa a alegria de não sabermos o que Vós não quereis que saibamos! Como é bom saber que nada temos e temos tudo sem que nada nos falte porque somos Vossos e temos a Vós.

Como é bom sabermos que quem é “semeado no desprezo, ressuscita glorioso; semeado na fraqueza, ressuscita vigoroso” (I Cor 15,43).

Como é maravilhoso saber que Vós, nosso Senhor e Salvador, sois Deus todo poderoso; e sendo o que sois, Vos fizestes pequeno e Vos deixastes humilhar, açoitar e matar, porque era da vontade do Pai que VIÉSSEIS VOS SUBMETER À FRAQUEZA PARA SERDES FORTE e, assim, fazer a vontade de Deus: salvar-nos, ensinando-nos que a humildade do pequeno agrada a Deus, que o faz grande. Fostes na terra, Jesus, o pequeno grande, o grande pequeno. Como fostes, queres que sejamos. Queremos ser, Jesus; queremos ser Vossos pequenos grandes, Vossos grandes pequenos.

Como é satisfatório saber, Jesus, que em nossa pequenez nada podemos, mas porque estás em nós e nós em Vós, tudo podemos. Como é bom saber que tudo nos é impossível, mas porque estás em nós e nós em Vós, tudo se torna possível pela fé em Vós.

Como é bom saber e sentir que nós, em nossa fraqueza, podemos estar unidos a Vós em Vossa glória e poder. Como é bom e prazeroso saber e sentir, diante dos problemas e dificuldades sem solução, que Vós sois o dominador de todas as situações, que nada pode acontecer sem Vossa vontade ou permissão.


A MÁ E A BOA FRAQUEZA

Uma, é a fraqueza com que NÃO RESISTIMOS às tentações; outra, é a fraqueza com QUE RESISTIMOS às tentações.

A fraqueza com a qual NÃO RESISTIMOS às tentações, deixa-nos mais fracos, com vergonha de Deus após o pecado. 

A fraqueza COM A QUAL RESISTIMOS às tentações, deixa-nos mais fortes e mais íntimos de Deus.

Uma, é a fraqueza que NOS AFASTA de Deus; outra, é a fraqueza que NOS APROXIMA de Deus.

Uma, é a fraqueza com a qual ME ORGULHO, achando-me forte, e me afasto de Deus; outra, é a fraqueza com a qual ME HUMILHO diante de Deus, reconhecendo que preciso Dele.

Uma, é a fraqueza que ME ESFRIA, ME DESANIMA da vida em Deus; outra, é a fraqueza que me faz entender que se eu for a Deus, Ele ME AQUECERÁ E ANIMARÁ em Seu coração.

Que Deus, Criador de todas as coisas, autor de todos os dons, nos dê a graça de crescermos no dom do temor de Deus.

Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos.
J.V.


NOTAS:

(1) Rupert de Deutz – autor de vários livros, entre eles: Vita Heriberti, Liber de divinis officiis.

(2) Historie do Rive et de la Dérision, George Minois. – Monge Eulógio escreveu os tratados e um martirológio explicando a auto-imolação dos mártires. Apenas o manuscrito com sua Documentum martyriale, os três livros de sua Memoriale sanctorum e sua Liber apologeticus martyrum, foram preservados em Oviedo, no reino cristão das Astúrias, no extremo noroeste da Ibéria.

(3) http://www.ufcg.edu.br/prt_ufcg/assessoria_imprensa/mostra_noticia.php?codigo=6092#:~:text=Pesquisadores%20da%20Universidade%20Regional%20do,j%C3%A1%20foi%20um%20imenso%20mar.&text=Na%20regi%C3%A3o%20do%20Araripe%2C%20entre,foram%20datados%20em%20110%20milh%C3%B5es.

(4) Com o objetivo de verificar a utilização da cinza de madeira como corretivo da acidez do solo, foi conduzido um experimento em casa de vegetação na Universidade Estadual do Norte Fluminense, de fevereiro a abril de 2007. Foram utilizadas oito doses (0; 0,88; 1,40; 1,91; 2,43; 2,95; 3,46; e 4,32 g kg-1 de cinza de madeira de eucalipto) o que corresponde às saturações por bases de 24,5%; 50%; 65%; 80%; 95%; 110%; 125% e 150%, respectivamente. As unidades experimentais foram constituídas por amostras de 1 kg (massa seca) de um Argissolo Amarelo Tb Distrófico acondicionadas em sacos plásticos. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado com três repetições. O solo foi incubado durante 43 dias e, ao final dessa incubação, foram coletadas amostras de 10g de solo, para determinação de suas características. As cinzas vegetais podem ser aproveitadas no campo como corretivo da acidez do solo, por apresentarem em sua composição química, nutrientes e bases trocáveis.
Fonte: UTILIZAÇÃO DE CINZA DE MADEIRA COMO CORRETIVO DE SOLO

(5) https://www.nfpajla.org/pt/archivos/exclusivos-online/otros/926-incendios-ocasionados-por-rayos


NOTAS:
(1) Fonte: Padre Pio, Palavras de Luz, Florilégio do Epistolário
(2) Meyer, Jean. A Rebelião Cristero: O Povo Mexicano entre a Igreja e o Estado, 1926-1929. Cambridge, 1976.
(3) https://www.aciprensa.com/noticias/anuncian-fecha-de-canonizacion-del-nino-jose-sanchez-del-rio-y-del-cura-brochero-17472
(4) Profecias e Revelações de Santa Brígida da Suécia

13 comentários

  1. Que nós tenhamos a graça de aproveitarmos a “boa fraqueza” para sermos mais de Deus. Obrigada, Senhor por esta Formação tão profunda e preparada com tanto zelo pelas almas. Obrigada por alimentar minha fé e minha confiança na providência e vontade de Deus. Obg, Vocação de Jesus! Bendito seja Deus!!!!

  2. Maravilhosa Pregação! Que o Temor e o Amor de Deus nos façam fortes para os combates dos últimos dias. Obrigado Vocação de Jesus. Parabéns Fundador. Que Deus e a Virgem Maria vos guardem para o Céu!

  3. Meu Deus, que formação profunda!!! Deus seja louvado por tão grande entrega, por tão grande bênção, por tão grande amor! Que Nossa Senhora nos ensine a amar a Jesus e a crescer no dom do Temor de Deus. Amém!!!

  4. Quê Deus é o caminho a verdade e a vida ninguém vêm ao Pai se não for pó ele. Deus está no cont6de tudo ele quê nossa atenção e orações e confiamo-nós somente nele pois só na confiança e amor e temor a Deus, nós vivemos em Cristo.

  5. Agradeço a Deus por ter nos dado essa formação.
    Sei que ao terminar de ler nem de tudo lembramos, mas eu tenho certeza que ficou entranhado na alma.

  6. Só Deus pode fazer o que é agradável em nós. nós nada podemos por nós mesmo. Deus nos conceda o temor e a verdadeira humildade e a graça da conversão e santidade na prática de sua vontade amém.

  7. Que tenhamos espirito de luta e perseverança diante das tribulações em nossas vidas , e que sigamos firmes nos caminhos do Senhor.

  8. Que formação profunda, nos encoraja pra vivermos nestes tempos difíceis o abandono em Deus, na certeza que “tudo concorre para o bem dos que amam a Deus “, nos leva a viver na fé, de fé, indo aonde ele nos quiser levar. Maranatah, vem senhor JESUS!!!

Escreva seu comentário