VOCAÇÃO DE JESUS!
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.
22/06/2021

Antes de iniciar a leitura dessa meditação, aconselho você a se preparar interiormente através desse método de RECOLHIMENTO DIANTE DE DEUS.
https://vocacaodejesus.com/meditacao/recolhimento-diante-de-deus/

Como no dia anterior, Pedro é o primeiro a chegar, mas não demora muito para que todos já estejam reunidos novamente na casa de Russel e Natália. Após rezarem um Pai Nosso, uma Ave Maria e uma oração de São Miguel, pastor Calvino dá início a conversa, dizendo:

– Os católicos costumam dizer que a verdade só está na Igreja Católica. Não vá me dizer que você, Pedro, é mais um destes que afirma esse preconceito religioso!

– Não se trata de preconceito, trata-se de verdade. Preconceito é um conceito formado antecipadamente. Quer dizer, se eu afirmasse que Jesus não fundou a Igreja Católica, fazendo tal afirmação sem antes ter estudado e pesquisado com inclinação total somente para a verdade da história, isso sim, seria um preconceito.


CAPÍTULO 01

“GRANDES PAIS DA IGREJA” OU “OITO DOUTORES DA IGREJA”

Pastor Calvino, pastor Melâncton e Susannah, há uma atuação misteriosa do Espírito Santo na história da Igreja Católica, que escolheu quatro homens na Igreja do Ocidente e quatro na Igreja Oriental para deixarem uma riqueza espiritual para o mundo. Eles ficaram conhecidos como os “Grandes Pais da Igreja” ou “Oito Doutores da Igreja”. Não vou aqui em nossa conversa falar sobre cada um deles, mas se quiserem, comprem os livros dos nomes que citarei, e os leiam com a seguinte oração:

“Senhor Deus! No Nome de Jesus Cristo, mostrai-me qual é a Igreja verdadeira. Se for a Igreja protestante, firmai-me nela; mas se não for, tirai-me dela. Mostrai-me, Senhor, se a Igreja Católica é a verdadeira Igreja. Se não for, afastai-me dela; se for, inseri-me nela de modo irremovível. Amém.”

Leiam os quatro Pais da Igreja Ocidental:

  • São Ambrósio de Milão (dC 340-397);
  • São Jerônimo de Estridão (347-420);
  • Santo Agostinho de Hipona (354-430);
  • São Gregório Magno (540-604).

Os quatro Pais da Igreja Oriental:

  • São Basílio de Cesareia (329-379);
  • Santo Atanásio de Alexandria (296-373);
  • São Gregório de Nazianzo (329-389);
  • São João Crisóstomo (347-407).

Se quiserem mesmo pesquisar a história para conhecer a verdade, além de ler os “Grandes Pais da Igreja” ou “Oito Doutores da Igreja”, leiam também, os Pais Apostólicos:

  • São Clemente I, o 4º Papa da Igreja Católica, entre os anos 88 e 97 D.C.;
  • Santo Inácio, bispo de Antioquia da Síria entre 68 e 100 ou 107, discípulo do apóstolo João, ordenado por São Pedro;
  • São Policarpo de Esmirna, bispo da igreja de Esmirna do século II.

Leiam também os Padres ou os Pais Gregos:

  • Santo Irineu de Lyon;
  • São Clemente de Alexandria;
  • Santo Atanásio de Alexandria;
  • São João Crisóstomo;
  • São Cirilo de Alexandria.

Os Padres ou Pais da Capadócia:

  • São Basílio de Cesareia;
  • São Gregório Nazianzeno;
  • São Pedro de Sebaste, 
  • São Gregório de Nissa, 
  • Máximo, o Confessor.

Padres latinos (Aqueles pais que escreveram em latim):

  • Tertuliano,
  • São Cipriano de Cartago,
  • Leão, o Grande,
  • Gregório, o Grande,
  • Santo Agostinho de Hipona,
  • Santo Ambrósio de Milão 
  • Jerônimo de Estridão.

Padres do Deserto:

  • Santo Antônio o Grande, ou Santo Antão
  • São Pacômio


CAPÍTULO 02

CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ

– Nós, evangélicos, não lemos literatura que não seja de renomados e confiáveis autores protestantes. Esses nomes citados pelo irmão, são católicos ou evangélicos?

– São católicos. São cristãos de reputação ilibada, totalmente confiáveis. Se os senhores lerem, perceberão, pelo discernimento dos espíritos, que é o Espírito Santo quem os inspira. No mais, fora eles, não existem outros homens que tenham sido contemporâneos dos Apóstolos e dos primeiros sucessores de Pedro para que se pesquise, estude, conheça com segurança a história real do que aconteceu em sequência ao dia de Pentecostes na Igreja. Com eles aprendemos história real, de modo que com este aprendizado fica mais seguro vir conhecendo a história século a século, até os dias de hoje.

Os senhores sabem que Jesus disse: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. (Jo 8, 32) 

A principal verdade que precisamos conhecer é a verdade que é a Pessoa de Jesus; a segunda verdade é a verdade que são os fatos históricos.

O que de fato aconteceu na história é tão importante que seja conhecido, que os regimes ditatoriais, como o socialismo comunismo, fazem o trabalho de destruição da história pelo fogo. Se pudessem, queimariam todos os museus e bibliotecas do mundo, como já queimaram milhares.

O que de fato aconteceu na história é tão importante que seja conhecido, que os regimes ditatoriais, como o socialismo comunismo, fazem o trabalho de destruição da história pelo fogo. Se pudessem, queimariam todos os museus e bibliotecas do mundo, como já queimaram milhares.

Quando não conseguem dar fim aos documentos reais da história, eles atuam através da desinformação, negando a história, inventando coisas que não aconteceram, distorcendo aspectos da história com o objetivo de criar dúvidas em quem lê a história reescrita por eles.

Se os senhores quiserem realmente estudar a história, com o único objetivo de ficar esclarecido a respeito da verdade histórica, leiam a Patrística; leiam os escritos dos homens cujos nomes já lhes dei. Pelo conhecimento que adquirirão, os senhores irão mudar o julgamento em relação ao que julgam da Igreja Católica em todos os pontos.

Quando o coração e mente de vocês forem abertos pela graça de Deus, com a ajuda do conhecimento que estarão adquirindo, mais graças receberão de Deus pela intercessão de Nossa Senhora, pois os senhores verão como os Apóstolos e seus seguidores, tendo presentes as informações bíblicas, viam Maria à luz do Verbo Encarnado. É importante saber como os Pais da Igreja viam Maria, como a consideravam.

Os senhores verão que os fatos encontrados na Patrística iluminaram e iluminam até hoje a doutrina mariana na Igreja. Quando os senhores virem como Maria era vista pelos Pais da Igreja, como Ela foi conhecida como a Mãe do Filho de Deus por eles, os senhores irão pensar: se os Pais da Igreja viam Maria assim, quem somos nós para pensarmos diferente deles?


CAPÍTULO 03

MARIA, MÃE DE DEUS

– Irmão Pedro! Não pense que nós desrespeitamos Maria. Nós a vemos como uma mulher muito importante. Ela foi a Mãe de Jesus, e nós a respeitamos como respeitamos todas as mulheres. A Bíblia não fala muito sobre ela, mas sabemos que ela irá para o Céu. Ela está dormindo e esperando o dia do julgamento, para ser julgada com toda a humanidade.

– Quando os senhores dizem que Maria é a Mãe de Jesus, os senhores reconhecem que ela é a Mãe de Deus?

– Irmão Pedro, Deus teve princípio ou terá fim?

– Não. Deus não teve princípio, nem terá fim.

– Se Deus não teve princípio, ele não teve mãe, logicamente. Maria não pode ser a mãe de Deus; mulher nenhuma pode. Maria é apenas mãe da parte humana de Jesus. Dizer que Maria é a mãe de Deus é influência da mitologia pagã. Por exemplo: os pagãos diziam que Zeus, o deus supremo, era filho de Reia.

– Russel, por favor, abra a sua Bíblia em Lc 1,35 e leia para nós o que o Anjo Gabriel falou a Maria.

“Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso, o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus”.

(Lc 1, 35)

– Russel, quem será chamado Filho de Deus?

– Jesus.

– Então, a Bíblia diz que Jesus é o filho de Deus?

– Diz.

– A Bíblia diz quando Jesus deixará de ser Filho de Deus, para que Maria possa ser a Mãe Dele, já que segundo os pastores aqui presentes, Maria sendo humana, não pode ser Mãe de Deus?

– Eu nunca li a Bíblia toda, mas penso que a Bíblia não se contradiz. Se está dizendo que Jesus é o Filho de Deus, então nunca vai dizer que não é.

– Russel, para vermos como os demônios chamavam Jesus, leia Mt 8, 29.

“Eis que se puseram a gritar: Que tens a ver conosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?”

(Mt 8, 29)

– O que os demônios dizem que Jesus é? Um profeta cheio de poder, ou o chamam de Filho de Deus?

– De Filho de Deus.

– Abra no Evangelho de São João, leia os versículos 25 a 27.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Crês nisto? Respondeu ela: Sim, Senhor. Eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, aquele que devia vir ao mundo.”

(Jo 11, 25-27)

– Qual é a fé de Maria, irmã de Lázaro, a quem Jesus ressuscitou? Em quem ela diz crer?

– A fé dela é em Jesus. Ela diz que crê que Jesus é o Filho de Deus.

– Russel, Natália, Flávio, Susannah, e senhores pastores! Maria, irmã de Lázaro, sabia que Maria era a mãe de Jesus; que Jesus tinha nascido de uma mulher. Sabendo disso, ela diz crer que Jesus é o Filho de Deus. Assim crê, porque sua fé foi esclarecida por Jesus. Com sua fé esclarecida, Maria, irmã de Lázaro, não via dificuldade em admitir a unidade da pessoa de Jesus; ela não separava a natureza humana e a divina, presentes em Jesus.

Quando a Igreja proclama Maria a Mãe de Deus, a Igreja está afirmando que ela é a Mãe do Verbo encarnado, que é Deus. É a Mãe de Jesus, que é Deus, sem poder deixar de ser Mãe de Deus em sua totalidade de Verbo, o qual se fez carne no seio de Maria.

– Natália! Olhe para seu filho, Igor.

– Estou olhando.

– Você é mãe somente do corpo físico dele, ou você é mãe da pessoa que é o Igor?

– Sou mãe da pessoa de meu lindo filho. Pedro! Eu nunca tinha pensado sobre esse assunto dessa forma. Eu ser a mãe de meu filho, não é ser somente mãe do corpo dele, mas é ser mãe da pessoa dele. Por este raciocínio, está claro que Maria não é a mãe somente do corpo de Jesus, mas é a mãe da Pessoa que Jesus é, e Jesus é Deus, é o Filho de Deus. Deus lhes inspirou esse pensamento agora?

– Não.

Eu já tinha esse pensamento desde que li o livro “A Virgem Maria”, escrito por São João Paulo II. A lógica deste raciocínio é dele. A maioria das coisas que digo a vocês aqui digo destes livros que leio.

– Tem um ditado no mundo que fala de papagaio de pirata, já ouviu falar?

– Não.

– Pois sou eu. Eu sou tipo papagaio de pirata. Fico repetindo as coisas boas que leio. Com um agravante! Minha memória não é boa. Não consigo repetir exatamente, nem muitas vezes lembrar o autor do livro, nem o título do livro, mas consigo repetir dele o que entendi.

Um dos pastores pergunta:

– Então como vamos confiar em você, no que você diz, se você tem todas essas deficiências?

– Não estou pedindo para confiar em mim, estou pedindo para confiarem na Igreja Católica e na riqueza de conhecimentos que ela tem. Senhores! Em 22 de junho de 431, o Concílio de Éfeso, declarou que “um só e mesmo é Aquele que é gerado pelo Pai desde a eternidade e Aquele que nasceu de Maria como homem”. Maria pode ser chamada de “Mãe de Deus”, pois Ela concebeu em seu ventre, em sua carne, o Filho de Deus.

Representação do Concílio de Éfeso de 431 na igreja Notre-Dame de Fourvières em Lyon. No centro, São Cirilo mostra o menino e Maria, proclamando a maternidade divina da Virgem.


CAPÍTULO 04

NOSSO CASAMENTO É VÁLIDO?

– Irmão Russel, irmã Natália, o irmão Pedro está enganado. Uma mulher não pode ser mãe de Deus. Deus não foi criado, Ele sempre existiu. Nunca teve mãe. Nós agora temos de ir embora, porque está tarde.

Pedro diz:

– Pastores! Nós vamos continuar na conversa por mais um tempo, e remarcarmos para continuar semana que vem, vocês vão querer vir?

– Sim. Viremos.

Susannah chama Flávio para ir embora também. Flávio diz para ficarem mais um pouco. Ela faz uma leve careta e senta, olhando para o chão. Depois diz que está com dor de cabeça e pede para ir embora. Flávio diz:

– Russel, Natália e Pedro, nesse caso vou embora e continuaremos a conversa semana que vem.

Despedem-se. Dentro do carro, Flávio diz à sua mulher:

– Guardou, amor?

– Guardei o que, amor?

– A dor de cabeça. Algumas de vocês, mulheres, guardam na bolsa algumas dores, e as tiram para conseguir o que querem. Você não está com dor de cabeça.

– Estou sim, com dor de cabeça.

– Susannah, é pecado mentir.

– Flávio, eu já estava cansada. Queria vir embora.

– Tenho outra coisa a lhe dizer. Já falei mais de uma vez que não gosto dessa saia que você está usando. Ela é muito curta. Quando você senta, fica mais curta ainda. Eu já lhe pedi para não usar roupa que lhe deixa muito sensual. Por favor! Não use mais essa saia. Eu não gosto dela.

– Flávio, se você não gosta, então não use!

Flávio se zanga, bate na direção do carro e pergunta:

– Susannah! Que resposta é essa que você me deu? Eu não lhe desrespeito, porque você está me desrespeitando? Vou lhe deixar na casa de sua mãe. Nem sei mesmo se o nosso casamento foi válido. Nós casamos numa seita.

– Flávio, desculpe! Desculpe! Eu amo você. Me perdoe. Me perdoe! Nunca mais vou usar essa saia. Vou tocar fogo nela. Vamos para a nossa casa, por favor.

– Tá bom. Eu lhe perdoo. Mas dormiremos em quartos separados. Pela manhã, vamos procurar um padre para saber se o casamento na igreja que casamos é aceito pela Igreja Católica. Se for válido, não tem mais jeito, vamos ficar casados. Mas se não for válido, não vamos ficar no pecado. Você segue sua vida, que vou seguir a minha. Eu lhe perdoei, mas vai ser difícil esquecer a resposta que você me deu! …”Então, não use! Então, não use?!”

– Flávio, desculpe-me. Era para ser uma brincadeira, mas não deu certo.

– Brincadeira? Deu errado, e muito errado. Os casados, se é que estamos casados, não brincam de se desrespeitar um ao outro. Os casados não fazem brincadeiras idiotas um contra o outro, isso destrói o respeito mútuo.

– Flávio, a Daniela brincou assim com o marido dela, e ele fez foi rir.

– Aprenda uma coisa, Susanna: tem homem que não enxerga os perigos, as ameaças ao casamento.


CAPÍTULO 05

SÓ A VERDADE E A GRAÇA DE DEUS PODEM LIBERTÁ-LOS

Enquanto isso, na casa de Russel…

– Russel, Natália! Se você disser a um protestante que Maria, Mãe de Jesus, é sua mãe, ele diz que já tem mãe. Se você disser a um protestante que ele é filho de Maria, Mãe de Jesus, ele diz que é filho de Deus. É verdade que ele é filho de Deus; o problema é ele não deixar se cumprir sobre ele a profecia de que todas as gerações proclamariam Maria bem aventurada.

Pensem comigo! Se o Apóstolo João fosse protestante, o que ele diria a Jesus quando, na cruz, Jesus dissesse a Maria: “Mulher, eis aí o teu filho”; o que João diria quando Jesus dissesse a ele: “Eis aí a tua mãe”?

Natália pensa, e responde:

– Pedro! Acho que se João fosse protestante e ouvisse o próprio Jesus falando que ele iria ser filho de Maria e que Maria iria ser sua mãe, ele aceitaria, entenderia esse mistério e se alegraria.

– Penso que se escutassem do próprio Jesus, eles não teriam dúvidas de que era verdadeiramente o Sangue e o Corpo de Jesus.

– Se eles escutassem do próprio Jesus, eles creriam que não é simbolismo e sim realidade, que a transubstanciação acontece?

– Sim.

– Abra sua Bíblia em Jo 26, 26-28, e leia para nós, por favor.

“Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.” (Jo 26, 26-28)

– De quem são estas Palavras que você leu?

– São de Jesus.

– Onde estão escritas?

– Na Bíblia.

– Quem são as pessoas que dizem que só acreditam se estiver na Bíblia?

– Os protestantes.

– Então, por que não acreditam que na Missa católica, durante a Comunhão, o que acontece não é uma encenação; que os católicos realmente comungam o Sangue e o Corpo de Jesus Cristo?

– Não sei. Era para eles crerem, pois dizem que só creem no que está na Bíblia.

– O que os impede de crer é a contaminação preternatural provocada pelos espíritos malignos através da doutrinação anticatólica que recebem nos cursos, seminários e cultos que realizam. Eles ficam de tal forma prisioneiros da doutrinação feita sobre eles, que se sentem incomodados, outros ficam irritados ao ouvir as palavras “Igreja Católica”. Para você entender como é a contaminação preternatural provocada pelos espíritos malignos através da doutrinação, apenas pronuncie o Nome de Jesus Cristo perto de um ateu. Pronuncie o nome Bolsonaro perto de um petista, para ver o que acontece. Eles se enfurecem automaticamente.

Só a verdade e a graça de Deus podem libertá-los da prisão em que se encontram. Precisamos orar por eles, pois a maioria busca Deus de verdade, mas infelizmente caíram no sistema de doutrinação anticatólico, e assim estão impedidos de crerem nas Palavras de Jesus.

Em João 6, 55, Jesus diz de forma clara, sem deixar dúvidas, que sua carne é comida, e seu sangue é bebida. Para que não se tenha dúvidas, Jesus acrescenta a palavra verdadeiramente. Vamos reler na Bíblia: 

“Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida”.

(Jo 6, 55)

Entretanto, quando uma pessoa sofreu a doutrinação anticatólica em alguma religião fundada por homens, essa pessoa teima com Jesus, pois Jesus diz: “minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida”. Mas a pessoa, detida em uma prisão mental e emocional, entende e diz aos outros, que Jesus diz: “minha carne é verdadeiramente um simbolismo de comida e o meu sangue, verdadeiramente um simbolismo de bebida. Tudo é somente representação.”

Russel e Natália, já são 22h. Vamos rezar um Pai Nosso, uma Ave Maria, um São Miguel Arcanjo, para eu ir embora. Semana que vem, reuniremo-nos novamente, se vocês quiserem.

– Claro que queremos. Então, segunda-feira que vem, às 19h.

Rezaram, e Pedro foi para sua casa.


Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos.
J.V.

10 comentários

  1. Tô gostando dessa conversa…agora sei como responder aos protestantes qdo vierem falar heresias perto de mim…
    Muito esclarecedora!!!

  2. Que pena que nossos irmãos protestantes sabem pouquíssimo sobre Nossa Senhora, que felicidade a nossa: tê-la como Mãe e Rainha!

    1. Que benção maravilhosa há se todos os católicos e protestantes lessem esta formação muitos se libertaria da apostasia e encontraria
      O caminho da salvação salve Maria

  3. Que bênção sermos formados na verdade da nossa fé. Se todos os católicos fossem esclarecidos assim, não teríamos tantos cristãos enganados por falta de entendimento.

  4. Obrigada Senhor por Tua bondade na minha vida, pelos maiores presentes da minha vida que são pertencer a Igreja católica e a Vocação de Jesus. Como Tu foste extremamente bom para comigo.

Deixe uma resposta para Antonieta Cancelar resposta