VOCAÇÃO DE JESUS!
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.
07/06/2021

Antes de iniciar a leitura dessa meditação, aconselho você a se preparar interiormente através desse método de RECOLHIMENTO DIANTE DE DEUS.
https://vocacaodejesus.com/meditacao/recolhimento-diante-de-deus/

Vindo para Fortaleza, de uma cidade do interior do Ceará, Pedro vê à sua frente um triângulo vermelho no chão. Mais na frente, há um carro parado com dois homens e duas mulheres, uma delas com um bebê nos braços. Pedro para.

– Boa tarde. Precisam de ajuda?

– Precisamos de um macaco para trocar o pneu. Nosso macaco não está dando certo.

– Vamos ver se o meu resolve.

Pedro desce, pega o macaco, um dos homens olha e diz:

– Esse vai dar certo.

Ele pega o macaco, ergue o carro, mas ao ir fazer a troca do pneu, vê que o reserva está vazio. Pedro diz que o levará à cidade mais próxima e voltará. Assim faz. Encontra uma borracharia.

– Amigo! Encha esse pneu para mim, por favor!

Depois do serviço feito, Pedro paga o borracheiro e volta. Ao chegar no local, trocam o pneu e devolvem o macaco de Pedro, dizendo:

– Obrigado! Sem sua ajuda, não sabemos o que iriamos fazer nesse sol quente, com uma criança de um ano de idade. Como podemos pagar o favor?

– Meu nome é Pedro, e o seu?

– Sou o Russel, essa é minha mulher, Natália, e nosso filho, Igor.

– Eu sou Flávio Lutero, ela é minha mulher, Susannah Lutero.


QUEM PAGA FAVOR FEITO POR AMOR?

– Amigos, fiquem em paz! Favor não se paga, quem paga favor é Deus. Minha ajuda foi, primeiro, por amor a Deus, depois por vocês, filhos Dele. Já me fizeram favores e eu sei que não há nada que eu possa fazer que possa pagar o que fizeram por mim, pois Deus reservou a Si abençoar e recompensar as pessoas que fazem favores sem esperar nada em troca.

– Mas nós queríamos fazer alguma coisa, pois já estávamos desde meio dia parados debaixo desse sol torrencial, sem nenhuma sombra por perto, e já são três horas da tarde.

– Se eu receber algo de vocês, o favor deixa de ser favor, deixo de receber a recompensa vinda de Deus. Me digam uma coisa! Vocês prefeririam receber recompensa de homens ou de Deus?

– De Deus, mas queríamos muito fazer alguma coisa!

– Então, vou pedir um favor, mas não em pagamento do favor que lhes fiz.

– Ok! Pode pedir.

– Na Missa de domingo que vem, quando comungarem, peçam a Deus que derrame poderosamente o Espírito Santo sobre a Igreja Católica e sobre todos os países, principalmente sobre o Brasil.

– Certo! Faremos assim.

– Sinto muito! Mas eu não posso fazer isso, eu sou evangélico. Sou protestante, como as pessoas dizem. Mas no culto, eu vou orar a Deus pelo Brasil, como você pediu.


O CATÓLICO QUE QUER ESTUDAR A BÍBLIA NA IGREJA PROTESTANTE

– Pedro! Esse meu amigo protestante vive tentando me levar para a igreja dele. Eu tinha até dito que talvez fosse domingo que vem, eu estava pensando em ir; mas agora não vou mais, vou à Missa para comungar e pedir pela Igreja, pelos países e pelo Brasil.

– Russel! Você pensou em ir à igreja protestante de seu amigo Lutero por causa da insistência do convite dele?

– Também, mas eu queria aprender mais sobre a Bíblia.

A criança começa a chorar e Pedro diz:

– Amigos! Vamos fazer o seguinte! Vamos marcar um encontro para falarmos sobre o desejo que Russel tem de conhecer mais a Bíblia?

Russel diz que o encontro pode ser na casa dele. Que poderia ser na segunda-feira às 19:30h. Todos concordam. Pegam os números dos celulares uns dos outros.


CHEGADA A SEGUNDA-FEIRA, PEDRO É PONTUAL AO HORÁRIO MARCADO

É recebido com alegria por Russel e sua mulher, Natália, que o convidam a entrar. Quinze minutos depois, Lutero chega com sua esposa Susannah. Natália e seu marido os recebem, e convidam todos a se sentarem. Pedro, então, diz:

– Ficamos de conversar sobre o desejo de Russel, de querer conhecer mais a Bíblia, indo à igreja protestante de Flávio Lutero. Russel, por aquela pequena imagem de Nossa Senhora na estante, vejo que você é católico.

– Sou. Vou à Missa quase todos os domingos, só não vou quando não dá para ir.

– Quando não dá para ir à Missa aos domingos?

– Às vezes, viajamos para o interior; outras vezes, vamos à praia, shopping, restaurante; outras vezes, estamos muito cansados.

Natália toma a palavra e diz:

– E agora que nasceu o Igor, ficou mais difícil de ir à Missa, ele só tem um ano.

– Deixaram de ir também ao passeio no interior, shopping, restaurante, por causa do Igor?

– Não, a gente dá um jeito.

– Não daria para dar um jeito de levar Igor à Missa com vocês?

– Não tínhamos pensado sobre isso.

– Esse mês, foram a quantas Missas?

– Esse mês não deu para irmos a nenhuma, sempre aparecia alguma coisa e não dava para ir. Mas sempre que dá pra ir, a gente vai.

– Como católicos, vocês procuram o sacerdote para confessar os pecados?

– A gente se confessa, sim. A gente se confessou para casar, não foi, amor?

– Foi.

– Quanto tempo vocês têm de casados?

– Três anos.

– Vocês rezam o Rosário todos os dias?

– Não. O Rosário é muito comprido, não temos tempo, mas às vezes a gente reza o Terço.

– Leem a Bíblia? A vida dos santos católicos?

– Não.

– Jejuam às sextas-feiras?

– Não. Nós somos católicos, mas não somos praticantes. Não que a gente não queira ser comprometido com a Igreja, é que somos muito ocupados.


OU SE ESTÁ NA LUZ, OU SE ESTÁ NAS TREVAS

– Russel! Natália! Não existe católico não praticante. Ou se é católico, ou não se é católico. Ou somos luz, ou somos trevas. Jesus diz que quem não recolhe com Ele, espalha (Cf. Lc 11,23). Nós, católicos, estamos com Jesus na guerra da qual ninguém pode fugir. Não há por onde fugir! Estamos em luta pela maior glória de Deus, salvação das almas, libertação das almas do Purgatório e nossa santificação pessoal. Essa guerra espiritual é de tal modo, que as pessoas só podem escolher o lado de quem quer lutar. Só há duas opções: ou Jesus, a Luz; ou Satanás, a treva.

– Pedro! Na igreja tem muitos problemas, as pessoas não são verdadeiras. Então, a gente prefere fazer as orações em casa, e ficar de boa com todos, vivendo a nossa vida e os deixando viverem a deles. Né, amor?

– Russel, Natália! Dificuldades, problemas, bem como paz e alegria, essas coisas fazem parte da guerra espiritual e humana que temos de travar, na luta contra as tentações e contra nossas fraquezas. Nossa luta não é santificar os outros com nossas palavras, segundo nossa vontade; não é exigir que os outros sejam santos; nossa luta é nos santificar, enfrentando nossas tentações, fraquezas, amando e perdoando a todos os nossos irmãos.

Vamos amando, perdoando, buscando ter o equilíbrio de não sermos cúmplices dos erros dos outros; Enquanto os ajudamos a ser santos, deles recebemos também ajuda para sermos santos, pois Deus disse: “sede santos, porque eu sou santo” (Lv 11,44). Essa ordem divina é válida para todas as pessoas.

Não devemos abandonar o barco de Pedro – a Igreja – por causa das dificuldades. Devemos nos mostrar fiéis a Deus, permanecendo na Igreja, apesar das dificuldades. Guerreiros de Deus são forjados nas batalhas que os convidam a cumprir os Mandamentos de Deus.

Não é certo, nem sábio, procurar a paz do nosso modo. É impossível encontrar a verdadeira paz, fugindo do enfrentamento de nós mesmos. Na Igreja, não lutamos contra nossos irmãos – apesar de alguns se comportarem como nossos inimigos – nossa luta é contra nós mesmos, para sermos perfeitos no amor, agindo com fé, perdão, paciência e esperança. Nossa luta é mostrar a Deus que O amamos por Ele mesmo; e que O amamos, amando e perdoando a todas as pessoas.


EM CIMA DO MURO?

Não há meio termo nessa guerra. Não há como ficar neutro. Não há como ficar em cima do muro. Ficar em cima do muro, querendo ficar neutro, é não escolher o lado de Jesus. Quem não escolheu ficar ao lado de Jesus, escolheu o outro lado, o lado de Satanás. Jesus diz: “Quem não está comigo, está contra mim; quem não recolhe comigo, espalha”. (Lc 11,23)

Diga-me, Natália! Se uma pessoa está caluniando seu marido no trabalho dele e várias pessoas estão acreditando; a situação chegou ao ponto de seu marido estar sofrendo uma grande injustiça, correndo o risco de perder o emprego. O que você faria? Não ficaria ao lado de seu marido?

Porque gosta da paz, para ficar em paz com todos, você ficaria neutra? Ficaria em cima do muro? Não, você sabe que, comportando-se assim, ficaria do lado dos caluniadores, da crueldade, da maldade, da injustiça, e isso seria uma traição para com seu marido.

Diante de tal situação, que envolve sua família, você nem pensaria duas vezes; imediatamente viveria a decisão que está dentro de você, que é de ficar ao lado de seu marido, enfrentando o que tiver de enfrentar.

Assim somos nós, católicos, Russel e Natália. Nós sabemos que Jesus, sendo Deus, não precisa de nossa ajuda no trabalho da salvação das almas; mas Ele quis precisar. Ele nos quer ao seu lado, fazendo a vontade de Deus Pai, o Criador. Jesus quer cada um de nós carregando a sua cruz, seguindo atrás Dele; quer que entendamos que, sendo Ele a vida, Ele caminha para a vida que quer nos dar, mas que teremos de morrer, para termos essa vida.


A COMPREENSÃO DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

Deixem-me ler o que esta grande santa de nossa Igreja escreveu! Disse ela:

“Compreendi que, se a Igreja tinha um corpo composto de diferentes membros, o mais necessário, o mais nobre de todos, não lhe faltava: compreendi que a igreja tinha um coração, e que esse coração estava ardendo de amor. Compreendi que só o Amor fazia agir os membros da Igreja; que se o Amor se apagasse, os apóstolos já não anunciariam o Evangelho, os mártires recusar-se-iam a derramar o seu sangue… Compreendi que o Amor encerra todas as vocações, que o Amor é tudo, que abarca todos os tempos e lugares … numa palavra, que ele é Eterno.” 

(Santa Teresa do Menino Jesus,  Manuscrito B. 3v: Manuscrits autobiographiques (Paris 992) p. 299. [Santa Teresa do Menino Jesus e da Santa Face, Obras Completas (Paço de Arcos, Edições do Carmelo 1996) p. 230).


O CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA – CANON 827 – FALA DOS PECADORES ABRANGIDOS PELA SALVAÇÃO, MAS AINDA A CAMINHO DA SALVAÇÃO.

“Enquanto que Cristo, santo e inocente, sem mancha, não conheceu o pecado, mas veio somente expiar os pecados do povo, a Igreja, que no seu próprio seio encerra pecadores, é simultaneamente santa e chamada a purificar-se, prosseguindo constantemente no seu esforço de penitência e renovação.”

Todos os membros da Igreja, inclusive os seus ministros, devem reconhecer-se pecadores. Em todos eles, o joio do pecado encontra-se ainda misturado com a boa semente do Evangelho, até o fim dos tempos. A Igreja reúne, pois, em si, pecadores abrangidos pela salvação de Cristo, mas ainda a caminho da santificação:

A Igreja “é santa, não obstante compreender no seu seio pecadores, porque ela não possui em si outra vida senão a da graça: é vivendo da sua vida que os seus membros se santificam; e é subtraindo-se à sua vida que eles caem em pecado e nas desordens que impedem a irradiação da sua santidade. É por isso que ela sofre e faz penitência por estas faltas, tendo o poder de curar delas os seus filhos, pelo Sangue de Cristo e pelo dom do Espírito Santo”.

(Paulo VI, Sollemnis Professio fidei, 19: AAS 60 (1968) 440.).


A ILUSÃO DE IR BUSCAR EM OUTRAS IGREJAS O QUE ELAS NÃO PODEM DAR

Russel! Por que você quer aprender mais sobre a Bíblia em outra igreja, que não é a Igreja que Jesus fundou em Pedro?

– É que nós, católicos, não lemos muito a Bíblia. Os protestantes conhecem mais a Bíblia do que os católicos.

– Russel, você está enganado. A maioria dos católicos, realmente católicos, leem e estudam a Bíblia todos os dias. Existem católicos que não conseguem passar um dia sem ler a Bíblia. Quando acontece, se sentem em pecado, pedem perdão e se vigiam para nunca mais tal negligência acontecer.

– Eu e a Natália somos católicos e não lemos todos os dias, e muitos dos nossos amigos católicos também não leem, e não deixamos de ser católicos.

– É verdade, os católicos não deixam de ser católicos por não lerem a Bíblia todos os dias, como fazem outros católicos. Mas a maioria dos católicos precisa ter uma experiência pessoal com Jesus, conhecer Jesus de perto. Vocês sentem a presença de Jesus com vocês, um “sentir” até maior do que sentem a presença um do outro?

– Desse jeito não. Mas nós cremos em Jesus.

– Se vocês quiserem ter uma experiência pessoal com Jesus, peçam essa graça a Deus no Nome de Jesus. Digam a Ele, de todo o coração, que vocês querem conhecer Deus Filho de perto, querem ter intimidade com Ele, conhecê-lO pessoalmente, e Ele ouvirá essa oração de vocês. A partir desse conhecimento, vocês entenderão melhor os mistérios de Deus, como por exemplo a Igreja que Jesus fundou em Pedro.


FOI CONSTANTINO QUEM FUNDOU A IGREJA CATÓLICA, COMO DIZEM OS PROTESTANTES?

Nesse momento, Flávio Lutero, que estava calado, falou:

– Pedro! Com todo respeito! Não foi Jesus nem o Apóstolo Pedro que fundou a Igreja. Quem fundou a Igreja Católica foi Constantino, no ano 313. Fatos históricos comprovam essa verdade. Se fosse Jesus que tivesse fundado a Igreja Católica, eu iria ser católico. Iria acreditar que os padres podem perdoar pecados. Iria acreditar que o papa não é a besta fera.

– Esse foi um dos motivos pelos quais Flávio Lutero convenceu a mim e a Natália a irmos estudar a Bíblia na igreja deles.

– Russel, Natália! Com todo respeito a Lutero e a sua mulher Susannah, essa informação não procede. Lutero diz que os fatos históricos comprovam a afirmação dele. Eu digo e posso provar que os fatos históricos comprovam que afirmar que foi Constantino quem fundou a Igreja Católica no ano 313 é erro de quem não conhece a história.

Como vocês não são ainda católicos comprometidos com o estudo da história da Igreja, acredito que vocês não tenham ouvido falar de Santo Inácio de Antioquia, ou já ouviram?

– Não! Não ouvimos falar nada dele.

– Mas de São João Apóstolo, vocês ouviram falar.

– Sim, claro! É um dos doze Apóstolos. Ele escreveu o Evangelho de São João.

– O que mais ele escreveu?

– Não sabemos.

– São João escreveu também, pelos anos 85 ou 90 d.C., as três Epístolas de São João; além do Livro do Apocalipse, nos anos 90 ou 100 d.C. O Evangelho foi escrito entre os anos 80 e 95. Não há como dizer as datas com exatidão, mas é certo que foi mais ou menos nestas datas.

Por que lhes disse essas datas? Porque Lutero disse que Constantino fundou a Igreja Católica no ano 313. Pois bem! Se a Igreja Católica foi fundada no ano 313, como é que Santo Inácio de Antioquia, que foi discípulo de São João e Bispo de Antioquia, na Síria, entre os anos 68 e 100 ou 107, escreveu à igreja de Esmirna, FALANDO SOBRE A IGREJA CATÓLICA?

Escreveu ele: 

“Onde quer que se apresente o bispo, ali também esteja a comunidade, assim como A PRESENÇA DE CRISTO JESUS TAMBÉM NOS ASSEGURA A PRESENÇA DA IGREJA CATÓLICA. Sem o bispo, não é permitido nem batizar nem celebrar o ágape. Tudo, porém, o que ele aprovar será também agradável a Deus, para que tudo quanto se fizer seja seguro e legítimo.’’ 

Para ficar bem claro! Santo Inácio de Antioquia, discípulo do Apóstolo São João, mais de um século antes de Constantino, já falava da PRESENÇA DA IGREJA CATÓLICA NO MUNDO.

Russel, Natália, Lutero e Susannah! Constantino não foi um católico grato a Deus, como deveria ter sido; principalmente após Deus ter lhe dado o sinal com o qual ele venceria a batalha contra Maxentius, que veio contra ele com um exército de 170.000 soldados de infantaria e 18.000 cavaleiros. O exército de Constantino estava bem inferior. Em número, ele tinha 90.000 soldados de infantaria e 8.000 cavaleiros.

Não se sabe se Constantino orou a Deus, ou se Deus tomou a iniciativa; o que sabemos, por meio de historiadores como o bizantino Zósimus, é que Constantino teve uma visão com as letras X e P, entrelaçadas, com uma cruz com o dizer, em latim: “in hoc signo vinces” (com este sinal, vencerás). Ordenou, então, que todos os soldados pintassem uma cruz em seus escudos. Ele jurou que se vencesse aquele exército, bem superior ao seu em número, iria se comprometer com o cristianismo; daria liberdade de culto aos cristãos. Deus lhe deu a vitória, que seria impossível com seu exército. No ano seguinte, com o Édito de Milão, ele tornou o cristianismo legal em todo o Império romano. Apesar de proibir a perseguição aos católicos, ele só veio a pedir à Igreja para ser batizado quando, doente, viu que iria morrer.

– Puxa! Eu não sabia disso. Você sabia, Susannah?

– Não. Nos estudos bíblicos na igreja nunca nos falaram de Inácio de Antioquia, que tinha sido discípulo de João; nem dessa carta dele à igreja de Esmirna. Mas isso tá na Bíblia? Eu só acredito no que a Bíblia diz.

– Eu também.

– Digam-me uma coisa, vocês dois! Vocês acreditam que o Brasil existe?

– Claro! É nosso país. É onde moramos.

– Mas na Bíblia não fala do Brasil, como um país da América do Sul, e vocês disseram que só acreditam no que está na Bíblia.

– Mas o Brasil é outro assunto.

– E é um assunto importante. Existem assuntos importantes e não importantes. Informações históricas, como essa de Santo Inácio de Antioquia, é um assunto importante, porque informações nos dão a capacidade de reunir nossos raciocínios para chegarmos a uma conclusão intelectual acertada. As informações funcionam como números. Para chegarmos ao resultado de uma soma, nós precisamos dos números.

É verdade que essa história não está na Bíblia, mas por ser uma fato histórico, que não se perdeu no tempo, ele se torna muito útil para conhecermos a verdade e combatermos erros e mentiras.

Santo Inácio fez parte dos discípulos dos Apóstolos de Jesus Cristo. Os apóstolos formaram discípulos, que deveriam dar continuidade aos trabalhos apostólicos após a morte deles. É o que chamamos por sucessão apostólica. Os Bispos ordenam padres. Bispos e padres fazem discípulos que virão a ajudar na evangelização, e depois a sucedê-los após suas mortes.

Pedro sucedeu a Jesus Cristo do ano 33 ao 67 d.C.; depois, Pedro foi sucedido pelo segundo Papa, que foi São Lino, do ano 67 ao 76 d.C; este, por sua vez, foi sucedido por Santo Anacleto, do ano 76 ao 88 d.C, e assim vieram:

São Clemente I (88 a 97)

Santo Evaristo (97 a 105)

Santo Alexandre I (105 a 115)

São Sisto I (115 a 125)

São Telésforo (125 a 136)

(…) até chegar ao atual Papa, o Papa Francisco.


QUANDO COMEÇOU A SUCESSÃO PAPAL?

A história da sucessão dos Papas começa quando Jesus diz a Pedro:

“E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela”.

(Mt 16, 18)
  • O que estamos vendo aqui na Bíblia, Flávio Lutero e Susannah?

Estamos vendo que Jesus tinha fundado sua Igreja em Pedro; que, após a morte, ressurreição e ascensão ao Céu de Jesus, Pedro assumiu seu lugar na terra como líder da Igreja.

  • O que sabemos mais pela leitura da Palavra de Deus?

Sabemos que Jesus tinha avisado aos Apóstolos que iria morrer, ressuscitar (Cf. Mt 16, 21) e subir ao Pai (Cf. Jo 13, 1) para enviar o Espírito Santo (Cf. Jo 14, 16). 

Sabemos que o Espírito Santo lhes recordaria seus ensinamentos (Cf. Jo 14, 26) e lhes falaria sobre outros mistérios e assuntos, os quais não estavam preparados para receber e entender ainda (Cf. Jo 16, 12).

Sabemos que, quando Jesus ressuscitou, Ele apareceu aos discípulos que estavam reunidos de portas fechadas, por medo dos judeus. Jesus veio e se pôs no meio deles. 

Disse-lhes, Ele:

– A paz esteja convosco!

Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor. 

Disse-lhes outra vez: 

– A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.

Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: 

“Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.’’

(Jo 20 19-23)

Salientemos aqui as Palavras de Jesus, dizendo aos discípulos que os enviava como o Pai O tinha enviado, para anunciar o Evangelho como único Caminho, Verdade e Vida.

Diz para receberem o Espírito Santo e lhes dá poder e autoridade para perdoar ou reter pecados. Estão vendo, Lutero e Susannah, de onde vem a autoridade e o poder de perdoar pecados dos Bispos e Padres católicos? Vem de Jesus. Jesus lhes deu esse poder. Está escrito na Bíblia, e vocês disseram que só acreditam no que está na Bíblia; sendo assim, vocês podem crer que os Bispos e Padres católicos receberam de Jesus um poder que nenhum outro ser humano na terra recebeu.

– Me desculpe, mas suas palavras não conseguem me convencer.

– Lutero! Eu não quero lhe convencer. Apenas repito o que está na Palavra de Deus. Não são minhas palavras, não lhe falo no meu nome, eu lhe falo no Nome de Jesus Cristo. Não escrevi esse livro santo, que é a Bíblia que leio para você. Tenha cuidado para não ser como o faraó do Egito.

– Faraó do Egito? Não entendi!

– O faraó temia as pragas, mas não temia a Deus. Você teme perder sua verdade para aderir a verdade de Deus. Você endureceu o coração para crer na Bíblia.

– Assim você está me ofendendo. Não vim aqui para brigar, vim conversar.

– Eu também não vim brigar, vim para falar a verdade. Não tenho intenção de ofendê-lo, nem de ganhar sua amizade. Quero que você conheça a verdade que liberta. Jesus diz que todo o que é da verdade ouve a voz dele (Cf. Jo 18, 37). Como eu estou falando as Palavras Dele, essas Palavras são bem acolhidas por todo o que é da verdade.


PENINHA DE SI MESMO

– Falando dessa forma, você divide, não cria união.

– Lutero! União entre pessoas não significa propriamente unidade de pensamento, anulação do pensamento do outro; união é respeito pelo outro, pelo que ele pensa. Dessa forma, duas pessoas com pensamentos diferentes podem conversar, discordar, discutir ideias, podem até se exaltar um pouco, mas logo se recompõem. Tudo depende da maturidade dos dois. Mas vamos continuar.


MUITOS PODERES DADOS AOS HOMENS

Jesus não deu aos Bispos e Padres somente o poder de perdoar ou reter pecados, Ele continua dando mais poderes aos membros da Igreja que tinha fundado em Pedro, dizendo:

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados. Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus.’’  

(Mc 16, 15-19)

O que vemos aqui?

Vemos que Jesus deu aos homens a quem Ele tinha constituído como autoridade na sua Igreja, o envio, a autoridade, o poder de pregar, ensinar o Evangelho. Poder de ensinar é a autoridade de dizer o que é certo e errado, diante dos ataques dos maus homens contra a Doutrina da Igreja.

– Não estou vendo aqui, em Mc 16, 15-19, falando sobre ensinar; fala sobre pregar o evangelho, não fala ensinar, pode conferir.

– Amigo, Flávio Lutero! Vamos ler no Evangelho de São Mateus. 

“Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois, e ENSINAI A TODAS AS NAÇÕES; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. ENSINAI-AS A OBSERVAR tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.”

(Mt 28, 18-20)

QUEM SE SALVA? QUEM SE CONDENA?

Voltando à leitura de Mc 16, 15-19, vemos que quem crê no que Jesus fala por meio de sua Igreja será salvo, quem não crê, será condenado. Vemos, ainda, que Jesus deu aos Bispos e Padres o poder de expulsar demônios; de falar novas línguas; de manusear serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; o poder de impor as mãos sobre os enfermos e eles ficarem curados.

Lutero e Susannah, tem algo muito importante para pensarmos e entendermos. Relendo Mt 28, 20, vemos Jesus dizer que estará na Igreja todos os dias até o fim do mundo. Está escrito aí na Bíblia de vocês?

– Está.

– O que essa promessa de Jesus significa?

– Significa que Jesus estará com os protestantes todos os dias, até o fim do mundo.

– Lutero!!! Jesus estará com os protestantes ou com sua Igreja?

– Jesus estará com todos os que creem na Bíblia.

– Flávio Lutero! A Bíblia é bem clara em dizer que Jesus fundou uma Igreja em Pedro, que, depois, deu a ele e aos demais Apóstolos, a autoridade de ensinar, de formar discípulos – que é formar novos Bispos e Padres; que é pescar muitos homens, mulheres e crianças, para que todos sejam discípulos de Jesus Cristo. Deu-lhes poder de realizar curas e milagres; poder de batizar; poder de perdoar ou reter os pecados, e muitos outros poderes. Eu te pergunto, Pedro! Os Apóstolos eram protestantes?

– Eles eram, porque protestante é quem protesta contra a mentira.

– Você precisa conhecer a história. Protestante são os seguidores do ex-monge agostiniano, Martinho Lutero; que ao ver os erros que os homens cometiam na Igreja, condenou a Igreja, traiu a Igreja e dela saiu para fundar uma igreja concorrente, uma rival, uma inimiga. Esse ato é loucura, pois como um ser humano tem a petulância de fundar uma igreja para combater a Igreja que Jesus fundou?

Martinho Lutero, que era um padre, fez o que um padre de hoje poderia fazer: olhar os erros dos homens na Igreja e culpar a Igreja, ao invés de culpar os culpados.

Pois bem! Se um padre da Igreja no nosso século XXI, neste ano de 2021, dissesse que a Igreja não é mais a verdadeira, porque tem muitos erros, e assim saísse e levasse muita gente com ele; Russel e Natália, vocês seguiriam esse padre?

– Não.

– Esse padre, que se desligou da verdadeira autoridade, por causa dos erros e traições dos que deveriam ser fiéis, tem autoridade de Deus para ordenar bispos, padres, e dar funções aos leigos que o seguiram, e outros que o seguirão no futuro?

– Não.

– O ensino, a pregação, os casamentos e batismos realizados por ele, têm validade?

– Não.

– 1 ano! 10 anos! 100 anos! 1000 anos se passarão! Por quanto tempo esse padre, que se desligou semana passada, ficará sem a autoridade de Deus para ordenar bispos, padres, e dar funções aos leigos que o seguiram e outros que o seguirão no futuro?

– Ficará para sempre sem ter autoridade de Deus.

– Quando ele terá autoridade de Deus para o ensino, a pregação, o batismo e a realização de casamentos válidos?

– Never! Nunca.

– Pense bem na resposta da pergunta que vou fazer!!! Vocês estão dizendo que o monge Martinho Lutero, ao trair a Igreja e sair dela, fundando outra igreja, não tinha autoridade de Deus para pregar no Nome de Deus, nem para ensinar, explicar o Evangelho, nem para batizar, realizar casamentos?

– Sim.

– O tempo poderia lhe dar a autoridade?

– Não. Não importa o tempo que passe, jamais teve, jamais terá autoridade de Deus.

– Quer dizer, então, que todas as palavras e obras de quem traiu a Igreja que Jesus fundou em Pedro, e saiu para fundar outra igreja, são obras mortas?

– Sim. Totalmente sem validade. Completamente mortas.


CALEM A BOCA

– Vocês não podem falar assim. Se não concordam, respeitem a religião dos outros.

– Você quer dizer que, se não dissermos nada sobre esse assunto, se ficarmos calados, estaremos respeitando a religião dos outros?

– Sim.

– Flávio Lutero! Nós não vamos invadir suas igrejas e falar como falamos agora, mas nós estamos em uma casa de católicos, falando de assuntos que dizem respeito à verdade da nossa fé. Se eu silenciasse, quando devo falar, minha omissão faria eu me sentir um traidor da verdade, um covarde traidor da Igreja, um perverso sem preocupação com a salvação de meus irmãos católicos e de meus irmãos protestantes.

– Falando assim, você fere a sensibilidade das pessoas. Por mim, pode falar, mas não fale assim para outras pessoas.

– Falando assim, eu falo a verdade. Quem é da verdade, não se sente ferido, sente-se liberto. Eu falo no Nome de Jesus, para quem quer ouvir a advertência, porque rejeita o erro, a fim de não se condenar permanecendo na claudicação. 

“O que rejeita a correção faz pouco caso de sua vida; quem ouve a repreensão adquire sabedoria”.

(Pr 15, 32)

Lutero, não estou sendo grosseiro dizendo a verdade. Estaria, se estivesse usando palavras ásperas. Mas se minha luta é anunciar a verdade e, quando necessário, como está sendo agora, desmascarar o erro, a mentira; faço o certo a fazer, pois “Uma repreensão causa mais efeito num homem prudente do que cem golpes num tolo”. (Pr 17,10)

Ainda há pouco você disse que o Papa é a “besta fera” e fez algumas ironias de minha Igreja. Eu ouvi tranquilo. Se eu não puder ouvir ironias, ofensas, então sou muito fraco. Se eu me sentir ofendido por bobagens, o que será de mim se um dia for ofendido de modo cruel.

Se eu me sinto ofendido, seja pelo que for, fico todo magoado, onde está minha masculinidade espiritual? Se fico com pena de mim mesmo, é sinal que não me preparei e não estou me preparando para, por amor a Deus e aos meus irmãos, tudo perdoar. Nesse caso, a raiva, a mágoa e o desejo de vingança estão vivos em mim, por eu não me vigiar para tudo perdoar, e não porque alguém me fez algum mal.

O que me derruba não é a força do ataque que vem de fora; o que pode me derrubar é a fraqueza que está dentro de mim.

“Se te deixas abater no dia da adversidade, minguada é a tua força”.

(Pr 24,10)

Espiritualmente, ninguém é culpado por minha queda; eu mesmo sou o único que pode me derrubar.


OS CATÓLICOS OBEDECEM AO PAPA E NÓS OBEDECEMOS A JESUS CRISTO

– Pedro! A igreja protestante não tem uma unidade e autoridade estrutural, central, como vocês católicos têm, na pessoa do Papa. Vocês só fazem o que o papa manda. Vocês obedecem a um homem. Nós, protestantes, somos livres: obedecemos ao espírito invisível de Jesus Cristo, que vive em nosso meio.

Na Bíblia, nós encontramos a verdade, uma nova visão da fé, uma doutrina bíblica cristocêntrica. Vocês obedecem ao papa, nós obedecemos à Bíblia, única fonte de autoridade doutrinal para todas as pessoas que se entregaram a Jesus.

A Bíblia não fala em orações pelos mortos, Purgatório, intercessão dos santos, autoridade papal, Virgindade e Assunção de Maria, transubstanciação, Missa. A bíblia condena o culto às imagens, que vocês católicos fazem. Vocês são idólatras. Vocês pensam que a autoridade da igreja está na sucessão apostólica, e não na Bíblia e em quem obedece a Bíblia. Para vocês, a igreja não está onde está quem obedece a Bíblia.

Nós não centralizamos tudo numa pessoa, como vocês fazem com o papa; cada pessoa nascida de novo pode fundar uma igreja, pode fazer a interpretação da Bíblia pelo Espírito Santo.

– Lutero! Jesus orou pela unidade da Igreja, dizendo ao Pai: “Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste”. (Jo 17,21)

Não haveria a unidade desejada e pedida por Jesus ao Pai, se cada católico, membro da Igreja, pudesse fazer o que bem entendesse; se cada um de nós pudesse fazer sua própria interpretação da Bíblia; se cada um de nós pudesse fundar outra igreja e dar o nome que bem quisesse a ela.

O que seríamos, se cada um de nós pudesse dar sua própria interpretação da Bíblia e fundar outras igrejas, dando a elas suas próprias regras, como vocês fazem?

Nós seríamos um corpo em que todos os membros quereriam ser cabeça; ninguém iria querer ser o que Deus o criou para ser. 

“Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro. Temos dons diferentes, conforme a graça que nos foi conferida.”

(Rm 12, 4-6)

Se nós, católicos, não fôssemos submissos à autoridade que é submissa à Doutrina da Igreja Católica, não iríamos amar, zelar, cuidar, respeitar o corpo da Igreja. Um corpo dado por Deus, como lhe aprouve.

“Deus, porém, lhe dá o corpo como lhe apraz, e a cada uma das sementes o corpo da planta que lhe é própria”.

(1Cor 15, 38)

Nós não iríamos nos submeter à condução do Espírito Santo, que dá os dons conforme lhe apraz. Iríamos, cada um de nós, exigir o dom que gostaríamos de ter, desprezando, assim, os dons dados por Deus. Iríamos contra a Palavra de Deus que diz: “Mas um e o mesmo Espírito distribui todos estes dons, repartindo a cada um como lhe apraz”. (1Cor 12,11)

Se cada um de nós, católicos, em nome da liberdade de espírito, no Nome de Jesus, considerássemos que a Bíblia nos dá autoridade para fazermos o que considerarmos certo e melhor, nós não seríamos o corpo do qual Cristo é a Cabeça (Cf. Cl 1, 18). 

E se Cristo não é a cabeça do corpo da igreja, quem será essa cabeça? 
Se Cristo não é a cabeça de cada corpo, quem será a cabeça?

A igreja Católica não pode deixar de ser o que é: Una, Santa, Trina. Una, porque cremos em um só Deus, em uma só Doutrina, uma só Verdade, um só Caminho, uma só Vida, Jesus Cristo. Santa, porque o Espírito Santo está nela. Trina, porque o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só.

Em nós, católicos, há uma graça de Deus que não permite que nenhum de nós, membros da Igreja, em nome da liberdade de espírito, pense em querer a liberdade para interpretar a Bíblia, sem submeter ao que a Igreja diz. Nenhum de nós pensa em fundar outra Igreja. Essa graça não existe em outras igrejas, porque o Espírito Santo é o doador dela.


A DIVISÃO INTERMINÁVEL

Me diga, Flávio Lutero, quando Lutero fundou a igreja protestante, o que aconteceu? A igreja luterana permaneceu unida ou se dividiu?

– Se dividiu. Mas foi bom, porque os evangélicos se espalharam pelo mundo.

– Naquele tempo, vocês se denominavam evangélicos ou protestantes?

– Naquele tempo éramos chamados de protestantes.

– Um dos grandes desgostos e motivos de raiva de Lutero – seu xará – foi ver a igreja luterana começar a se dividir. Do luteranismo saiu o calvinismo, o anglicanismo, os pentecostais, os neopentecostais etc.

Hoje, existem milhares de igrejas protestantes, e a cada dia nascem outras, principalmente nessa onda que surgiu, da doutrina da prosperidade. Homens e mulheres sem escrúpulos viram como o pastor deles faz para ganhar dinheiro, dizendo que quanto mais dinheiro você der à igreja, mais Jesus vai lhe dar. Assim, essas pessoas ficam pouco tempo aprendendo os truques do pastor, saem, alugam um ponto comercial, uma casa, uma garagem, e já fundam uma igreja para enganar, com o Nome de Jesus, os desavisados.

Depois que veio a primeira divisão protestante na igreja que Lutero fundou, nunca mais parou. Até hoje, quando um protestante se desgosta da igreja que congrega, ele sai e funda outra igreja, onde ele mesmo fará suas “leis  espirituais” para quem o seguir.

As pessoas que saem de suas igrejas protestantes para fundar outras igrejas protestantes, podem ser divididas em dois grupos: as bem intencionadas, e as mal intencionadas. Não todas, mas muitas dessas pessoas, entre boas e más, tem pouco estudo, muita ignorância, muitas nem leram a Bíblia toda, mas conseguem enganar as pessoas, prometendo, no Nome de Jesus, dar a elas o que elas querem receber.

Abrindo um parêntese!

É claro que, depois de séculos, existem igrejas protestantes sérias, pois pregam no Nome de Jesus, creem em Jesus como Senhor e Salvador. Gerações nasceram em igrejas honestas, com pessoas bem instruídas, que buscam de verdade serem santas. O problema delas é terem nascido no protestantismo, estarem longe da verdadeira Doutrina e terem sido doutrinadas desde crianças com desconfiança – que beira ódio – contra a Igreja Católica.


O pior, para elas, é estarem privadas dos Sacramentos e sem recorrerem de modo consciente aos necessários auxílios de Nossa Senhora, apesar de receberem ajuda dela. Um dia saberão, na hora da morte, quando Nossa Senhora intercederá por eles para que Jesus os perdoe por não terem cumprido a profecia que inseriu as gerações na proclamação da bem-aventurança da Virgem Santíssima (Cf. Lc 1, 48).

Os mal intencionados protestantes são pessoas com malfazejos sentimentos, projetos, ideias; fazem, eles mesmos, a interpretação da Bíblia; criam doutrinas como a da prosperidade; usam a pregação e a música para prender as pessoas no emocionalismo, pois o nome de Jesus é usado segundo os objetivos que querem alcançar de sucesso, fama e poder no mundo.

Russel, Natália, Lutero e Susannah, já são dez horas da noite, vamos encerrar nossa conversa aqui, mas se vocês quiserem, eu gostaria de continuar segunda-feira que vem.

– Eu acho que não vou poder vir.

– Eu e a Natália queremos continuar.

– Então fica combinado! Segunda que vem continuaremos nossa conversa. Vamos rezar um Pai Nosso, uma Ave Maria e a oração de São Miguel e deixo vocês irem dormir.

Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos.
J.V.

19 comentários

  1. Que riqueza de formação de uma alma, de uma vocação alicerçada no amor a Deus e a sua igreja católica única e verdadeira. Que através desses ensinamentos, possamos sempre mais nos unir com os que buscam levar em frente a Boa Nova de Jesus, cujo exemplo nos sirva como força, incentivo e luz na renovação de nosso amor por Cristo e pelos irmãos. Que o Espírito Santo nos oriente e ilumine nossa vida e missão na Igreja de Cristo, e que Maria, Mãe de Deus e nossa, nos ensine a sempre buscar e cumprir a vontade do Pai na pessoa de seu Filho amado,Jesus. Obrigada Vocação de Jesus por esse alimento tão salutar e necessário nesses tempos em que vivemos.

  2. Meu Deus muito obrigada por esta riqueza tão grande que é a nossa igreja católica apostólica romana, obrigada senhor por essa formação através do nosso fundador, hoje vejo minha família e fico triste por eles nao aceitarem conhecer e ter um encontro com Jesus em nossa igreja, tive essa oportunidade e abracei, mas nao vou desistir, viu insistir, a vocação é uma bênção em minha vida, louvo a Deus pela vida e o sim de J.V.

  3. Obrigado senhor por ser Católica, nascida na primeira Igreja que Jesus fundou, e com a Vocação de Jesus para nós orientar, formar toda doutrina da Igreja, que São Miguel São Rafael e todos Santos e anjo e as almas do purgatório venha nos proteger de todas as ciladas de satanás, Sagrado Coração de Jesus e Imaculada Coração de Maria, confiamos e esperamos em vós 🙏🙏🙏

  4. Obrigado meu Deus por essa formação que vem de um coração alicerçado na verdade do pai celeste obrigado por nossa igreja que foi fundada no seio da virgem Maria junto c são José por ordem da stssma Trindade e por tds seu missionário papás bispos e leigos seus movimentos e por nossa VOCAÇÃO pela vida de NOSSO fundador e sua família pois são um só c cada membro fiel mas seu testemunho só fortalece nossas almas p amar a Deus cada dia dentro de nossa igreja obrigado por seu copo stssma que nos alimenta cada dia contra td mal

  5. Obrigado meu Deus pela vida por nossa igreja onde o senhor fundou primeiro no seio da virgem Maria junto c são José p que sendo mais tarde alimentados por seu corpo na Eucaristia nunca tivéssemos dúvida de que é a verdadeira igreja é pelo sim deste missionário a frente de nossa vocação c sua família que dando a vida como martírio branco faz nossas almas ressucitarem cada dia que o senhor jv seja recompensados e sua família cada dia até juntos chegarmos no céu

  6. Bendito seja Deus por está formação. É muito prazeroso conhecer a verdadeira história da nossa igreja para defendermos ela e se for preciso da a vida por ela.

  7. Selmo jose
    Como é bom saber que nossa igreja é um tesouro.quanto mais procuramos mais encontramos as perolas preciosas.louvado seja Deus!!!🙏🙏

  8. Bendito seja Deus Pai pela nossa Una, Santa Igreja, Catolica Apostólica Romana!!! Viva a única Igreja fundada por Jesus Cristo! Mesmo tao atacada por dentro e por fora permance de pé, pois está edificada sobre a rocha que é Jesus O Filho de Deus!…nesses ultimos tempos nos preparemos pra dar a vida em testemunho da nossa fé. A Igreja Católica sempre abalara os infernos.

    Tu es Petrus
    Et super hanc petram ædificabo ecclesiam meam
    Et portæ inferi non prævalebunt adversus eam.
    Et tibi dabo claves regni cælorum.

    (Mateus 16, 18-20)

  9. Deus é maravilhoso… Se não fosse a Vocação de Jesus, hoje eu não seria católica. Estava iludida em seitas achando que estava com a verdade. Obg meu Jesus pela Vocação e pelo sim de nosso fundador e de todos os irmãos.

  10. Bendito seja Deus por essa formação! Que grande graça de Deus é ter nascido na Igreja Católica! Deus nos dê a graça da fidelidade até o Céu. Pois como disse São João Paulo II: “Devemos defender a Verdade a todo custo, nem que voltemos a ser somente doze”. Nossa Senhora, São José e São Miguel Arcanjo intercedam por nós.

  11. São sábias palavras assim que renovam em nosso coração a felicidade por sermos Católicos! Por sermos filhos da Igreja, a Verdadeira e Única…fundada pelo próprio Cristo em Pedro!
    Deus seja bendito sempre mais e nos conceda a graça de morrermos como filhos da Igreja!!!

    1. Glória a Deus que hoje com 58 anos mantenho uma fé alicerçada nos fundamentos de nossa Santa Igreja católica apostólica romana, a qual nunca duvidei que foi fundada por nosso senhor Jesus Cristo. Obrigado Jesus quero permanecer fiel a ti e a tua igreja 🙏🙏🙏

Escreva seu comentário