VOCAÇÃO DE JESUS!
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.

23/08/2021

Antes de iniciar a leitura dessa meditação, aconselho você a se preparar interiormente através desse método de RECOLHIMENTO DIANTE DE DEUS.
https://vocacaodejesus.com/meditacao/recolhimento-diante-de-deus/

O QUE EU PRETENDO ALCANÇAR NA VIDA?

O que me faz feliz?
A felicidade?
Que tipo de felicidade?
A felicidade passageira ou a felicidade eterna?
O elogio dos homens que morrem ou a aprovação do Deus vivo?
O mundo ou o Céu?
Alcançar Deus ou ser alcançado pelo inimigo da alma humana?
A saúde e beleza do corpo ou a saúde e beleza da alma?
A liberdade pela verdade ou ser prisioneiro da mentira?

Muitas pessoas fizeram, outras estão fazendo cursos que convidam as pessoas para conquistarem a vida, vencerem na vida, conquistarem o sucesso profissional, financeiro. Nestes cursos são desenvolvidos temas sobre:

  • “vida de sucesso”
  • “carreira profissional”
  • “transformação”
  • “sonhos”
  • “visão”
  • “abertura”
  • “mudar”
  • “crescer”
  • “prosperar”
  • “criatividade”
  • “futuro”
  • “desenvolvimento”
  • “possibilidades”
  • “investir”
  • “satisfação”
  • “arriscar”
  • “repensar”
  • “projetos”
  • “metas”
  • “potencial”
  • “coragem”
  • “ousadia”
  • “propósito”
  • etc, etc, etc.

Estes cursos, se forem planejados para formar o homem completo, e não só parte dele; se tiverem o objetivo de desenvolver a inteligência, dar conhecimentos morais, intelectuais, patrióticos, espirituais, E NÃO SOMENTE o objetivo de formar mentalidades gananciosas, cujo único objetivo da vida é ganhar dinheiro, custe o que custar, ficar rico, ficar famoso pelas coisas materiais que tem; então, esses cursos formam profissionais capacitados para serem úteis aos propósitos do Criador de todas as coisas, à Igreja, ao país, às famílias (principalmente às suas), a si mesmos, e à sociedade em geral.

É importante que quem faz ou fez esses cursos (e outros) procure ter vida de oração. Se tem, mantenha o desenvolvimento de sua inteligência nas áreas humana e espiritual; tendo vida de oração e leitura da Bíblia; procurando ler, para conhecer a vida de pessoas inteligentes, sábias, honestas; que desenvolveram múltiplos dons dados por Deus; pessoas que entenderam os vários conjuntos de qualidades dados pelo Criador ao homem e à mulher; pessoas com visão abrangente de todas as dimensões da vida, e não somente de uma. 

Todos nós precisamos conhecer a vida e os escritos de pessoas como:

Santo Agostinho,
São Gregório,
Santo Ambrósio,
São Jerônimo,
São João Crisóstomo,
São Basílio de Cesareia,
São Gregório Nazianzo,
Santo Atanásio,
Santo  Tomás de Aquino,
São Boaventura,
Santo Anselmo,
Santo Isidoro de Sevilha,
São Pedro Crisólogo,
São Bernardo de Claraval,
Santo Afonso de Ligório,
São Francisco de Assis,
São Francisco de Sales,
São Cirilo de Alexandria,
São Cirilo de Jerusalém,
São João Damasceno,
São Beda,
Santo Efrém da Síria,
São Pedro Canísio,
São João da Cruz,
São Roberto Belarmino,
Santo Alberto Magno,
Santo Antônio de Pádua,
São Lourenço de Brindise,
Santa Teresa de Ávila,
Santa Catarina de Siena,
Santa Teresinha do Menino Jesus,
São João de Ávila,
Santa Hildegarda de Bingen,
São Gregório de Nerek.

Que estes santos que citamos os nomes roguem por nós!

A leitura sobre a vida dessas pessoas santas; sobre seus escritos; se meditada, não deixa a alma do leitor que busca o conhecimento da verdade entrar em decadência humana e espiritual. É uma leitura essencial para pessoas que buscam fazer a vontade de Deus. Leitura que mostra o valor e a necessidade da oração.

Uma só pessoa que não se deixa destruir moralmente e espiritualmente, consegue evitar que muitas outras se destruam. Porém, se uma (ou mais pessoas) não têm interesse em ser inteligente e sábio; se não se dedica em se construir, organizar-se, defender-se e se unificar ao Criador pelo amor e pela oração, usando a inteligência e a sabedoria provindas de Deus, essa pessoa perde a identidade de si mesma e da humanidade, tornando-se seu próprio destruidor e, ao mesmo tempo, contribuinte da decadência da sociedade humana.

“A sociedade de hoje não reza; por isso está em pedaços. A decadência do mundo é sem dúvida resultado da decadência do espírito de oração.”

(São Pio de Pietrelcina)

Quem não quer entrar em decadência moral e espiritual, precisa orar; se quer contribuir para a destruição da decadência da sociedade, precisa orar. Se alguém não sabe orar, pode iniciar com a oração mais poderosa do mundo, pode rezar o Rosário.

“O Santo Rosário é a oração mais querida de Nossa Senhora, a favorita dos santos, a mais frequentada entre os povos, a mais ilustrada por Deus com maravilhosos prodígios, valorizada pelas maiores promessas feitas pela Beatíssima Virgem”.

(Beato Bartolo Longo)

“Na oração, entramos em relação com Deus. Onde não há oração, não se descobriu ainda a existência real de Deus, que permanece distante. A oração é a maior, a mais nobre e a mais fantástica aventura humana. A oração nos faz entrar no mistério inabarcável de Deus, por mais frágeis, inseguros – e até pecadores – que sejamos.”

(Santo Afonso Maria de Ligório)

“Se quiserdes que a paz reine em vossas famílias e em vossa Pátria, rezai todos os dias, em família, o Santo Rosário”.

(São Pio X)


FOMOS CRIADOS PARA UM PROPÓSITO

Deus nada fez, faz ou fará sem um propósito. Deus tinha um desejo, uma intenção, uma finalidade ao criar o ser humano. Ele criou o ser humano para o ser humano pertencer a Ele. E, assim, Ele também pertencer ao ser humano como seu Deus, seu Pai amoroso, seu protetor e abençoador; a origem da felicidade de suas criaturas.

Eis o propósito de Deus: o homem e a mulher devem pertencer com exclusividade a Deus, que os criou, e assim serem felizes sob medida na terra; e depois sob medida crescente, interminavelmente, na eternidade do Céu.

Para estarem inseridos no propósito de felicidade de Deus, homem e mulher precisam ter vida de oração.

NO CÉU, CADA FELICIDADE É UM NOVO CONHECIMENTO
CADA NOVO CONHECIMENTO É UMA NOVA FELICIDADE

Adam and Eve in the Garden of Eden

Deus criou o homem e a mulher para lhes fazer felizes; para crescerem em felicidade sem fim, felicidade sem limites, felicidade que não acaba; porque é Deus mesmo que, na eternidade do Céu, faz seus filhos que lá chegam serem felizes sem jamais poderem ser infelizes, nem poderem experimentar a mesma felicidade que saboreiam a cada felicidade que conhecem; pois Deus, em Pessoa, ao dar de Si aos seus filhos no Céu, os faz experimentar da infinita grandeza Dele. Como nenhuma criatura pode conhecer e experimentar toda a grandeza de Deus em si, devido a limitação de criatura; à proporção que Deus se dá, os que lá já estão, estão sempre a viver novas e constantes alegrias, nova e constante felicidade, novo e constante conhecimento; e assim, toda a eternidade dos que moram, e dos que vão morar no Céu, será repleta de experiência de crescimento de conhecimento, de felicidade em felicidade.

Não pode deixar de ser assim. Não pode ser de outro modo, devido à magnitude de Deus. Ele é tão grande, tão poderoso, que os celestiais (habitantes do Céu) não podem deixar de ser felizes, nem de experimentar novos conhecimentos, novas felicidades e novas alegrias, após cada felicidade, cada alegria que invade todo o seu ser.

Como Deus é eterno e inalcançável em Si mesmo, toda a eternidade é insuficiente para os celestiais viverem as alegrias e a felicidade provinda de Deus para eles.

Por que a eternidade é insuficiente? 
Porque Deus eterno é superior à eternidade. Deus eterno é superior à eternidade que criou para os que viverão eternamente com Ele no Céu.

Deus nos quer felizes. É seu desejo.
Quem pode imaginar a realidade do Deus único em Seu desejo de fazer felizes os Seus celestiais?

Deus nos quer sábios.
Quem pode imaginar a ação de Deus, que torna sábios os Seus filhos, transmitindo-lhes a sabedoria como um rio perene, que corre para o mar dia e noite, sem jamais parar?

Quem pode conceber a grandeza de Deus que dá de Si continuamente, sem que jamais possa se dar por completo, devido à Sua elevação?

Deus se mostra, sem que criatura alguma possa vê-lO por inteiro, pois não existe criatura que se iguale a Ele. Deus se revela em amor. Ele é o amor. Revela-se em poder, sabedoria e ciência aos seus filhos celestiais continuamente. Isso faz a felicidade deles ser sempre um nova experiência, um novo crescimento em conhecimento, felicidade e alegrias divinas.

Você não vai querer perder essas experiências que produzem crescimento de conhecimentos e felicidade crescente no Céu, vai? Claro que não. Os que vão herdar o Céu são perseverantemente inteligentes no amor, na fé, na esperança, e na humildade exigida por Deus. Sendo assim, estando você a se esforçar para crescer no amor a Deus, aos irmãos; na fé, na esperança e na humildade, o Céu já é seu; você já começou a vivê-lo na terra, só falta morrer e ir para as maravilhas celestiais. 

P.S.: Não vale se matar para ir logo para o Céu! Tem de esperar o transporte chegar, o nome desse veículo que nos levará ao Céu é morte. São Francisco a chamava de “irmã morte”.


O NOSSO CORAÇÃO NÃO DEVE SE DESVIAR DE DEUS, A PONTO DE DESCONHECERMOS SEUS DESÍGNIOS

“Vinde, manifestemos nossa alegria ao Senhor, aclamemos o Rochedo de nossa salvação;apresentemo-nos diante dele com louvores, e cantemos-lhe alegres cânticos, 

porque o Senhor é um Deus imenso, um rei que ultrapassa todos os deuses; nas suas mãos estão as profundezas da terra, e os cumes das montanhas lhe pertencem.

Dele é o mar, ele o criou; assim como a terra firme, obra de suas mãos. Vinde, inclinemo-nos em adoração, de joelhos diante do Senhor que nos criou. Ele é nosso Deus; nós somos o povo de que ele é o pastor, as ovelhas que as suas mãos conduzem. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Não vos torneis endurecidos como em Meriba, como no dia de Massá no deserto, onde vossos pais me provocaram e me tentaram, apesar de terem visto as minhas obras.

Durante quarenta anos desgostou-me aquela geração, e eu disse: É um povo de coração desviado, que não conhece os meus desígnios. Por isso, jurei na minha cólera: Não hão de entrar no lugar do meu repouso.” 

(Salmo (94) 95, 1- 11)

O PROPÓSITO DE DEUS É A NOSSA FELICIDADE COM ELE

Le génie du mal – O anjo caído

Isso quer dizer que, se o homem e a mulher não quiserem pertencer a Deus, viver unidos a Deus, lutar contra todas as tentações que querem a separação entre o Criador e a criatura; essas criaturas serão infelizes. Se os homens e as mulheres não quiserem a unidade com o seu Criador, entrarão no vazio de si mesmos; uma vez que não foram eles que a si mesmos se deram a vida, mas receberam a vida no dia em que foram criados.

O tentador, que é a antiga serpente, continua a tentar a mulher e o homem para quererem ser independentes do Criador. O tentador os engana com mentiras e sentimentos; fazendo-os pensar, de modo consciente ou inconsciente, que eles podem viver independentes do Criador e serem felizes.

O tentador, que tem por nome: Grande Dragão, Primitiva Serpente, Demônio e Satanás, Dragão Vermelho e Revolução, procura fazer dos filhos de Deus revolucionários revoltados com seu Pai; criaturas rebeldes ao seu Criador. O tentador assim o faz, transmitindo-lhes muitos pensamentos na parte consciente, e na inconsciente da mente:

Dentre estes pensamentos sugestivos do tentador, estão:

  • Vós sois deuses. Por que se rebaixar a Deus?
  • Vós sois igual a Ele. Por que se submeter a Ele?
  • Deus quer que vocês pensem que não são iguais a Ele.
  • Vocês são deuses, são iguais a Deus. Vivam a vida de vocês e deixem Deus viver a Dele.

Satanás, o Revolucionário, autor e sustentador de todas as revoluções; aquele que sabe como suprir as necessidades básicas do mal contra as almas, no interior e no exterior da cada ser humano; repete em todas as gerações a primeira tentação: a tentação da desobediência a Deus. Tentação, esta, que tenta impedir a alma de encontrar Deus; que rouba a felicidade da união com Deus. Felicidade que Eva tinha antes da atitude revolucionária de desobedecer a Deus comendo do fruto da árvore proibida.


A CONVERSA DE EVA COM A SERPENTE

EVA CONVERSAVA COM A SERPENTE LONGE DE ADÃO. ADÃO NADA OUVIA OU VIA DA CONVERSA DE SUA MULHER COM A SERPENTE.

“A serpente era o mais astuto de todos os animais dos campos que o Senhor Deus tinha formado. Ela disse a mulher:

– É verdade que Deus vos proibiu de comer do fruto de toda árvore do jardim?”

A mulher respondeu-lhe:

 – Podemos comer do fruto das árvores do jardim. Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: Vós não comereis dele, nem o tocareis, para que não morrais.”

“Oh, não! – tornou a serpente – vós não morrereis! Mas Deus bem sabe que, no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão, e SEREIS COMO DEUSES, conhecedores do bem e do mal.”

A mulher, vendo que o fruto da árvore era bom para comer, de agradável aspecto e mui apropriado para abrir a inteligência, tomou dele, comeu, e o apresentou também ao seu marido, que comeu igualmente.” 

( Gn 3, 1-6)

SATANÁS DISSE A EVA QUE ELA SERIA COMO OS DEUSES

Eva quis ser como Deus é; quis ser igual ao seu Criador. Com esse pensamento e desejo, olhou o fruto da árvore que lhe era proibido comer. Olhando, desprezou a ordem de Deus, acolheu as palavras da serpente, e comeu o fruto.

Após comer, Eva se viu como nunca tinha se visto: ela se viu nua. Ela viu e sentiu que sua unidade com Deus tinha sido rompida. Eva teve um novo sentimento, mas esse sentimento a deixava apreensiva, preocupada. Eva sentiu, pela primeira vez, o medo; ela nunca tinha sentido o medo. Eva tentava entender a situação, mas seus pensamentos não eram mais claros como antes. A serpente ria dela.

Eva foi até Adão, e então viu a diferença que agora havia entre eles dois. Ela viu a nudez física de Adão, sem que Adão visse a sua própria nudez ou a dela. Adão não percebia que Eva o via nu. Eva pensou! Eu era inocente como Adão. Vendo a nudez de Adão, via que ele não se via nu. Eva viu a pureza e santidade de Adão. Eva se sentiu sozinha, sentiu a solidão; mas não queria viver solitária. Ela não sentia mais a onipresença de Deus, como sentia antes; não sentia a unidade com seu marido Adão, que sentia antes de comer o fruto.

Disfarçando seus distúrbios interiores, ela vai a Adão e lhe oferece o fruto proibido. Adão não percebe que Eva, sua mulher, não é mais a mesma. Eva fala com Adão (Gn 3, 17) para ele comer o fruto, do mesmo modo como a serpente falou com ela para ela comer o fruto. Depois de sua fala, Eva olha Adão, fala outra vez sobre comer o fruto que ela tinha comido, põe o fruto na mão de Adão; Adão olha Eva, olha o fruto, e o come.

Eva olha Adão enquanto ele olha o fruto. Ela quer ver o que vai acontecer com ele. Ela o observa comendo o fruto, pois ela sabia o que tinha acontecido com ela. Nesse dia, a malícia foi concluída. 

“A maldade feminina é uma malícia consumada”.

(Eclo 25, 17) 

P.S. A Bíblia não está dizendo que a mulher é má em sua natureza; está dizendo que a maldade é uma malícia que persegue a mulher; que toda mulher tem de se vigiar e lutar contra a malícia que a persegue interiormente. Da mesma forma, o homem tem de lutar contra a estupidez proposital, ou aquela que é falta de sabedoria. 

“Há uma malícia hábil que é execrável, e há uma estupidez que é apenas falta de sabedoria”.

(Eclo 19,20)

ADÃO E EVA COMERAM O FRUTO PROIBIDO

“Então os seus olhos abriram-se; e, vendo que estavam nus, tomaram folhas de figueira, ligaram-nas e fizeram cinturas para si. E eis que ouviram o barulho (dos passos) do Senhor Deus que passeava no jardim, à hora da brisa da tarde. O homem e sua mulher esconderam-se da face do Senhor Deus, no meio das árvores do jardim. Mas o Senhor Deus chamou o homem, e disse-lhe:

– Onde estás?

E ele respondeu:

– Ouvi o barulho dos vossos passos no jardim; tive medo, porque estou nu; e ocultei-me.

O Senhor Deus disse:

– Quem te revelou que estavas nu? Terias tu porventura comido do fruto da árvore que eu te havia proibido de comer?

O homem respondeu:

– A mulher que pusestes ao meu lado apresentou-me deste fruto, e eu comi.

O Senhor Deus disse à mulher:

– Por que fizeste isso?”

– A serpente enganou-me,– respondeu ela – e eu comi.

Então o Senhor Deus disse à serpente:

– Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais e feras dos campos; andarás de rastos sobre o teu ventre e comerás o pó todos os dias de tua vida. Porei ódio entre ti e a mulher entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.

Disse também à mulher:

– Multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás à luz com dores, teus desejos te impelirão para o teu marido e tu estarás sob o seu domínio.

E disse, em seguida, ao homem:

– Porque ouviste a voz de tua mulher e comeste do fruto da árvore que eu te havia proibido comer, maldita seja a terra por tua causa. Tirarás dela com trabalhos penosos o teu sustento todos os dias de tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos, e tu comerás a erva da terra. Comerás o teu pão com o suor do teu rosto, até que voltes à terra de que foste tirado; porque és pó, e pó te hás de tornar.

Adão pôs à sua mulher o nome de Eva, porque ela era a mãe de todos os viventes. O Senhor Deus fez para Adão e sua mulher umas vestes de peles, e os vestiu. E o Senhor Deus disse:

– Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal. Agora, pois, cuidemos que ele não estenda a sua mão e tome também do fruto da árvore da vida, e o coma, e viva eternamente.

O Senhor Deus expulsou-o do jardim do Éden, para que ele cultivasse a terra donde tinha sido tirado. E expulsou-o; e colocou ao oriente do jardim do Éden querubins armados de uma espada flamejante, para guardar o caminho da árvore da vida.” 

(Gn 3, 7-24)

EVA ACEITOU AS PALAVRAS DA SERPENTE EM SEUS PENSAMENTOS, E ADÃO ACEITOU AS PALAVRAS DE EVA

Deus não nos criou para termos pensamentos, palavras, propósitos, ideias e projetos, sem que O consultemos; sem que queiramos saber qual é a vontade Dele. Podemos e devemos, como criaturas livres, termos nossos próprios pensamentos, palavras, propósitos, ideias e projetos, mas com a consciência de que o pecado original arrancou de nós a santidade, a sabedoria, o conhecimento, o discernimento dos espíritos, e a visão clara. Nesta vida, tudo está confuso. Precisamos da fé. Só no Céu sairemos dessa condição de limitados. “Hoje vemos como por um espelho, confusamente; mas então veremos face a face. Hoje conheço em parte; mas então conhecerei totalmente, como eu sou conhecido”. (1Cor 13,12)

Enquanto estamos na terra, nossa segurança e felicidade estão em confiar mais em Deus do que em nós; buscar a vontade de Deus, mais do que a nossa; buscar os propósitos de Deus, mais do que os nossos; passar mais tempo com Ele em nosso coração, mente e alma, do que conosco mesmos, ou com outras pessoas ou coisas.

O que temos a perder se confiarmos mais em Deus do que em nós?
O que temos a perder se buscarmos a vontade de Deus mais do que a nossa?
O que temos a perder se buscarmos para a nossa vida os propósitos de Deus, mais do que os nossos?
O que temos a perder se passarmos mais tempo com Deus em nosso coração, mente e alma, do que conosco mesmos, ou com outras pessoas ou coisas?


DEUS OU A FELICIDADE?

O homem ou a mulher que busca a felicidade nas diversões deste mundo, no dinheiro e no que o dinheiro pode comprar, não será feliz. Quem busca a felicidade na sensação da felicidade, não será feliz como deseja ser, pois a verdadeira felicidade não está nas diversões, no dinheiro, no que ele pode comprar, nem na sensação da felicidade.

A sensação da felicidade pela felicidade não é Deus. Deus não é uma sensação, Deus é uma pessoa divina. Quem busca a Deus e O encontra, será feliz e terá em si a sensação plena e real da felicidade; por ter se encontrado com Deus, que é a causa da felicidade nesta vida na terra, e da outra no Céu.

O homem ou a mulher que encontra Deus aqui na terra, vendo-o confusamente como que por um espelho; se de Deus não se afastar, um dia O verá no Céu Face a face (1Cor 13,12). A visão de Deus é a vida do homem, uma vez que Deus quis que o homem vivo fosse sua glória. “Pois a glória de Deus é o homem vivo, e a vida do homem é a visão de Deus: se já a revelação de Deus por meio da criação proporcionou a vida a todos os seres que vivem na terra, quanto mais a manifestação do Pai pelo Verbo proporciona a vida àqueles que veem a Deus” (Santo Irineu)

Porque a visão de Deus é a vida do homem, e essa visão dá a felicidade; o homem, criado para Deus, foi criado para ser feliz. 

Para ser feliz na vida na terra, antes de ir para a felicidade no Céu, o homem precisa encontrar e ver Deus pela fé. O encontro com Deus e a visão Dele, como sabemos, não é a nível intelectual; não é um encontro e visão nos parâmetros humanos, mas um encontro e uma visão na fé; pois é pela fé que nos encontramos com Deus e, assim, podemos vê-lo. Pela fé entendemos o linguajar de Deus, confiamos em sua metodologia na administração de nossas vidas; pela fé cremos que nosso Deus é o único Deus e criador de todas as coisas. “Pela fé reconhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível”. (Hb 11,3)


A INFELICIDADE DO HOMEM NUNCA ESTEVE NOS PROPÓSITOS DE DEUS

Ao criar o homem, Deus escreveu no coração dele o propósito divino. Essa escrita, feita com o dedo de Deus, tem a mais bela, porém misteriosa caligrafia; pois a técnica e o estilo de Deus têm a perfeição do Deus que, por ser perfeito, não procura perfeição, como o homem deve procurar.

O propósito divino, escrito no coração do homem, não cessa de atrair o homem para Deus, para o amor, para a verdade, para a felicidade. No propósito divino, o homem encontra sua vocação, que é o encontro, a unidade e a comunhão com seu Criador.

Por causa do propósito divino escrito em seu coração, o homem sente vontade, necessidade, prazer, felicidade em estar com Deus, em conversar com Ele. Porque conversa com seu Deus, cada vez mais ele vai entendendo que se ele existe, existe porque Deus o criou; que Deus não o criou por criar, mas o criou por amor; que sendo criado pelo amor que é Deus, ele só será feliz plenamente se crer e reconhecer esse amor; se desejar esse amor; se buscar esse amor; se tudo fizer por este amor, com um só objetivo: entregar-se ao amor de seu criador.

Entregar-se a Deus! 
É o que naturalmente o homem quer em seu interior. Mas para impedir o encontro do homem com Deus, para impedir a perseverança do homem que encontrou Deus, o tentador tentará obstruir todos os caminhos; mas Deus deu a arma de vitória contra o tentador: a ORAÇÃO.

“A oração é um dom da graça e uma resposta decidida da nossa parte. Pressupõe sempre um esforço. Os grandes orantes da Antiga Aliança antes de Cristo, bem como a Mãe de Deus e os santos com Ele no-lo ensinam: a oração é um combate.

Contra quem?

Contra nós mesmos e contra as astúcias do Tentador que tudo faz para desviar o homem da oração e da união com o seu Deus. Reza-se como se vive, porque se vive como se reza. Se não se quiser agir habitualmente segundo o Espírito de Cristo, também não se pode orar habitualmente em seu nome. O «combate espiritual» da vida nova do cristão é inseparável do combate da oração.” 

(CIC §2725)

Qual a arma mais forte das orações?
É o Rosário.

Quer se salvar?
Quer vencer o maligno?
Quer alterar o tempo e circunstâncias? 
Reze o Rosário.

“Um cristão sem Rosário é um soldado sem armas”.

(São Miguel Febres)

QUEM É DEUS, O CAUSADOR DA FELICIDADE EM QUE NÓS, CATÓLICOS, CREMOS?

“A Santa Igreja Católica Apostólica Romana crê e confessa que há um só Deus verdadeiro e vivo, Criador e Senhor do céu e da terra, onipotente, eterno, imenso, incompreensível, infinito em intelecto, vontade e toda perfeição; o qual, sendo uma substância espiritual una e singular, inteiramente simples e incomunicável, é real e essencialmente distinto do mundo. Sumamente feliz em Si e por Si mesmo e está inefavelmente acima de tudo que existe ou fora Dele se possa conceber.’’ 

(Constituição Dogmática Dafiti Católica do Concílio Vaticano I)

“Este único e verdadeiro Deus, por sua bondade e por sua ¨virtude onipotente¨, não para adquirir nova felicidade ou para aumentá-la, mas a fim de manifestar a sua perfeição pelos bens que prodigaliza às criaturas, com vontade plenamente livre, criou simultaneamente no início do tempo ambas as criaturas do nada: a espiritual e a corporal, ou seja, os anjos e o mundo; e em seguida a humana, constituída de espírito e corpo.”

(IV Concílio de Latrão)

“Cremos firmemente e afirmamos simplesmente que há um só verdadeiro Deus eterno, imenso e imutável, incompreensível, Todo-Poderoso e inefável, Pai, Filho e Espírito Santo: Três Pessoas, mas uma Essência, uma Substância ou Natureza absolutamente simples.” 

(CIC § 202)

Como estamos vendo, Deus, que nos criou, é todo poderoso para nos fazer felizes, muito mais do que queremos e imaginamos. Só é infeliz quem não procura se inserir por completo nos propósitos de Deus em relação a cada homem e a todos os homens.

Ore, dizendo a Deus:
Deus de bondade e amor, dai-me Vosso Santo Espírito, para que eu queira e seja capaz de me inserir completamente em Vossos propósitos para a minha vida. 
Santíssima Mãe de Deus, São José e São Miguel, rogai e intercedei por mim!

Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos
J.V.

11 comentários

  1. Lindo dinamismo que teremos no céu.
    “A vida é apenas uma noite que se passa em péssima hospedaria.” (Santa Teresa de Ávila)
    O céu é logo.
    Que nossa principal pretensão seja o Céu.
    Vivamos para a eternidade!
    Criaste-nos para a Eternidade por que És Eterno! (j.v.)
    Bendito sejas Senhor, por tão santa meditação.

  2. Louvo a Deus e à Nossa Mãe Santíssima por essa formação! Obrigada, Senhor! Eu quero ser feliz Convosco agora e por toda eternidade no Céu. Dai-me essa graça e também à minha família sanguínea e vocacional.

  3. Que Jesus, por Maria, nos conceda a graça da obediência à Sua santissima vontade em nossas vidas. Que nada nos desvie do nosso propósito de amar a Deus e de crescer no Seu Amor.

  4. Que Jesus, por Maria, nos conceda a graça da obediência à Sua santíssima vontade em nossas vidas. Que nada nos desvie do nosso propósito de amar à Deus e crescer no amor à ELE.

  5. O Meio de Transporte que nos levará para o CÉU é a MORTE rs coom certeza. Preparemo-nos a cada dia prostado diante de Deus, Para qnd nosso Transporte chegar estarmos bem preparados para a Viagem Eterna.

  6. “A vontade de Deus é meu Paraíso” (Sta Teresa dos Andes). Que o Senhor nos conceda toda a graça necessária a nossa verdadeira conversão, sobretudo, a submissão à Sua Santa vontade! Bendito seja o Senhor por esta formação.

  7. ” A vontade de Deus é meu Paraíso” (Sta Teresa dos Andes). Que o Senhor nos conceda essa graça, hoje e sempre. Bendito seja o Senhor Deus

      1. Que Jesus, por Maria, nos conceda a graça da obediência à Sua santíssima vontade em nossas vidas. Que nada nos desvie do nosso propósito de amar à Deus e de crescer no Seu Amor.

      2. Com certeza não tem vida melhor do que ser todo de Deus por toda eternidade e ser uma profunda alegria para Deus. Que a misericórdia divina nos alcance amém.

Escreva seu comentário