SERÁ O FIM?

VOCAÇÃO DE JESUS!
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.

11/10/2021

Antes de iniciar a leitura dessa meditação, aconselho você a se preparar interiormente através desse método de RECOLHIMENTO DIANTE DE DEUS.
https://vocacaodejesus.com/meditacao/recolhimento-diante-de-deus/


.Capítulo 01

MUITAS PROFECIAS DE JESUS CRISTO JÁ SE CUMPRIRAM, OUTRAS ESTÃO POR SE CUMPRIR

Jesus fez várias profecias. Entre elas, profetizou que Jerusalém seria destruída. Assim aconteceu. Jerusalém foi destruída nos anos 70 d.C pelos romanos.

Jesus profetizou que um dos Apóstolos iria traí-lo. Assim aconteceu. Judas Iscariotes traiu Jesus.

Jesus profetizou que, após a sua morte, enviaria o Espírito Santo. Assim aconteceu. O Espírito Santo veio no dia de Pentecostes.

Jesus profetizou que iria ser morto pelos judeus e ressuscitar três dias depois. Assim aconteceu. Jesus foi crucificado, morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia.

Há uma profecia específica para o fim do mundo que ainda não se cumpriu, mas que se cumpre a cada geração em fraqueza, em partes; cumpre-se de modo incompleto, sem força total: é a profecia do esfriamento na caridade.

A caridade é uma das três virtudes teologais (Fé, Esperança e Caridade). Caridade é o amor a Deus e ao próximo. É a disposição para entregar a vida a Deus. É a disposição para ajudar o próximo, ou seja, aos que precisam e aos que não precisam.

É amar a Deus em primeiro lugar, e a todas as pessoas em segundo lugar, sem interesses pessoais. É ser bondoso, benevolente. É ser terno, amoroso.

.Capítulo 02

A PROFECIA SOBRE O ESFRIAMENTO DA CARIDADE

“Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. E, ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará. Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo”.

(Mt 24, 11-13)

Na geração de nossos bisavós, a caridade esfriou no coração de muitas pessoas. O mesmo esfriamento aconteceu na geração de nossos avós. O esfriamento está acontecendo na geração de nossos pais e na nossa. Esse esfriamento na caridade continuará acontecendo de geração em geração, até chegar à geração do fim do mundo. O esfriamento na caridade, que acontecerá na geração do fim do mundo, será um esfriamento como nunca houve antes.

Nas gerações passadas, e nesta nossa geração, o inferno esteve e está atuando. Entretanto, não com toda a sua força. Mas, se mesmo na sua fraqueza, o inferno é capaz de levar católicos ao esfriamento na caridade por causa dos falsos profetas, que, usados pelos demônios, distorcem o Evangelho de Jesus Cristo; quanto mais numerosos serão os católicos da geração do fim do mundo que esfriarão na caridade, quando os demônios usarem toda a força do inferno!

“Ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará”. (Mt 24,12) Em cada geração se vê a iniquidade fazendo seu trabalho malévolo de esfriar a virtude da caridade no coração dos católicos. Por quê? “Porque o mistério da iniquidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém”. (2Ts 2,7)

O que detém o aparecimento do “homem da iniquidade, o filho da perdição” (2Ts 2,3)? A Eucaristia.

O Anticristo quer abolir a Missa, a Eucaristia, em todas as Igrejas Católicas, pois a Eucaristia o detém, impedindo sua manifestação.

Para abolir a Eucaristia, Satanás trabalha para esfriar a caridade no coração dos católicos, pois só existe Eucaristia na Igreja que Jesus fundou em Pedro. Com o esfriamento da caridade, as pessoas esfriarão no amor, na fé e na esperança em Deus. Através deste esfriamento generalizado, ele espera colher a apostasia, que é o abandono da fé, mas não de qualquer fé. A fé que ele quer que seja abandonada é a fé verdadeira, a fé no “Pão da Vida” (cf Jo 6, 35), que é Jesus em Si mesmo, sendo, ao mesmo tempo, Jesus real na Eucaristia. Não lhe preocupa a fé de religiões em que nas ceias Jesus é só simbolismo. Esse tipo de fé o ajuda, não atrapalha.

Nenhum ser humano é capaz de compreender profunda e perfeitamente o mistério da iniquidade, o enigma do mal. Quem pode compreender o mistério da injustiça, da maldade, onde um ser denominado Satanás, um ser totalmente mal, sente prazer na sua natureza cruel, em pensar, planejar e executar a maldade? Estará o mistério da iniquidade todo contido nele? Ou se junta a ele o mistério do que o pecado é em si mesmo?

Os demônios tentam convencer o homem para que ele cometa pecados. Mas os demônios temem e se aterrorizam com os pecados dos homens. O pecado é tão feio e monstruoso, que o menor pecado de um homem aterroriza os demônios de modo inimaginável. No inferno, os demônios torturam as almas dos homens condenados. No inferno, os pecados dos homens torturam e aterrorizam os demônios.

.Capítulo 03

ANO 2021: AS MISSAS, AS COMUNHÕES, OS SACRAMENTOS ESTÃO SENDO PROIBIDOS NO MUNDO TODO. ISSO NUNCA ACONTECEU ANTES. SERÁ O FIM DO MUNDO E A VOLTA DE JESUS CRISTO AINDA ESTE ANO, OU ANO QUE VEM?

Leiamos o que São Paulo, Silvano e Timóteo escreveram:

“No que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com ele, rogamo-vos, irmãos, não vos deixeis facilmente perturbar o espírito e alarmar-vos, nem por alguma pretensa revelação nem por palavra ou carta tidas como procedentes de nós e que vos afirmassem estar iminente o dia do Senhor.

Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniquidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus.

Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco? Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. Porque o mistério da iniquidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém. Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca e o aniquilará com o resplendor da sua vinda.” (2 Ts 1-8)

.Capítulo 04

ONDE A INIQUIDADE TEM CRESCIDO E PROGREDIRÁ CAUSANDO O ESFRIAMENTO DA CARIDADE?

A cada geração a iniquidade tem crescido e diminuído, diminuído e crescido, pouco a pouco, nas pessoas que a espalham para outras pessoas pelo mundo. Seu progresso absoluto no mundo ainda não chegou. Só chegará quando tiver chegado o momento de iniciar o tempo do fim do mundo. É no início desse tempo que a iniquidade crescerá sem que nada possa pará-la, levando o mundo a seu fim. Será como diz a profecia de Jesus: o progresso crescente da iniquidade fará a virtude da caridade esfriar no coração, alma e mente de muitas pessoas.

Parece que chegamos ao início do fim do mundo, a julgar pelo esfriamento da caridade de milhões de pessoas. Digo “parece” porque ninguém sabe quando será o fim do mundo. Jesus não deixou dúvidas sobre esse dia: “A respeito, porém, daquele dia ou daquela hora, ninguém o sabe, nem os anjos do céu nem mesmo o Filho, mas somente o Pai”. (Mc 13,32)

Ninguém sabe quando será o fim do mundo. Por mais que estejamos a ver o crescimento da iniquidade no mundo, não podemos afirmar que chegamos ao fim do mundo. Por mais que consideremos a atual apostasia, a mentira, a crueldade, a violência, todo tipo de corrupção moral e econômica, o funcionamento de um sistema ideológico socialista/globalista/liberalista de escravização dos povos a nível mundial que está acontecendo, não podemos afirmar que chegamos ao fim do mundo.

Por mais que façamos da falta de caridade que vemos atualmente no mundo, um indício, uma forte evidência do cumprimento da profecia que afirma que no início, meio e fim do tempo do fim do mundo haverá o progresso crescente da iniquidade, que fará a caridade de muitos esfriar; mesmo assim, não podemos afirmar que entramos no tempo do fim do mundo, pois se fizermos essa afirmação pela leitura que fazemos do que estamos vendo acontecer de maldade no mundo, estaremos afirmando que sabemos quando será o fim do mundo. Jesus diz que ninguém sabe quando será, só Deus sabe. Ver o esfriamento da caridade no mundo não significa que Deus está nos dando a data correta, ou uma data provável do dia ou ano em que acontecerá o fim do mundo. Não é ser sábio não desconfiar das próprias conjecturas, a ponto de afirmar algo que Jesus diz que só Deus sabe.

O que sabemos, mas não sabemos com profundidade, é que em cada geração acontece um pouco (outras vezes muito) o esfriamento da caridade, devido ao crescimento da iniquidade. “Ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará”. (Mt 24,12) 

As palavras “a caridade de muitos esfriará” significam: não será pequeno o número de pessoas na qual a caridade esfriará; a caridade de uma grande quantidade de pessoas esfriará; um número excessivo de pessoas esfriará na caridade; um número extremo de pessoas esfriará na caridade; um número exagerado de pessoas esfriará na caridade.

Não foi nem será pequeno o número de pessoas que esfriaram e que esfriarão na caridade em cada geração; mas o maior esfriamento da caridade acontecerá quando iniciar o tempo do fim do mundo. Nossa geração não está invulnerável, como não estiveram as outras, para se permitir não se proteger contra o esfriamento da caridade. É dever de cada católico não permitir a si mesmo que venha a esfriar na virtude da caridade.

.Capítulo 05

COMO NÃO ESFRIAR NA CARIDADE?

  • Renunciar e fugir de tudo o que é contrário ao amor a Deus e ao próximo;
  • Renunciar e fugir de tudo o que é contrário aos Mandamentos de Deus e da Igreja Católica;
  • Renunciar e fugir de tudo que é contrário ao amor, ao perdão, à compreensão, à paciência, à fé, à esperança e à santidade ordenada por Deus. 

“Santificai-vos, e sede santos, porque eu sou o Senhor, vosso Deus”. (Lv 20,7) “Sede santos, porque Eu sou Santo”. (1Pd 1,16)

  • Renunciar e fugir de tudo que atrapalha ou impede as orações diárias, entre elas a reza do Santo Rosário;
  • Renunciar e fugir das ofertas do mundo, das ofertas das tentações, que impedem o carregamento da cruz atrás de Jesus;
  • Renunciar e fugir do que impede ou rouba os cotidianos momentos de recolhimento e silêncio para meditar sobre a vida, a morte, a salvação, a condenação, o amor, a misericórdia, a justiça, o poder e a sabedoria de Deus;
  • Renunciar e fugir do que for inútil, da poluição sonora e visual das redes sociais;
  • Renunciar e fugir do barulho exterior que se procura para fugir de si mesmo, fugindo, por insensatez ou covardia, de problemas interiores;
  • Renunciar e fugir do barulhento mundo, que impede de encontrar o silêncio, onde Deus está;
  • Renunciar e fugir de tudo o que faz esquecer a necessidade de dedicar tempo para trabalhar na salvação pessoal;
  • Renunciar e fugir de tudo o que faz quebrar o compromisso com Deus.

Todos os seguidores de Jesus Cristo precisam renunciar e fugir de algumas coisas que impedem o crescimento e o amadurecimento espiritual. Essas coisas são iguais e diferentes para cada pessoa. 

Exemplo: a maioria dos cristãos, devido sua fraqueza espiritual, precisa renunciar e fugir de pessoas fracas no amor e fé em Deus; de lugares sem Deus e situações de pecado; mas há cristãos que não precisam renunciar e fugir de pessoas fracas no amor e fé em Deus, nem de lugares sem Deus, pois são cristãos amadurecidos, decididos, fortes espiritualmente. Estes são cristãos capazes de levar o amor e a fé aos fracos nesses dons, sem serem contaminados pela fraqueza deles; são capazes de levar Deus aos lugares sem Deus, sem se esvaziarem de Deus em tais lugares; são cristãos que pescam almas para Deus do mundo sem Deus, jamais são pescados pelo mundo sem Deus.

.Capítulo 06

O COMPROMISSO FEITO COM DEUS

É muito importante ao cristão que ele procure por si mesmo, em suas orações, fortalecer seu amor e fé em Deus; sua consciência, memória, inteligência espiritual e humana; meditando sobre o motivo pelo qual um dia fez seu compromisso com Deus.

Como estava sua consciência no dia em que se comprometeu com Deus? Livre, tranquila e consciente do que estava fazendo, ou estava sob forte tentação, a ponto de estar sem consciência do compromisso que fez com Deus?

Que compromisso foi esse?

Qual o grau desse compromisso?

Por que se comprometeu com Deus?

O que prometeu a Deus?

Quando, em teu coração, diante de Deus, “tiveres feito um voto ao Senhor, teu Deus, não demorarás em cumpri-lo, porque o Senhor, teu Deus, não deixará de pedir-te contas dele, e contrairias um pecado. Se não fizeres voto, não pecarás. Mas a promessa saída dos teus lábios, tu a cumprirás, e observarás fielmente o voto que fizeste espontaneamente ao Senhor, teu Deus, como disseste por tua própria boca.” (Dt 23, 21-23)

“Mais vale não fazer voto, que prometer e não ser fiel à promessa”.

(Ecl 5,4)

.Capítulo 07

SATANÁS O QUEBRADOR DE PROMESSAS, TENTARÁ A TODOS OS CRISTÃOS PARA QUE QUEBREM AS PROMESSAS FEITAS A DEUS

Quando um cristão, em seu coração, estando sozinho diante de Deus, faz uma promessa a Ele, Deus quer que essa promessa seja cumprida.

Quando um cristão faz uma promessa diante de outros cristãos, Deus quer que essa promessa seja cumprida.

Quando um cristão faz uma promessa diante de autoridades da Igreja, Deus quer que essa promessa seja cumprida.

Quando o cristão faz sua promessa a Deus, ele se sente bem e feliz. Esse bem estar e felicidade espiritual incomodam a Satanás e aos infernos. O tentador, então, esperará passar um tempo. Podem ser meses ou anos. Ele espera o momento certo de atacar. Ele atacará nos momentos difíceis que existem na vida de todo ser humano, para levar o cristão a ser um quebrador de promessas como ele é. Para que o cristão se pareça mais com ele do que com Deus, que é fiel e jamais quebra sua promessa, o tentador ataca os sentimentos, os desejos e a vontade deste cristão.

Não nos amedrontemos com os ataques de Satanás e seus demônios contra nós, pois “Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. DEUS É FIEL: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela”. (1Cor 10,13)

.Capítulo 08

A VONTADE DESVIADA

“O grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor das almas e do mundo inteiro, com os seus anjos demoníacos” (cf Ap 12,9), sabe que não pode roubar dos cristãos o dom da vontade, mas sabe que pode tentar desviar o uso da vontade.

Ao olhar o cristão usando sua vontade para amar a Deus, para ter fé em Deus, para se manter no compromisso que fez com Deus, o enganador procura oportunidades para tentar seduzir o cristão, para que ele use sua vontade para conseguir realizar os desejos do seu coração em relação à liberdade, dinheiro, namoro, casamento, profissão, sucesso.

Está errado um cristão querer liberdade, dinheiro, namoro, casamento, filhos, profissão, sucesso?

Não.

Onde, então, está o perigo?

O perigo está na armadilha que Satanás preparou para esse cristão, comprometido com Deus, mas que deseja liberdade, dinheiro, namoro, casamento, filhos, profissão, sucesso. Satanás o tenta para que vá atrás dessas coisas permitidas e abençoadas por Deus, de modo a quebrar a promessa que o fez entrar em compromisso com o Senhor.

O tentador sabe como manipular suas palavras nas ofertas oferecidas aos que ele tenta, de modo que, se o cristão der ouvidos às palavras do tentador dentro dele, sem perceber, este cristão, que tinha se comprometido com Deus sem interesses pessoais, com o único interesse de amar e servir a Deus, agora sob o efeito da enganação diabólica, com sua mente obscurecida pela tentação, começa a agir sem ter consciência, como quem barganha com Deus; começa a se impacientar com Deus porque Deus não lhe dá o que ele quer em relação a liberdade, dinheiro, namoro, casamento, filhos, profissão, sucesso.

O seu Anjo da Guarda lhe diz:

– Acalme-se! Lembre-se de quando você se comprometeu com Deus. Quando Deus fez sua promessa. Nem Deus nem você estavam barganhando. Você não disse a Deus que iria fazer um compromisso com Ele para, em troca, receber Dele a realização de seus desejos. Deus não lhe prometeu dar liberdade, dinheiro, namoro, casamento, filhos, profissão, sucesso, em troca de seu compromisso com Ele. O compromisso que você fez com Deus foi livre, consciente, verdadeiro, amoroso, sem nada querer em troca, a não ser amar a Deus, fazer a vontade Dele, dar a vida por Ele. Eu, que sou seu Anjo da Guarda, sou testemunha do que vi você fazer anos atrás.

O Demônio da Guarda diz, do outro lado:

– Está muito difícil você cumprir a promessa que fez a Deus. Daqui para frente, você não consegue mais. Escute, companheiro! Pense em trocar por outra promessa. A que você fez não dá mais para você cumprir. Deus entende, Ele é compreensivo, Ele é amor, tudo perdoa. Por isso, troque, ou esqueça dessa promessa feita a Ele. O que você ganhou até hoje com o compromisso que fez com Deus? Nada. Você não ganhou nada. As outras pessoas têm tantas coisas, e você não tem nada, por causa da promessa que fez. Faça como eu digo, e você poderá ter uma vida igual à das pessoas que têm tudo o que querem ter na vida.

.

Anjo da Guarda:

– Não escute o tentador. Ele é mentiroso. Mantenha-se firme. Cumpra sua promessa para com seu Deus todos os dias de sua vida. Se você não deve quebrar uma promessa feita a um ser humano, criado por Deus, quanto mais não deve quebrar uma promessa feita a Deus.

Quebrar sua promessa a Deus não é como quebrar uma promessa a uma criatura. Deus não é criatura, Ele é o Criador. A Ele você deve dar amor, fé, confiança, respeito e temor.  Quebrar a promessa feita a Deus “é contrair um pecado” (Dt 23, 21). Falando como seu Anjo da Guarda, digo-lhe para reavivar em sua memória o dia em que você se comprometeu com Deus. Como você estava feliz! Como ficou satisfeito em sua alma por se comprometer com nosso Deus. Meu protegido! Escute-me! Não deixe de orar nenhum dos dias de sua vida. “Põe tuas delícias no Senhor, e os desejos do teu coração ele atenderá”. (Sl 36,4) “Sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça”. (Eclo 2,3)

.Capítulo 09

O QUE VOCÊ “GANHA” ORANDO A DEUS REGULARMENTE?

Certa vez perguntaram a um cristão:

– O que você “ganha” orando a Deus regularmente?

Ele respondeu:

– Geralmente “não ganho nada”, mas sim “perco coisas”.

E citou tudo o que perdeu orando a Deus regularmente:

– Perdi o orgulho.

Perdi a arrogância.

Perdi a ganância.

Perdi a inveja.

Perdi a “minha” raiva.

Perdi a luxúria.

Perdi o prazer de mentir.

Perdi o gosto pelo pecado.

Perdi a impaciência, o desespero e o desânimo.

Às vezes, oramos não para ganharmos algo, mas sim, para perder coisas que não nos permitem crescer espiritualmente.

A oração educa, fortalece e cura.

A oração é o canal que nos conecta diretamente com Deus! 

(Autor desconhecido)

.Capítulo 10

DEUS DEU SEU PASSO EM NOSSA DIREÇÃO

Precisamos do Espírito Santo. Ele nos fará dar o primeiro passo saído de nós rumo a Deus, pois Deus já deu seu primeiro passo rumo a nós. O Espírito Santo nos auxiliará no crescimento do amor a Deus. Assim, com muita alegria, diremos muitas vezes que amamos a Deus, “porque Deus nos amou primeiro” (1Jo 4,19). Entenderemos que Deus já nos ama, que Ele espera que correspondamos ao seu amor por nós.

O Espírito Santo nos libertará de prisões. Uma vez livres delas, permitiremos que Deus nos ame; e nós O amaremos livre e conscientemente. Amando o Senhor, começaremos a ver e entender o que não víamos nem entendíamos quando pensávamos que amávamos o Senhor. Na verdade, não amávamos o Senhor como Ele quer ser amado.

Veremos e entenderemos que o primeiro passo de Deus para nos amar foi mais do que o Senhor disparando seus olhares de amor para nós; veremos e entenderemos que a iniciativa de nosso Deus tem um motivo; um motivo que se encontra em seu coração; um coração que é todo amor.

.Capítulo 11

O ENTROSAMENTO COM A REALIDADE

Precisamos orar, pedindo o Espírito Santo sobre nós. Em nós, o Santo Espírito nos faz ver a necessidade que temos de nos isolarmos para nos distanciarmos da irrealidade da vida, e assim podermos nos aproximar da realidade que Deus quer que vejamos.

Deus nos deu dons espirituais e humanos. Muitas vezes pedimos mais dons humanos, coisas humanas, e pouco entendemos que os dons espirituais são mais necessários. São tão necessários em nós, que nos auxiliam a usarmos os dons humanos. Os dons humanos em nós, sem a condução dos dons espirituais, nos farão mais mal do que bem; não farão mal somente a nós, mas farão mal à nossa família, ao nosso trabalho, à nossa Igreja e à nossa Pátria.

Pensando, entendendo o que pediremos a Deus, façamos a “Oração de Santo Afonso de Ligório para pedir os dons do Espírito Santo”.


Oração de Santo Afonso de Ligório para pedir os dons do Espírito Santo

Espírito Santo, consolador divino,

eu o adoro como meu verdadeiro Deus,

com Deus Pai e Deus Filho.

Uno-me também à adoração

que recebe dos anjos e santos.

Dou-te o meu coração e ofereço minha gratidão

por toda a graça que nunca deixa de me conceder.

Ó doador de todos os dons sobrenaturais,

que encheu a alma da Virgem Maria, Mãe de Deus,

com imensos favores,

rogo que me visite com sua graça e seu amor.

Que me conceda o dom do santo temor,

para que ele possa agir em mim, impedindo-me

de voltar aos pecados que já pedi perdão.

Concede-me o dom da piedade,

para que eu possa servir-te com mais fervor e

seguir com mais disponibilidade as suas santas inspirações,

e observar os seus preceitos divinos com maior fidelidade.

Concede-me o dom do conhecimento,

para que eu possa conhecer as coisas de Deus e,

iluminado pelo Seu Santo Ensinamento,

possa andar sem me desviar do caminho da Salvação Eterna.

Concede-me o dom da fortaleza,

para que eu possa vencer com coragem todos os assaltos do diabo,

e todos os perigos deste mundo,

que ameaçam a salvação da minha alma.

Concede-me o dom do conselho,

para que eu possa escolher o que é mais favorável ao meu

progresso espiritual e para que eu

descubra as ciladas e armadilhas do tentador.

Concede-me o dom do entendimento,

para que eu possa compreender os mistérios divinos

e pela contemplação das coisas celestiais,

possa separar meus pensamentos e afeições

das coisas vãs deste miserável mundo.

Concede-me o dom da sabedoria,

para que eu possa dirigir corretamente todas as minhas ações,

referindo-as para Deus como o meu fim;

para que, tendo o amado e servido nesta vida,

tenha a felicidade de possuí-lo eternamente.

Amém.

 —

Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos.
J.V.

9 comentários sobre “SERÁ O FIM?

  1. Bendito seja Deus maravilhoso pela sua imensa bondade amor e paciência em nos formar com seu Espírito Santo, como é bom viver a vida com Senhor nosso Deus .

  2. A paz. Hj achei de grande misericórdia para comigo e minha alma, essa formação, porque vigiemos mais, para sermos fiéis e observar mais as bênçãos de Deus, para conosco e sermos fieis as nossas promessas que fizemos,obg Sr. Por nossa vocação. 🙌🙌🙌🙌🙌

  3. Essa formação é muito alimentar; essa oração nos ajuda com um fortalecimento à nossa alma a pedir a Deus essas graças. Que nosso santo Deus converta-nos totalmente a ele.

  4. Muitas graças serão derramadas por tanta intimidade, entre Deus e o homem, que nos direciona a viver com alerta e chegarmos a uma verdadeira santidade e ganhar o prêmio dos bem aventurados, quem tem ouvidos ousam. Obg jv por essa graça

    1. Que o Espírito Santo, Conselheiro das Consciências, nos conduza pelas veredas divinas, nos livrando de sermos enganados por nós mesmos, pelo diabo ou pelo mundo. Bendito seja Deus por esta Formação da Vocação de Jesus.

Escreva seu comentário