A preocupação te atrapalha, não te ajuda

VOCAÇÃO DE JESUS!
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.

21/02/2022

O profundo conhecedor do corpo, mente e alma do homem, o inigualável em sabedoria e conhecimentos, falou palavras válidas para os seres humanos de todos os tempos, dizendo: “Não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes?” (Mt 6, 25)

O autor destas palavras era OUVIDO E DESPREZADO simultaneamente por dois tipos de seres criados por Deus: os homens e também os anjos. 

Os anjos foram criados bons, entretanto, aqueles que se revoltaram contra seu Criador, transformaram-se em demônios.

Diante das Palavras de Jesus, acontece em todos os tempos, no coração dos homens de todas as gerações, o que acontecia no mundo dos homens quando Jesus esteve fisicamente visível na terra, depois de ter nascido da Virgem Maria. Quando falava, havia diferentes tipos de ouvintes diante dele:

  • Havia homens que O escutavam com respeito e fé;
  • Havia os que O escutavam com amor, alegria, simplicidade e esperança;
  • Havia os que O escutavam com respeito, porém sem fé e sem nada entender;
  • Havia os que O escutavam com indiferença às suas Palavras;
  • Havia os que O escutavam com más intenções, inveja e ódio no coração;
  • Havia os que O escutavam com a intenção de matá-lo.

Entre os homens que ouviam Jesus, estavam os anjos que tinham se transformado em demônios. Os homens não podiam vê-los, pois são seres espirituais, são espíritos, por isso invisíveis aos homens. O ser humano não pode vê-los, mas eles podem ver os seres humanos.

Enquanto Jesus falava aos homens, os anjos caídos do Céu, caídos da graça de Deus, caídos da obediência ao seu Criador, ouviam com seus objetivos demoníacos.

  • Ouviam para tentar descobrir os planos de Deus e tentar convencer os homens a frustrarem o plano divino para eles;
  • Ouviam para conhecer a vontade de Deus e tentarem os homens para que eles desobedecessem ao seu Criador;
  • Ouviam para tentar desviar os homens da Palavra de Deus, tentando confundir os pensamentos dos homens com a própria Palavra de Deus;
  • Ouviam para saber como roubar a Palavra do coração do homem, que a ouve com alegria, mas não tem raiz em Deus;
  • Ouviam para saber como fazer para que os homens que os servem na terra  ensinem um outro evangelho, como se fosse o Evangelho de Jesus através da mentira, do erro e do engano;
  • Ouviam para tentar cegar os homens em seus sentimentos e vontades, e assim fazê-los querer, de modo inconsciente, servirem-se de Deus, ao invés de servir a Deus;
  • Ouviam para tentar fazer os homens usarem a Palavra de Deus para esquivar-se do carregamento da cruz, usando pretextos, evasivas desculpas e até mentiras como subterfúgio para fugir das dificuldades de ser um seguidor de Jesus Cristo;
  • Ouviam para aprender como impedir que se mantenha na Palavra o homem que a ouviu, fazendo com que este se afaste e depois, saindo da Palavra, perca a fé e se condene;
  • Ouviam para saber como, usando a Palavra de Deus, podem impedir os homens de crescerem e amadurecerem no conhecimento da Pessoa de Jesus Cristo, oferecendo a eles prosperidade, curas, milagres, libertações, saúde, segurança e felicidade.

Quando os espíritos caídos do Céu ouviram Jesus dizer aos homens “não vos preocupeis por vossa vida” (Mt 6, 25), imediatamente já começaram a planejar como tentar cada homem para que ele não valorize a Palavra de Jesus, que diz para não se preocupar; para que fique indiferente à Palavra, e assim, não confiando em Jesus, seja um homem que se preocupa.

Jesus quer homens que:

  • Não se preocupem a ponto de deixar-se dominar por pensamentos fixos de que coisas ruins vão acontecer;
  • Não aceitem o pensamento constante de que o pior vai chegar;
  • Não se preocupem com problemas irreais; problemas que não existem; sofrendo e angustiando-se com o que acham que pode acontecer de ruim;
  • Não permitam que a preocupação lhes transforme em homens tensos, inquietos, nervosos, medrosos, inseguros e covardes;
  • Não façam do pensamento que lhes provoca a preocupação, um pensamento fixo, dominante; perturbando, assim, sua mente e alma; roubando-lhes a fé e a paz, o que pode se transformar em uma obsessão;
  • Não sejam insensatos com suas responsabilidades, deixando de assumi-las por alegarem crer na Providência Divina. Deus quer homens responsáveis, porém também cheios de fé, confiantes de que Deus tudo provê!

PENSE COM VOCÊ MESMO!

Por que me preocupar, se a preocupação pode matar minha fé e confiança em Deus?

Por que me preocupar com pensamento antecipado do que eu suponho que possa ou vai acontecer de ruim?

Por que me deixar dominar pela preocupação?

Que bom proveito tiro da preocupação, se ela me causa:

  • Alteração emocional negativa;
  • Agitação interior;
  • Sensação de medo;
  • Visão ruim do futuro;
  • Dores de cabeça;
  • Insônia;
  • Aflição;
  • Desânimo;
  • Inquietação;
  • Ansiedade;
  • Nervosismo;
  • Impaciência;
  • Angústia;
  • Depressão.

Este tipo de preocupação tira a tranquilidade; faz a pessoa se sentir indefesa, incapaz de agir com coragem, ânimo e fé em Deus; podendo chegar ao ponto de adoecer de ansiedade o corpo, a mente e a alma de quem por ela se deixa dominar. 

Um dos conselhos de Santa Júlia Billiart é:

“Não fique ansioso! Vá em frente, sem pensar em si mesmo, permitindo que o Espírito de Deus aja no seu lugar.”

Santa Júlia Billiart

Devemos orar e manter a vigilância sobre nós mesmos para não permitirmos que alguma preocupação venha a perturbar nossa fé e confiança em Deus.

O SENHOR DEUS QUER A DESPREOCUPAÇÃO COMO FRUTO DA CONFIANÇA NELE

O meio para se livrar da preocupação é crescer na confiança em Deus pelo caminho da oração. É na oração que tudo conseguimos de Deus. Nos é necessário termos vida de oração, viver em estado de oração, para recebermos as bênçãos, curas e milagres que Deus quer fazer em nossas vidas. 

“O homem mais poderoso é o que reza, porque se faz participante do poder de Deus.”

(São João Crisóstomo)

“O melhor conforto é o que vem da oração.”

(São Pio de Pietrelcina)

“Quem foge da oração, foge de todo o bem.”

(São João da Cruz)

“Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias, apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a ação de graças.”

(Fl 4,6)

“Àquele que, pela virtude que opera em nós, pode fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou entendemos.”

(Ef 3,20)

“E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei.”

(Jo 14, 13-14)

VENCENDO A PREOCUPAÇÃO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

A oração do Rosário todos os dias tem sido muito eficaz para se conseguir vencer a preocupação e as consequências que ela deixa no CORPO, na MENTE e na ALMA.

REZE CONOSCO O ROSÁRIO | TODOS OS DIAS | 4h DA MADRUGADA

A reza diária do Rosário pode PARAR GUERRAS. Daí se pode imaginar o que podemos conseguir para nós, para os outros, para a Igreja, para nosso país, para o mundo e para as almas no Purgatório, rezando diariamente o Rosário. Mas Satanás faz de tudo para que os católicos nada saibam do rosário e mesmo se souberem da riqueza e poder dele, não o rezem.

“Comecei a rezar o Rosário, pensei em desistir, nada melhorava em minha vida, mas não desisti. Três meses depois de estar rezando o Rosário todos os dias, recebi de Deus graças espirituais que eu nunca pensei que existiam. Estou muito feliz. Me arrependo do tempo em que não rezava o Rosário.”

(José Maria P. de Assunção)

A REZA DO ROSÁRIO É REPETIÇÃO, POR ISSO É PROIBIDO PELA BÍBLIA

Muitas pessoas não querem rezar o Rosário, outras deixaram de rezar por terem ficado contaminadas com a mentira do pai da mentira, o Diabo, que espalhou pela terra que na Bíblia está escrito que Deus é contra a repetição de palavras na oração.

Continue lendo essa reflexão que estamos fazendo, e entenda que Deus é o Criador das repetições, que repetição não é algo nulo nos planos de Deus, mas sim instrumento que vai se sobrepondo, vai acrescentando.

As seitas acusam a nós, católicos, de repetir palavras quando rezamos o Rosário. Eles dizem que Jesus disse:

“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos.”

(Mt 6, 7)

Em outra tradução lemos: “Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras”. (Mt 6,7)

Jesus não se refere às orações que repetimos muitas vezes. Jesus está se referindo às orações feitas onde as pessoas, sem ter o conhecimento de Deus, pedem coisas insistentemente ou determinam que vão conseguir tal coisa.

Estas vãs repetições, das quais fala a palavra de Deus, é quando oramos sem a devida busca da vontade de Deus, sem o devido temor de Deus. Há pessoas que multiplicam as palavras pensando que estão orando, porque pensam que orar é usar o poder da mente para conseguir ter o que querem ter, repetindo palavras até conseguirem o que querem.

O que não deve ser multiplicado são as palavras cegas, orgulhosas, vazias, arrogantes, que muitos usam no que julgam ser orações. 

Por exemplo:

“Eu determino, em nome de Jesus, que a minha vida, a partir de hoje, seja abençoada, que a prosperidade venha a mim.”

“Eu determino que Satanás, a maldição, saia da vida destas pessoas e venha a elas a bênção e a riqueza! No nome de Jesus.”

Essas pessoas, cheias de orgulho, usam o nome de Jesus, multiplicando as palavras para “determinarem” o que elas querem, e não o que Jesus quer. Ao dizerem que determinam, pensam estar usando a fé; quando, na realidade, estão possuídas pelo espírito do orgulho, uma vez que nenhum ser humano tem poder para determinar como Jesus deve proceder.

Esse é um dos motivos pelos quais a Palavra de Deus nos manda ter cuidado com a multiplicação, repetição das palavras. Mas quais palavras devemos evitar repetir, multiplicar? “Não multipliqueis palavras orgulhosas, não saia da vossa boca linguagem arrogante, porque o Senhor é um Deus que tudo sabe; por ele são pesadas as ações”. (1Sm 2,3) Como vemos, o problema não está na repetição, multiplicação das palavras, mas em quais palavras, em como se está usando as palavras.

Se o problema fosse a multiplicação, repetição, das palavras, Jesus não teria dito: “Vigiai, pois, em todo o tempo e orai”. (Lc 21,36) Jesus não teria dado o exemplo de oração, em que  muitas vezes subia o monte e orava a noite toda. “Naqueles dias, Jesus retirou-se a uma montanha para rezar, e passou aí toda a noite orando a Deus”. (Lc 6,12) Quantas palavras Jesus usava em suas orações a noite toda? Muitas. Então o problema não é a multiplicação, repetição das palavras.

JESUS PERGUNTOU TRÊS VEZES A PEDRO SE PEDRO O AMAVA.

Se Jesus não quer repetição de palavras, por que quis ouvir três vezes de Pedro a mesma resposta?

O QUE ERA A RESPOSTA DE PEDRO A JESUS?

Era uma oração, porque Pedro falava com Jesus, Deus feito homem, sem deixar de ser Deus. Era uma oração, porque falar com Deus é orar. Era uma oração em que Pedro declarava amar a Jesus, seu Deus, Senhor e Salvador.

POR QUE JESUS QUERIA UMA REPETIDA DECLARAÇÃO DE AMOR DE PEDRO?

Porque orar é amar a Deus. Amar a Deus é oração. A maior oração é amar, amar por palavras, amar com intenção, amar por atos.

POR QUE JESUS QUERIA OUVIR DE PEDRO QUE ELE O AMAVA?

Porque Jesus amava Pedro. Quem ama, quer ser correspondido no amor. Quem ama, ama ouvir da pessoa amada palavras repetidas e palavras novas de amor.

Quem ama, ama dizer: 

Eu te amo!

Quem ama, ama ouvir: 

Eu amo você! Eu te amo! Eu te amo! Amo! Amo! Amo! Amo! Amoooooooooo!!!!!!!!!
Eu te amo muito, demais, exageradamente e loucamente!
Estou inquieto, doido e maluco de amor por você!
Estou adoentado, muito enfermo de amor por você!

Não consigo nem quero parar de pensar em você.
Sonho com você, porque todas as noites vou dormir pensando em você.
Já reservei seu lugar em meu quarto, ao meu lado na cama.
Imagino você me beijando, porque eu te amo.

Imagino-me beijando você, porque eu te amo.
Penso e imagino nossos abraços e eu falando ao teu ouvido: não te largarei! Não te deixarei ir para longe de mim.
Nós nos pertencemos! Somos um do outro.

Tudo farei para não te perder, porque eu te amo.
Meu amor! Olha meus olhos! Eles te falam de amor!
Olha meu sorriso para ti! São sorrisos de amor.
Olha meu semblante! Vê minha felicidade! É por causa de ti. Porque nós nos amamos.

Deus! Meu Deus! Nós nos amamos!
Sim, meu Deus! Vós me amais e eu Vos amo.

VOCÊ ACHA QUE O QUE LEU É UM DESRESPEITO A DEUS?

Os que se amam não se desrespeitam. Veja o que diz Santo Afonso de Ligório: “Deus está com problemas, louco de amor, perdeu a cabeça de tanto amor”.

LEIA CÂNTICOS DOS CÂNTICOS CAPÍTULO UM E DOIS, EIS ALGUNS VERSÍCULOS:

“- Ah! Beija-me com os beijos de tua boca! Porque os teus amores são mais deliciosos que o vinho, e suave é a fragrância de teus perfumes; o teu nome é como um perfume derramado: por isto amam-te as jovens.

Arrasta-me após ti; corramos! O rei introduziu-me nos seus aposentos. Exultaremos de alegria e de júbilo em ti. Tuas carícias nos inebriarão mais que o vinho. Quanta razão há de te amar!

Dize-me, ó tu, que meu coração ama, onde apascentas o teu rebanho, onde o levas a repousar ao meio-dia, para que eu não ande vagueando junto aos rebanhos dos teus companheiros.

– Se não o sabes, ó mais bela das mulheres, vai, segue as pisadas das ovelhas, e apascenta os cabritos junto às cabanas dos pastores.”

SE VOCÊ CONTINUAR A LEITURA, VAI ENCONTRAR MAIS PALAVRAS FALADAS ENTRE DEUS E A ALMA, OS DOIS QUE SE AMAM.

“Ó minha amiga…”

“Tuas faces são graciosas…”

“O rei descansa em seu divã…”

“Meu bem-amado é para mim…”

“Como és formosa, amiga minha! Como és bela! Teus olhos…”

“Como é belo, meu amor! Como és encantador! Nosso leito é um leito verdejante…”

“Estou enferma de amor…”

“Sua mão esquerda está… ”

“Sua direita abraça-me…”

“Não desperteis nem perturbeis o amor…”

“Oh, esta é a voz do meu amado! Ei-lo que aí vem…”

“Meu amado é…”

“Meu bem-amado disse-me…”

“Apareceram as flores…”

“Voltou o tempo das canções…”

“Levanta-te, minha amada, formosa minha, e vem…”

“Mostra-me o teu rosto, faz-me ouvir a tua voz. Tua voz é tão doce, e delicado teu rosto…”

“Meu bem-amado é para mim e eu para ele…”

DEUS QUER OUVIR MUITAS ORAÇÕES REPETIDAS

“Um dia, num certo lugar, estava Jesus a rezar. Terminando a oração, disse-lhe um de seus discípulos: Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos”.

(Lc 11,1)

Jesus, então, ensinou a oração que hoje o mundo todo chama de “Pai Nosso”.

Se formos seguir o pensamento das seitas de que não se pode repetir orações, então o “Pai Nosso” ensinado por Jesus é para ser rezado uma só vez na vida por cada pessoa?

São Pedro e cada Apóstolo rezaram o “Pai Nosso” só uma vez na vida?

Rezar uma segunda vez se torna repetição proibida por Deus? Claro que não! As seitas estão erradas.

O “Pai Nosso” e a “Ave Maria” são para ser rezados repetidas vezes, de modo que a repetição se torne incontável.

PARA ONDE VÃO NOSSAS ORAÇÕES?

Para Deus.

DEUS APROVA NOSSAS REPETIÇÕES NAS ORAÇÕES?

Sim.

POR QUÊ?

Porque a repetição de nossa oração diante de Deus não é repetição.

POR QUE NÃO É REPETIÇÃO, SE ESTAMOS REPETINDO?

Porque nossa oração repetida não chega diante de Deus sempre do mesmo jeito.

SE É REPETIÇÃO, COMO PODE CHEGAR DIFERENTE?

Diante de Deus, nossa oração tem: amor, fé, confiança, esperança, gratidão, louvor, fervor, lágrimas, vontade, peso, largura, modo, altura, comprimento, densidade, claridade, intensidade. 

Não é, pois, uma repetição, por alguns motivos diferentes. Eis apenas três deles:

1 – Nós, que seguimos Jesus, ou estamos crescendo ou estamos regredindo espiritualmente, e assim a oração vai a Deus segundo o grau de crescimento ou regressão espiritual. Crescemos ou regredimos, porque espiritualmente, quem para, não para, regride. As feridas das tentações, o cair e levantar, a luta para se manter na vontade de Deus são sinais de quem não parou, não de quem está regredindo.

2 – Cada situação de nossa vida é única, e cada pessoa corresponde a ela segundo o grau de amor a Deus.

3 – Amor e desinteresse; fé e desconfiança; alegrias e tristezas; insensibilidade e sensibilidade; e a graça de Deus, sobretudo; moldam diferentemente as orações de cada dia dos que carregam a cruz atrás de Jesus.

A NECESSIDADE DE REPETIÇÃO

“O Senhor é o Altíssimo, o temível, o grande Rei do universo.”

(Sl 46,3)

O Senhor Deus criou os céus e a terra, deu à terra um movimento de repetição diante do sol. Chamamos esse movimento de rotação, que, por repetição, se completa a cada 24 horas, nos dando os dias, as noites, as semanas, os meses, os anos, as décadas e os séculos. Sem essa repetição, não teríamos dia e noite. “O sol, aparecendo na aurora, anuncia o dia. A obra do Altíssimo é um instrumento admirável”. (Eclo 43,2)

O Criador deu ao sol dois movimentos de repetição, um em torno dele mesmo e outro ao redor da galáxia, levando consigo todos os planetas. É a ordem na repetição dos movimentos entre terra e sol que nos faz ver a beleza da aurora e do crepúsculo.

Há quem chame a sucessão de dias e noites de rotinas repetitivas, dizendo que tudo é a mesma coisa, mas é a repetição dos dias e noites que nos dá as semanas, os meses, os anos, onde vemos que os bebês se tornam crianças, depois adolescentes, depois adultos, depois velhos, depois nos mostram a realidade da vida pela morte, morte que nos faz pensar que temos de nos preparar para a vida eterna no Céu, enquanto vivemos na terra, “por que um dia prevalece sobre outro dia, uma luz sobre outra luz, um ano sobre outro ano, (provindo todos) do mesmo sol? Foi a ciência do Senhor que os diferenciou, quando criou o sol que atende às suas leis.” (Eclo 33, 7-8)

A repetição de rotação da terra é uma repetição necessária, pois sem essa repetição nós não teríamos a vitamina D dos raios solares, as plantas não absorveriam a água e o dióxido de carbono da atmosfera, transformando-os no oxigênio que respiramos.

REPETIÇÃO NA FISIOTERAPIA

Na fisioterapia, o terapeuta faz seu paciente repetir muitas vezes o mesmo movimento em diferentes exercícios.

REPETIÇÃO NA EDUCAÇÃO FÍSICA

O professor de Educação Física faz o aluno repetir muitas séries de exercícios em diferentes treinos.

POR QUE O PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA E O FISIOTERAPEUTA TRABALHAM COM REPETIÇÃO DE MOVIMENTOS?

Porque a repetição é entendida pelo corpo, de modo que o corpo corresponde positivamente ao progresso no que se está sendo tratado nele. A repetição do exercício é como uma linguagem corporal em cada sessão, o corpo entende.

COMO A REPETIÇÃO É INÚTIL, se a contusão ou problema ortopédico de uma pessoa é tratado com repetição de movimentos fisioterápicos?

COMO A REPETIÇÃO É INÚTIL, se o atleta não fortalece e desenvolve seus músculos sem repetição de exercícios?

A REPETIÇÃO PARA INSTRUMENTISTAS E VOCALISTAS

Se o músico instrumentista não repetir os exercícios musicais no instrumento que toca, ele não será um bom instrumentista.

Se o vocalista não faz os exercícios vocais:

  • Para acordar sua voz;
  • Para desaprender a cantar com a garganta;
  • Para aprender a usar o diafragma na respiração;
  • Para aprender a relaxar as cordas vocais, por meio dos exercícios repetitivos;

o vocalista não será um bom cantor, porque, por falta da repetição dos exercícios vocais, não conseguirá desenvolver seu potencial.

Este exemplo é para entendermos que QUEM NÃO REPETE suas orações e faz novas orações, não está se exercitando na vida oracional, não está se fortalecendo oracionalmente, não está colocando sua alma em estado de oração.

Pense!

Se pelas repetições que Deus providenciou que acontecesse nas coisas materiais, acontecem maravilhas, imagine o que Deus providenciou para acontecer na vida material e espiritual de uma pessoa por meio da repetição das Ave Marias e Pai Nossos na reza do Rosário!

É pelo exercício repetitivo de ir aos Sacramentos; é pela repetição da oração repetitiva do Rosário e de outras orações, que o católico coloca sua alma em estado de oração, um estado necessário, pois é neste estado que a alma se torna vigilante. Quem ora, vigia; mas quem só vigia, sem orar, pode se transformar em vigia dos outros, não de si mesmo, e assim virar um fofoqueiro.

EXISTE REPETIÇÃO NO QUE REPETE UM SER VIVO?

Chamamos de repetição a mesma coisa feita outra vez.

Mas, se a mesma coisa é sempre o mesmo, porém um mesmo que acrescenta algo, como acontece nos exemplos que demos:

  •  a repetição do exercício na fisioterapia, cura a contusão;
  • a repetição no atleta fortalece e desenvolve músculos. 

Vemos, então, por esses dois casos, que a repetição não é nula, é necessária.

Se nesses casos, a repetição acrescenta algo, como pode ser repetição? É repetição, mas é uma repetição caracterizada pela duplicação, triplicação (e assim sucessivamente) do que se repete. Se a duplicação, triplicação da repetição acrescenta algo necessário, então é repetição indispensável, não é repetição improfícua.

Daí pensamos que a lei de Newton sobre “dois corpos distintos não poderem ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo” também vale para o que não é corpóreo. Porquanto, vemos que a repetição do mesmo movimento, que acrescenta algo, não é repetição, pois a mesma coisa não pode se ocupar de si mesma no mesmo espaço.

Se uma pessoa repetisse a si mesma, ela não poderia ocupar o mesmo lugar com ela mesma, ficariam lado a lado. Como ninguém pode repetir sua própria pessoa, podemos enxergar, partindo dessa premissa, que na repetição do que não é corpóreo (como palavras e movimentos) o que de fato existe é a duplicação, triplicação (e assim por diante) do que vai se acrescentando por causa da repetição.

A simples repetição de algo, sem nada a acrescentar, seria como alguém andando numa estrada sem sair do lugar. Porém, se a repetição de passos faz a pessoa sair do lugar, então, trata-se de uma duplicação do movimento, uma repetição que acrescenta algo: faz a pessoa sair do lugar. Se acrescenta algo, consiste em uma duplicação, um acréscimo contínuo (1, 2, 3, 4, 5, 6, 7…), ou seja, não é o mesmo que apenas reproduzir (repetir) a mesma coisa várias vezes (1, 1, 1, 1, 1, 1, 1…).

1, 1, 1, 1, 1 seria a mesma coisa, que em nada acrescentaria. 

É a repetição que é “acrescentadora” 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7… que faz o acréscimo. 

Sendo assim, a repetição de palavra, movimento humano ou oracional diante de Deus, não é vista e recebida por Deus como meras repetições. Por seu amor, misericórdia e poder, para nos recompensar mais e mais, Deus recebe nossas repetições de orações como acréscimos sucessivos, não como mera repetição que nada acrescenta.

A mãe que, em casa, cumprindo seus deveres domésticos por amor a Deus e a sua família, todos os dias lava os pratos do almoço, não está apenas repetindo inutilmente o que faz todos os dias. A cada dia, a repetição do lavar as vasilhas do almoço, do varrer a casa, do lavar banheiros etc, terá sua recompensa individual dada por Deus. Nenhum trabalho repetitivo de cada dia e nem mesmo os dias serão recompensados igualmente. Tudo será recompensado diferentemente, e sempre para mais, devido à magnitude de Deus.

É NECESSÁRIO REPETIR A ORAÇÃO

“Propôs-lhes Jesus uma parábola para mostrar que é necessário orar sempre sem jamais deixar de fazê-lo.
– Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava pessoa alguma. Na mesma cidade vivia também uma viúva que vinha com frequência à sua presença para dizer-lhe:
– Faze-me justiça contra o meu adversário.

– Ele, porém, por muito tempo não o quis. Por fim, refletiu consigo:

– Eu não temo a Deus nem respeito os homens; todavia, porque esta viúva me importuna, far-lhe-ei justiça, senão ela não cessará de me molestar.

Prosseguiu o Senhor:

– Ouvis o que diz este juiz injusto? Por acaso não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que estão clamando por ele dia e noite? Porventura tardará em socorrê-los? Digo-vos que em breve lhes fará justiça. Mas, quando vier o Filho do Homem, acaso achará fé sobre a terra?”

(Lc 18, 1-8)

A ORAÇÃO DA TROCA

Senhor, meu Deus!

Troca minha vontade por Vossa vontade, para que eu faça na terra a Vossa vontade como ela é feita pelos santos anjos no Céu.

Perdoa-me, porque toda vez que permito a preocupação me angustiar, demonstro pouca fé e confiança em Vós.

Senhor Deus! Hoje, com Vossa graça e socorro de Vossa misericórdia, eu Vos peço: vinde a mim e trocai o que é ruim dentro de mim pelo que é bom em Vós.

Trocai em mim, Senhor, a preocupação pela fé e confiança em Vós.

Trocai a preocupação pela vontade de orar; de Vos louvar com palavras e cânticos espirituais.

Trocai, Senhor, a perturbação que me inquieta, pela paz de Jesus.

Trocai, Senhor, a sensação de medo, pela fé em Deus.

Trocai, Senhor, a visão ruim do futuro, pela esperança da salvação.

Trocai, Senhor, a aflição pela tranquilidade da Vossa presença em minha alma.

Trocai, Senhor, o desânimo, a má vontade, a preguiça espiritual, pelo amor, ânimo e coragem que destes a São José, São Francisco e demais santos.

Trocai, Senhor, a minha inquietação pela serenidade da Virgem Maria; de quando ela, com Jesus e São José, fugiram para o Egito.

Trocai, Senhor, a minha ansiedade pelo Vosso descanso, como quando criança dormíeis nos braços de Vossa Mãe.

Trocai, Senhor, o meu nervosismo pela serenidade e sossego de Vosso coração manso e humilde.

Trocai, Senhor, a minha impaciência pela paciência e a imperturbabilidade que tínheis diante das injustiças que sofríeis dos homens.

Trocai, Senhor, a minha angústia pela alegria, júbilo e alívio que nos enviais por nosso Anjo da Guarda, quando na angústia pedimos a ele que interceda por nós diante de Vós.

Trocai, Senhor, a depressão pela paz de espírito e felicidade que São José teve quando, sofrendo, pensava em rejeitar Maria, sua esposa, secretamente, porque não entendia o motivo de ela estar grávida, se eles não haviam se unido. Vós, em Vossa misericórdia, enviastes naquele momento um Anjo que disse a São José: “José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo”. (Mt 1,20)

Trocai, Senhor, em mim, tudo o que é ruim por tudo o que é bom, pois só Vós sois bom. Sois bom, misericordioso e poderoso. Amém.


Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos.
J.V.

3 comentários sobre “A preocupação te atrapalha, não te ajuda

  1. Senhor troca o que é ruim por tua bondade e fidelidade fé confiança e perseverar no caminho que Deus escolheu e destinou para mim,e que eu possa repetir quantas vezes for necessário para está contigo .amém.

  2. “Se formos seguir o pensamento das seitas de que não se pode repetir orações, então o “Pai Nosso” ensinado por Jesus é para ser rezado uma só vez na vida por cada pessoa?”.

    Faz todo sentido. Que Deus nos dê raízes profundas em Seu amor para não nos deixarmos enganar por essas e outras lógicas tão erradas que o mundo ensina. Deus abençoe

Escreva seu comentário