VOCAÇÃO DE JESUS!
Deus seja amado com todas as forças de nosso coração e de nossa alma.
31/05/2021

Antes de iniciar a leitura dessa meditação, aconselho você a se preparar interiormente através desse método de RECOLHIMENTO DIANTE DE DEUS.
https://vocacaodejesus.com/meditacao/recolhimento-diante-de-deus/

Éramos quatro pessoas conversando. Uma das pessoas contou que tinha brigado com a mulher mais uma vez. A briga tinha sido muito feia. Falou que sua vida de casado vinha sendo de desentendimentos; que um não aguentava mais o outro; que estavam pensando e até conversando que o melhor seria eles se separarem.

Uma das pessoas que ouviu o desabafo falou que mês passado teve um sonho do qual não conseguia se esquecer. Só tinha contado este sonho à sua mulher, mas agora queria contar para esse casal amigo, que estava pensando em se separar.

– Já que todos somos amigos, podemos ir até sua casa para orarmos um pouco e eu contar meu sonho, principalmente para você e sua mulher ouvirem?

– Vou ligar para ela e dizer que vocês querem ir lá em casa.


O MEDO CONSTRUTOR DO BEM

O homem, então, liga naquele mesmo instante para sua mulher, e ela concorda em receber seus amigos. 

Chegaram.

Após os cumprimentos, oram o Vinde Espírito Santo, a oração de São Miguel Arcanjo e o Terço Mariano. Depois, o homem que teve o sonho fala:

– É muito bom estarmos reunidos em oração. Santo Afonso Maria de Ligório diz que: 

“Quem reza, se salva; quem não reza, é condenado. Salvar-se sem rezar é dificílimo, até mesmo impossível… mas rezando, a salvação é certa e facílima. Se não orarmos, não temos desculpas, porque a graça de rezar é dada a todos… se não nos salvarmos, a culpa será toda nossa, porque não teremos rezado.”

(Santo Afonso de Ligório)

Nós nos conhecemos há muitos anos, e vocês sabem que não sou de inventar conversas. Tive um sonho que parecia real. Foi muito apavorante. Ainda hoje sinto um calafrio quando lembro, parece que não esqueço dele, mesmo quando estou ocupado no trabalho, pois continuo tendo duas sensações, uma boa e uma assustadora. A boa é a sensação de que o Céu não é longe, é bem ali, é perto ou dentro de cada pessoa; a assustadora é de que o inferno também não é longe, é perto de cada pessoa.

Esse sonho, que me atormentou muito, mas sem tirar minha paz, faz-me lembrar a Palavra de Deus, dizendo que Pilatos “estava sentado no tribunal, sua mulher lhe mandou dizer: Nada faças a esse justo. Fui hoje atormentada por um sonho que lhe diz respeito”. (Mt 27,19)

Fez-me lembrar também as leituras que tinha feito três meses atrás, das Visões do inferno de Santa Teresa de Ávila, Santa Faustina, Santo Afonso Maria de Ligório, Santa Francisca Romana, São João Bosco, Santa Catarina de Sena, Santa Josefa Menendez, Santo Anselmo, Santo Antônio Maria Claret, dos três pastorinhos de Fátima, além dos testemunhos do Padre Steven Scheier e de Glória Polo. Talvez tenham sido as meditações que tenho feito dessas leituras que me fizeram ter esse sonho.

Durante o sonho, e ao acordar, o medo foi grande, mas foi mais edificante do que apavorante. Quando vejo a utilidade de ter tido esse sonho, o medo vai todo embora. Aprendi nesse sonho muitas coisas sobre como Deus vê o casamento. Tinha guardado só para mim. Todavia, depois de uns dias, contei somente à minha mulher, mas quando escutei seu marido dizendo que vocês dois estão pensando em se separar, senti fortemente que deveria contar a vocês o meu sonho, pois ele me fez ver e compreender melhor que casamento não é brincadeira, que não é um passatempo, não é meramente a realização de um sonho, de um desejo, da vontade humana de duas pessoas que querem casar.

O casamento é um dom tão sério que o casal vai prestar contas a Deus pelo modo de como administrou, zelou, protegeu, solidificou o compromisso que assumiu diante de Deus. Os casais serão julgados no Tribunal Divino pelo modo como usaram seu casamento. Se o usarem segundo os planos de Deus, serão aprovados. Se o usarem contrariamente aos planos de Deus, serão reprovados.

O casamento é a realização da vontade de Deus sobre um homem e uma mulher, mais do que a realização da mulher e do homem que se casam. E ainda bem que é assim, pois por ser assim, o casamento vai até o fim, só a morte os separa, nada mais tem esse poder na terra.

O casamento é a realização da vontade de Deus sobre um homem e uma mulher, mais do que a realização da mulher e do homem que se casam.

Deus tem um plano de vida para o casal. O casamento é um mistério no qual Deus está muito envolvido, não somente com o casal, mas também com seus filhos e seus descendentes. 

O Senhor Deus diz: “Uso de misericórdia até a milésima geração com aqueles que me amam e guardam os meus mandamentos”. (Ex 20, 6)

Isso quer dizer que enquanto os casais estão cuidando de seus filhos, abençoando seus netos, Deus já conhece os filhos e demais descendentes dos casais até a milésima geração. A vida presente do casal interfere nas bênçãos de cada geração de sua descendência, até a milésima.

Vou contar o sonho. Antes, quero lembrar que a Bíblia diz que “os sonhos fizeram errar muita gente, que pecou porque neles punham sua esperança” (Eclo 34,7)

Isso quer dizer que não devemos confiar em todos os sonhos que temos. O único sonho confiável é o que vem de Deus; e sabemos que Deus não dá sua mensagem através de sonhos todos dias, meses e anos. Apesar de Deus não nos dar mensagens pelos sonhos muitas vezes, a Palavra de Deus também diz que Deus derramará de seu “Espírito sobre todo ser vivo: vossos filhos e vossas filhas profetizarão; vossos anciãos terão sonhos, e vossos jovens terão visões”. (Jl 3,1)

Com isso, quero dizer que depois de ouvir meu sonho, vejam o que podem tirar de útil dele.

Mês passado, eu estava agradecendo a Deus pela boa mulher que Ele me deu, pelos bons filhos. Depois, orei por meu casamento e pelos casais do mundo inteiro. Após a oração, lá pela meia noite, fui dormir. Então, tive um sonho em que Nossa Senhora convidava vários casais para ir com Ela em uma viagem.


UMA VIAGEM COM NOSSA SENHORA

– Vocês querem vir comigo?

– Sim, queremos.

Nossa Senhora tinha ao seu lado São José e o Menino Jesus. Ela envolveu os casais em Seu manto e os levou a uma residência. Eu e minha mulher éramos um destes casais. Ao sermos envolvidos pelo manto de Nossa Senhora, sentimos uma grande paz e segurança.

Nos sentimos elevar a uns 70 centímetros do chão e nos deslocarmos muito velozmente por cinco segundos. Paramos e nos vemos dentro de um quarto. O quarto não era muito grande, mas coube a todos nós lá dentro sem nos sentirmos apertados. Éramos 40 casais.

Dentro do quarto havia uma criança de nove anos com um Terço na mão. Estava ajoelhada diante de um quadro da Sagrada Família, orando. Com seu olhar fixo no quadro da Sagrada Família, ela dizia:

– Por favor, minha Mãe! Interceda por minha família junto a Deus. São José! Menino Jesus! Mãe de Jesus! Não deixem meus pais se separarem. Por favor, minha Mãe! Interceda por minha família junto a Deus. São José! Menino Jesus! Mãe de Jesus! Não deixem meus pais se separarem. Jesus, Maria e José, eu confio em Vós! Jesus, Maria e José, eu confio em Vós! Jesus, Maria e José, eu confio em Vós!

Nós vimos que a criança não via o doce olhar de Mãe que Nossa Senhora tinha para ela. Ela não viu que Nossa Senhora a abençoava, fazendo o sinal da cruz sobre sua testa. Não viu Nossa Senhora fazendo o sinal da cruz em direção a todos os cômodos de sua casa.

Enquanto isso, seus pais estavam discutindo em voz alta. Um dizia grosserias ao outro. Nossa Senhora olha na direção do casal no outro quarto. A parede some e o casal pode ser visto. Nós, dentro do manto, os víamos; mas a criança, não. A criança ficava cada vez mais aflita, e orava pedindo ajuda a Nossa Senhora.

Os dois Anjos da Guarda ao lado direito do casal, inspiravam bons pensamentos e boas palavras, mas eles, zangados, não acolhiam. Do lado esquerdo tinha mais de 500 demônios que lhes sugeriam maus pensamentos e más palavras. A raiva deles os fazia aceitar as coisas ruins que os demônios sugeriam. Muitos destes demônios vinham ao quarto em que a criança orava, mas não conseguiam permanecer, pois o Anjo da Guarda dela os olhava com gravidade angelical, e eles não conseguiam se aproximar da criança, voltando, então, para o quarto dos pais dela.

Os dois começam a gritar um com o outro ao mesmo tempo. Depois de uns minutos, param. Há um silêncio sepulcral! Não é um silêncio vindo da paz de Deus, é um silêncio vindo dos demônios. É um silêncio cheio de indignação, raiva, repulsa um pelo outro.

Os dois interromperam a briga de palavras e disseram um ao outro que o melhor era se separarem. Ao dizerem isso, o marido, cheio de raiva, sem se deixar dominar pela sensatez, pega uma mala e começa a colocar suas roupas dentro dela. A mulher, sem sabedoria e humildade, ajuda-o, pegando outros pertences dele e colocando em outra mala. Os dois se olham com sanha e desprezo.


O GRITO ASSOMBRADOR

Repentinamente, o casal dá um grito pavoroso. Por permissão de Deus, dois dos 500 demônios saíram, em forma de monstros, de sua invisibilidade, indo na direção deles para matá-los, mas seus Anjos da Guarda os interpelam.

– Queremos levá-los para o inferno. Eles são merecedores dos tormentos infernais. Por que nos atrapalham? Por que nos impedem? Eles vão à Igreja, participam de grupo de oração, mas vivem afastados de Deus, por isso pertencem a nós. Afastem-se deles, eles não são mais de Deus, eles já são nossos. Nós vamos levá-los agora.

– Para onde querem levá-los dentro do inferno?

– Se não nos deixam arrastá-los ao inferno, venham conosco, tragam o que é nosso, e lhes mostraremos o lugar reservado aos dois.

Os Anjos da Guarda olham para Nossa Senhora, que dá seu consentimento e lhes entrega dois lenços, os quais os Anjos põem no pescoço do casal, que nada sente ou vê. Em seguida, os anjos pegam o casal e o levam atrás dos demônios, que descem por um buraco muito escuro. Nossa Senhora e nós, dentro de Seu manto, seguimos os Anjos, o casal e os demônios. O casal não vê seus Anjos da Guarda, Nossa Senhora nem nós, que estamos com Ela; eles só veem os demônios. Eles pensam que são os demônios que os estão levando abismo abaixo, nesse buraco que parece não ter fim.

Dentro da escuridão, começam a sentir um grande calor que quase os queima. Ao mesmo tempo, sentem um mau cheiro insuportável de carne podre, enxofre e fezes humanas. Dentro do manto, nós nada sentimos. À proporção que descem, veem, no que parece uma parede, aparecerem brasas vermelhas e amarelas dentro da cavidade dos olhos de milhares de cabeças de esqueletos.

Continuam a descer em alta velocidade como uma queda vertiginosa. Mais abaixo, vão vendo chamas de fogo e começam a ouvir altos gemidos, ranger de dentes, gritos de dor e desespero, palavrões, blasfêmias, heresias, maldições… veem brigas e agressões de milhares de almas condenadas, veem outras sendo torturadas cruelmente pelos demônios. Os demônios param de descer.

O casal está envolvido por uma luz que sai do lenço que está em seus pescoços, e por outra luz vinda de seus Anjos da Guarda. Por causa das duas luzes, os demônios não podem tocar neles. Eles continuam sem ver seus Anjos Guardiões; estão tomados pelo medo. Os demônios, então, dizem-lhes:

– Vocês estão no inferno. Daqui não sairão jamais. Serão torturados por nós por toda a eternidade. Aqui, junto desta tua mulher, é tua cela de castigo, é uma só cela para vocês dois.

– Mas nós não morremos. Não fomos julgados por Deus.

– Irão morrer já já. Dentro de instantes, nós iremos matar vocês dois aqui no inferno e colocar os dois nessa cela. Geralmente matamos os desprezadores da Palavra de Deus na terra, mas também os matamos no inferno, quando os trazemos vivos para cá, como fizemos com alguns dos soldados que torturaram o Salvador de vocês.

Em grande sofrimento, pavor, tremendo de medo sem parar, o homem diz ao demônio:

– Mas essa cela é muito estreita e baixa, não cabe um esqueleto sem carne, quanto mais duas pessoas.

– Nós colocaremos vocês dois aí dentro, um dia de corpo inteiro, outro dia aos pedaços. Aí dentro irão sentir, sem parar de sentir, o remorso de ter desobedecido a Deus. Sentirão um desespero que não acaba, por saber que esse destino será eterno. Nós vamos queimar vocês por dentro e por fora com o fogo que queima sem destruir; fogo aceso pela ira de Deus, porque vocês endureceram o coração, rejeitaram a humildade, encheram-se de suas vontades orgulhosas e, assim, desobedeceram a Ele.

O homem diz à mulher:

– Você está vendo alguma luz para fugirmos daqui?

– Não, só vejo a escuridão.

“DEIXAI TODA ESPERANÇA, Ó VÓS QUE ENTRAIS.” (Divina Comédia, Inferno, Canto III)

O demônio diz:
– Quem entra aqui, daqui não sai. É impossível fugir. Essa escuridão em que vocês estão agora será eterna. Aqui não existe luz; até a luz das chamas que queimam os condenados, as trevas engolem. Jamais verão luz alguma, verão somente demônios e almas condenadas, também envoltas de total escuridão. Essa será a companhia de vocês por toda a eternidade, por terem, no orgulho, desobedecido a Ele, sem terem se arrependido. O arrependimento poderia livrá-los do inferno, mas vocês não quiseram se arrepender.

Vocês, almas condenadas, além dos tormentos que estamos mostrando, sofrerão juntos os tormentos da consciência, os tormentos dos sentidos. Nós sabemos quais eram os pecados de vocês. Com estes pecados vocês serão atormentados. Desta cela vocês só sairão para serem torturados nos subterrâneos, onde os tormentos são diferentes, em crueldade, uns dos outros.

O casal ainda está vivo devido à proteção de Nossa Senhora e de seus Anjos da Guarda, porém totalmente tomados de pavor, sem força no corpo. 

Tremendo e suando sem parar, falam:

– Mas o que nós fizemos para merecer tão grande castigo?

DEVIDO UMA FORÇA VINDA DO CÉU, OS DEMÔNIOS SÃO OBRIGADOS A FALAR O QUE NÃO QUEREM FALAR:

– Vocês creem em Deus?

– Sim.

– Vocês creem na Palavra de Deus ensinada pela Igreja que Jesus fundou em Pedro?

– Sim.

– Quando o Padre os declarou casados, no Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, quem os uniu, fazendo de vocês o mistério de serem uma só carne?

– Deus.

– Deus deve ser obedecido?

– Sim.

– Se Deus deve ser obedecido, quem O desobedece e não se arrepende, vivendo e fazendo o que quer da vida, deve ser castigado pela justiça da ira divina?

Outra luz vem do Céu sobre a consciência do casal e eles respondem:

– Sim. É justo que assim seja.

“Eu sou um advogado do Diabo. Sou o promotor de acusação.”

– Eu sou um advogado do Diabo. Sou o promotor de acusação. Vocês deram a sentença de vocês mesmos, porque desobedeceram a Deus e não se arrependeram do ato cometido.

– Em que desobedecemos a Deus e não nos arrependemos?

– Vocês eram casados na terra?

– Sim.

– Vou perguntar com a intenção de mostrar ao Tribunal que vocês são culpados. Suas próprias respostas condenarão vocês. Vamos lá!

– Quem abençoou o casamento de vocês e ordenou que só a morte os separasse?

– Deus.

– Quem disse que após a bênção sacerdotal, no matrimônio, os dois deixam de ser dois e passam a ser uma só carne?

– Deus e Seu Filho, Jesus Cristo.

– Quem disse: “Não separe, pois, o homem o que Deus uniu”. (Mc 10,9)?

– Jesus Cristo.

– Jesus Cristo é homem ou Deus?

– Jesus Cristo é Deus.

– O casal que tem sua união abençoada por Deus, transformando-se, assim, em uma só carne, tem o direito de se separar?

– Não.

– Tem justificativa para se separar?

– Não.

– O casal que se separou, em desobediência ao Mandamento de seu Deus, poderá apresentar diante do Tribunal Divino, no julgamento, na hora da morte, explicações que justifiquem a desobediência diante da Verdade?

A luz vinda do Céu se intensifica sobre o casal e eles respondem:

– Na terra, os casais que se separam, dão a si mesmos explicações para aliviar suas consciências, para poderem continuar a viver fazendo o que querem. Mas na hora da morte, diante do Tribunal Divino, se está diante da Verdade que não pode ser contestada por ser o que é. A verdade é a verdade, sem poder ser outra coisa.

– O casal que morrer separado um do outro, cada qual em seu dia, estará em obediência ou desobediência a Deus?

– Em desobediência.

– Qual a diferença de um casal que morre em obediência a Deus para o casal que morre em desobediência?

A luz vinda do Céu sobre o casal se intensifica outra vez e eles respondem:

– O casal que morrer em obediência será levado pelos Anjos de Deus para o Céu. O casal que morrer em desobediência será arrastado pelos demônios para o inferno.

– Vocês estão vivendo como um casal obediente ou desobediente a Deus?

– Preferimos não responder. Exigimos nosso direito de ficar calados.

– Vocês querem ficar calados para não juntar provas contra vocês mesmos?

– Temos o direito de ficar calados.

“…nós, os demônios, fazemos de tudo para a morte pegar os casais que vivem brigando”

– Deveriam saber que nós, os demônios, fazemos de tudo para a morte pegar os casais que vivem brigando, desunidos ou separados, vivendo seu casamento em desobediência à Palavra de Deus como vocês vivem. Tentamos todos os casais, não existe um casamento que não queiramos destruir.

Um dos métodos que mais funciona e faz os casais se separem é quando fazemos de tudo para que eles tentem viver suas próprias vidas; tentem se bastar a si mesmos; não reflitam que nenhuma criatura pode bastar a si mesma; não reflitam que somente Deus se basta a si mesmo. Assim como vocês, quando os casais caem em nossa tentação, deixam de orar, vigiar, jejuar, ler a Palavra de Deus, e assim tudo fica mais fácil para nós.

Tentamos vocês, casais, para que vivam e sirvam a si mesmos, ao invés de viverem para Deus e só a Ele servirem.

Tentamos vocês para que tenham o Nome de Deus somente na boca e nunca no coração. Tentamos vocês para que não entendam que o casal abençoado por Deus no Sacramento do Matrimônio, foi abençoado para servir a Deus como casados, e não para se servirem do casamento para si mesmos.

Se o casal usa o casamento para, juntos, esquecerem-se de Deus, tirando Deus do centro de sua vida matrimonial, encontramos, assim, porta aberta para, com o passar do tempo, jogar um contra o outro, até alcançarmos nosso objetivo, que é o de fazê-los desobedecer a Deus e se separar.

Tentamos vocês, casais, para que não queiram pensar, não entendam, não creiam que a felicidade do casal está em os dois se ajudarem a se manterem firmes na união com Deus, pois é Deus quem une o casal; é Deus quem os abençoa a cada dia, dando até mais do que o necessário para a vida espiritual e material; é Deus quem os faz felizes, não os deixa cair em nossas tentações e os livra de nossa malignidade.

Vocês vão ficar no inferno por serem ingratos a Deus, que muito fez por vocês. Vocês se separaram em desobediência ao Mandamento que diz: “Não separe, pois, o homem o que Deus uniu”. (Mc 10,9)

– Mas nós não nos separamos.

– Há quanto tempo vocês brigam?

– Há dois anos.

– Há quanto tempo dormem em quartos separados, dentro da mesma casa?

– Há um ano.

– Como um diabo de acusação, eu lhes digo: já faz um ano que vocês desobedecem a Palavra de Deus, que diz: “Mesmo em cólera, não pequeis. Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento”. (Ef 4,26) Vocês estão há um ano deixando o sol se pôr sobre o ressentimento. Vocês vão dormir sem se reconciliar. Não sabem, cretinos, que esse ato de desobediência a Deus enfraquece a alma e a mente de vocês, e assim nós, os demônios, tiramos proveito para separá-los um do outro? Imbecis! Vocês são imbecis!

Não quero dizer o que vou dizer, é-me um grande sofrimento dizer o que direi, só direi porque uma força maior do que eu me obriga a dizer. 

É Deus quem os enche de amor, um para com o outro. É Ele quem os faz viver o prazer do romantismo, quem os faz sentir paz, alegria e prazer em estar um com o outro. É Deus quem os faz sentir prazer em servir, proteger e cuidar do outro.  É Deus quem os faz santos na vida conjugal. E santidade na vida conjugal não é ausência de vida sexual, pois Deus determinou que é por essa prática que seriam geradas as crianças, por ela nasceriam os filhos do casal. É Deus quem abençoa o casal e os faz se apaixonarem mais um pelo outro no ato sexual.

– Mas nós já temos dois filhos!

– Deus queria lhes dar seis filhos, e vocês só tiveram dois.

– A vida está difícil para criar seis filhos.

– Acuso-lhes de falta de fé em Deus. Deus exige fé! Provarei que vocês não têm fé e serão meus.

– Mas ela não pode mais ter filhos.

– Pararam de ter filhos porque ela ligou as trompas sem a bênção de Deus.

 – Se ela não podia mais ter filhos, então paramos de ter sexo entre nós.

– Desgraçados! Até aqui no inferno vocês mentem. Essa mentira aumentará mais ainda os sofrimentos de vocês. Vocês eliminaram a vida sexual, abençoada por Deus entre vocês, há um ano, porque vivem brigando.

– Perdão! Perdão! Perdoe-nos!

– Imbecis! Idiotas! Demônio não têm poder para perdoar, e se tivessem, não perdoariam.

EM DESESPERO, O CASAL GRITA PARA JESUS:

– Jesus! Jesus! Tende misericórdia de nós! Estamos muito apavorados. Não nos deixeis aqui no inferno.

– Jesus não tirará vocês daqui, seus mentirosos. Vocês interromperam a vida conjugal de vocês suspendendo o ato sexual por causa de brigas. E você, miserável! Eu lhe tentava a desejar outras mulheres.

Foi-me fácil lhe fazer olhar e desejar outras mulheres e pecar com elas em seus olhares e desejos, porque não estava mais se unindo à sua mulher. Por causa da raiva, você estava desprezando sua mulher, e eu aproveitei para lhe tentar com outras mulheres.

Quantas vezes lhe fiz olhar mulheres mal vestidas no computador, celular, na rua, até dentro da igreja? Quando olhava os rostos e olhares sensuais das mulheres na internet, eu estava nos seus rostos e olhares, e lhe fazia pecar por desejo ao olhar nossos instrumentos de pecado, pois elas servem a nós, os demônios.

Desgraçados! Desgraçados!! Vocês me fazem sofrer ao ser obrigado, pela força maior do que eu, vinda lá de cima, a repetir as palavras daquele homem a quem decapitamos. Aquele inimigo do inferno disse aos casais para não se recusarem um ao outro. Ele disse: “Não vos recuseis um ao outro, a não ser de comum acordo, por algum tempo, para vos aplicardes à oração; e depois retornai novamente um para o outro, para que não vos tente Satanás por vossa continência”. (1Cor 7,5)

Dizei-me, condenados! Por que brigavam tanto?

A luz do Céu volta a se intensificar sobre o casal, e eles dizem:

– Brigávamos porque não nos vigiávamos, nem orávamos o suficiente, como deveríamos. Assim, não tínhamos a força espiritual necessária para vencer nossas fraquezas humanas e a vocês, demônios.

– Condenados! Odeio vocês por mais uma vez ser obrigado a repetir palavras que roubam as almas do inferno na terra. 

O salvador de vocês disse: “Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca”. (Mt 26,41) Vocês acabaram de reconhecer mais uma desobediência, pois não obedeceram essas Palavras. Por mais uma desobediência, mais tormentos lhes daremos nas salas de tortura dos abismos infernais. 

Repito a pergunta! Por que vocês brigavam tanto, se o Salvador de vocês disse que “Aquele que se fizer humilde como esta criança será maior no Reino dos céus”. (Mt 18,4) 

POR QUE NÃO PRATICARAM A HUMILDADE UM PARA COM O OUTRO?

Não me respondam, eu vou dizer o porquê. Vocês brigavam porque preferiam se deixar dominar pelo orgulho, pela mágoa, pela raiva, pela impaciência um com o outro.

– Não. Nós não preferíamos o orgulho, a mágoa, a raiva e a impaciência um para com o outro, nós preferíamos a humildade, o perdão, a calma e a paciência.

– Desgraçados mentirosos! Vocês me deixam furioso e alegre. Furioso porque mentem, alegre porque, pela mentira, me dão poder sobre vocês. Vocês são realmente merecedores do inferno. Como é que dizem que preferiam a humildade, o perdão, a calma e a paciência, se praticavam o orgulho, a mágoa, a raiva e a impaciência um contra o outro? Respondam-me, desgraçados!

– Não mentimos, nossas fraquezas e limitações humanas nos fazem estar inconscientes de muitos de nossos atos, pois, na verdade, não queríamos nos tratar tão mal como estávamos nos tratando.

– Ah, infeliz! Ah, miserável! Ah, desgraçado! Mil vezes merecedor do inferno! Como lhe odeio! Você pensa que a Justiça Divina, a Justiça do Inferno e a Injustiça dos demônios vão acatar a explicação de casais que não se perdoam, simplesmente por não renunciarem seus baixos instintos, suas tentações, suas fraquezas e seus temperamentos?

Saibam, condenados!

Nada justifica vocês se deixarem vencer pelo baixo instinto por não lutarem contra ele, uma vez que Deus atende a oração de todos os casais que confiam Nele.

Nada justifica não vencerem as tentações por não resistirem a elas, uma vez que Deus não desampara os casais tentados que recorrem a Ele.

Nada justifica o fraco que não se esforça para ser forte, “Pois Deus não (lhes) deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria”. (II Tm 1,7) 

Nada justifica um casal não procurar crescer na fortaleza, no amor e na sabedoria que Deus lhes dá para ministrarem sobre si mesmos, sobre seu cônjuge, sobre seus filhos, e sobre tudo o que diz respeito à vida familiar, nas dimensões espirituais e materiais.

Nada justifica o pior marido, ou a pior mulher, que continua sendo o pior marido, ou pior mulher, por não se reconhecer culpado diante de Deus; por não pedir perdão, cura, libertação e ajuda para deixar de ser o que está sendo; por não oferecer a Deus jejuns, orações, sacrifícios e o Rosário rezado todos os dias.

Vocês não sabem, casais condenados, que os casais só se condenam se quiserem? Só virão para o inferno se quiserem vir? Que o casal que não quer se condenar, não quer passar a eternidade no inferno, é só não separar o que Deus uniu e levar vida de arrependimento, confissão, jejuns, orações, sacrifícios e o Rosário rezado todos os dias?

Se o marido não obedece a Deus, se não faz a parte dele, e a mulher dele faz por ele e por ela; por amor a Deus, ela poderá salvar a alma do marido dela. E se não conseguir, ela receberá grande glória no Céu, porque viveu seu casamento, carregou a sua cruz como Deus quis.

Se a mulher não obedece a Deus, se não faz a parte dela, e o marido dela faz por ela e por ele; por amor a Deus, ele poderá salvar a alma de sua mulher. E se não conseguir, ele receberá grande glória no Céu, porque viveu seu casamento, carregou a sua cruz como Deus quis.

Eu odeio vocês, porque por causa de vocês sou obrigado, pelo poder de Deus, a dizer essas coisas. Isso é muito humilhante e muito sofredor para um demônio dizer, porque nossa natureza gosta da mentira, e não da verdade.

VOU MOSTRAR OUTRO TORMENTO QUE VOCÊS TERÃO

O demônio leva o casal para andares mais abaixo no abismo sem fim. Para, e lhes mostra casais amarrados, deitados juntos um ao outro, aos gritos. Dois demônios, com tridentes de ouro em brasa, abrem suas bocas e seus olhos. Quando estão bem abertos, outros demônios, com grandes potes cheio de ouro derretido em alta temperatura, aproximam-se dos casais sob tortura e põem o ouro derretido em suas bocas e olhos.

Esses casais gritam, se engasgam; engasgam-se e gritam de dores horríveis. O ouro quente lhes penetra peito adentro até o ventre, e, ao mesmo tempo, faz cair pelo chão a parte inferior das mandíbulas e os olhos. Outros demônios chegam, apanham as mandíbulas e os olhos e põem no lugar, de modo que ficam no lugar imediatamente, mas todo queimados, inchados, deformados. Os demônios voltam com os potes cheios de mais ouro derretido e o processo se reinicia, e assim fica acontecendo ininterruptamente. Três demônios voavam sobre os casais condenados. 

Dizia um deles:

– Esse tormento nunca acabará.

O outro dizia:

– Aos casais que amavam o dinheiro, como amavam a Deus; e desejavam o que o dinheiro podia lhes proporcionar, assim como desejavam a Deus; serão dessa e de outras formas atormentados por toda a eternidade.

O terceiro dizia:

– Jamais verão a Deus, a quem não amaram como deveriam amar.


A PROMESSA DO DEMÔNIO AO CASAL. ELE CONSEGUIRÁ CUMPRIR?

– Vejam! Assim que houver permissão, eu trarei vocês dois para cá. Suas bocas e olhos serão escancarados com esses tridentes de ouro quente. Assim será, porque na terra vocês amaram o dinheiro, desejaram a riqueza, quase em comparação com o amor que tinham a Deus.

Vocês passavam mais tempo pensando em como ganhar mais dinheiro e nas coisas que podiam comprar com o dinheiro, do que pensando em Deus e em como viver na terra, usufruindo das coisas terrenas, sem estar apegados a elas. Venham, desceremos mais. Vou lhes mostrar outro tormento que lhes darei.


A FRITURA DOS PÉS, MÃOS, LÍNGUA, OUVIDOS E OLHOS

Descem vários metros e param em um local de muitos gritos de medo, desespero e ódio. O casal vê milhões de casais que estão tendo seus pés, mãos, línguas, ouvidos e olhos arrancados e colocados em caçarolas gigantescas com óleo fervente. Seus corpos, que ficaram amarrados em um braseiro quente, contorcem-se em dores por estarem no braseiro e por seus pés, mãos, línguas, ouvidos e olhos estarem sendo assados com óleo quente nas caçarolas. Eles sentem as dores como se seus membros estivessem no lugar.

– Vou torturar vocês aqui dessa forma, porque foram negligentes na educação religiosa dos filhos que Deus lhes deu.

Vocês se preocuparam com a vida profissional e negligenciaram a vida espiritual deles.

Vocês não usaram seus pés para os levar à Igreja.

Vocês não usaram suas mãos para lhes indicar o caminho da salvação.

Vocês não usaram a língua para evangelizá-los no Nome de Jesus Cristo.

Vocês não usaram seus ouvidos para ouvir e os ensinar a ouvir e viver a Palavra de Deus.

Vocês não usaram seus olhos para ficarem atentos às tentações e armadilhas dos demônios, com as quais os cercavam desde quando eles nasceram. Por causa disso, eles serão nossos. Se não conseguirem se livrar de nós, quando eles morrerem, os torturaremos na frente de vocês, aqui no inferno.


A FILHA MAIS NOVA

A fé em Deus e a confiança na Mãe de Deus da filha mais nova de vocês não foi obra das línguas de vocês, mas das línguas de seus padrinhos de Batismo. Nossa luta contra ela já é difícil, mas estamos esperando o momento que ela deixe de orar e vigiar. Estamos tentando fazer com que ela deixe suas orações. Se conseguirmos, o resto será mais fácil. E aí, nem ela escapará do inferno.


O GRANDE SALÃO DE TORTURA DOS CASAIS E SEUS FILHOS

Venham! Vou lhes levar ao salão onde, após a centésima sexta tortura, todos os casais, com seus filhos, são levados e soltos para nossa diversão. Vou lhes mostrar como será esse momento de todos os dias, de vocês com seus filhos aqui no inferno.

Eles os amaldiçoarão, acusarão vocês de serem culpados por eles estarem no inferno; vocês os amaldiçoarão por eles terem existido. Vocês estarão se odiando por toda a eternidade, e nos momentos em que nós os soltarmos para nos divertir, com ódio vocês se xingarão com palavrões, agredindo-se com dentadas, arranhões, chutes e murros, tentando se matar sem conseguir morrer.

O casal é levado para dentro do salão, que é tão grande que parece não ter fim. Lá, eles veem os filhos dos casais condenados, agredindo com palavrões, gestos obscenos, dentadas, arranhões, murros e chutes os seus pais. Os pais, da mesma forma, agredindo seus filhos. Os irmãos se agredindo mutuamente do mesmo jeito. O casal está olhando, quando uma família de desesperados os vê, com ódio nos olhos, e parte para agredi-los. Eles se apavoram. Seus Anjos da Guarda, então, tiram-nos de dentro do salão. O demônio lhes pergunta:

– Como vocês saíram do salão do terror dos casais condenados?

– Não sabemos como saímos.

– Nem eu, mas sei que foi ordem do homem lá de cima ou da Mãe Dele, porque a filha de vocês está pedindo ajuda a Ela. Aquela maldita não para de rezar. Mas isso não importa agora. Escutem bem: após o tempo de vocês se odiarem e se agredirem se cumprir, Satanás entrará no salão.

Vocês não verão essa cena hoje. Queríamos lhes mostrar, mas não nos está sendo permitido pelo poder lá de cima. Porém, nos deu permissão de dizer apenas um pouco sobre esse momento de terror dos casais condenados. Primeiro! Fiquem sabendo que, se as almas condenadas pudessem morrer, morreriam só de ver o horroroso aspecto de Satanás, quando ele entra, faminto de almas, no salão.

Quando ele entra, as almas dos casais condenados e seus filhos param de se agredir, devido ao medo que sentem. Tentam fugir, esconder-se, mas não há para onde. Satanás aumentou seu tamanho, ficando com 13 metros de altura, babando de fome. A cada dia, ele agarra em cada mão vinte almas, e mais vinte nas garras de cada pé. Seu rabo em forma de tridente perfura 50 almas em cada dente.

Ele abre a boca e bota dentro dela as vinte almas da mão direita; mastiga-as, enquanto elas gritam de pavor e dor, agonizando, morrendo sem poder morrer. Seus tormentos aumentam quando vão sendo engolidas. Terríveis são seus sofrimentos no estômago de Satanás, os quais não posso lhes dizer agora. Tendo engolido as primeiras vinte almas, ele põe na boca e mastiga as outras vinte, e as 150 que estavam no tridente, a fim de pegar com violência mais almas para devorar.

As almas condenadas entram em maior desespero, e quanto maior o medo e o desespero, mais a fome de Satanás aumenta, e vão aparecendo mais bocas em suas pernas, coxas, genitália, quadris, barriga, peito, costas, pescoço e em toda a cabeça, de modo que seu nariz, seus olhos e ouvidos também se transformam em bocas com horríveis dentes. O corpo dele chega a ter mais de mil bocas devorando as almas dos casais condenados.

Quando não resta mais nenhuma alma para ser devorada no salão, Satanás vai ao defecatório do inferno para defecar as almas que devorou. O defecatório do inferno é o local de podridão, onde os demônios defecam as almas que devoram. O mau cheiro mortal e os tormentos das almas no defecatório do inferno é tão nojento e horrível, que nenhum ser vivo na terra pode saber como é, pois nem acreditaria que tal coisa possa acontecer nesse lugar de podridão infernal. Nunca ninguém imaginou o que existe lá para a tortura, não só dos casais condenados e seus filhos, mas de todas as almas condenadas e também dos demônios que falham em perder as almas que Satanás quer devorar.

Vocês não vão dizer que Deus é injusto por permitir esse horrível sofrimento? Digam. Acusem a Deus de perverso, injusto, mau.

– Não diremos nada disso, pois Deus avisou a todos nós sobre as consequências de pertencermos a Ele por meio da obediência, e do perigo de desobedecê-lo sem nos arrependermos. Sabemos que o inferno é um lugar de sofrimento, Jesus disse que o inferno é lugar de trevas e ranger de dentes (cf Mt 25, 30). Disse que a fumaça dos tormentos dos condenados, “subirá pelos séculos dos séculos. Não terão descanso algum, dia e noite”. (Ap 14,11)


O DEMÔNIO QUER MATAR O CASAL

Com estas palavras, o demônio fica enfurecido com o casal. Avança contra eles para matá-los, mas as duas luzes não permitem. Contudo, o casal sente um pouco do grande calor do inferno. Começam a transpirar e, sentindo-se sufocados, caem no chão do inferno. Não estão conseguindo respirar; sentem-se morrendo, enquanto veem o demônio rindo dos dois. Arquejando, eles chamam por Jesus, Maria e José.


INTERVENÇÃO DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora, então, diz aos seus Anjos da Guarda para os trazerem para dentro de seu manto. Quando os Anjos os pegam do chão e os trazem para dentro do manto, eles somem da vista dos demônios, que ficam furiosos, procurando por eles sem saberem como eles sumiram diante de suas vistas.

Nossa Senhora faz o sinal da cruz na testa dos dois. Eles se reanimam, mas ainda não conseguem ficar de pé. Ficam muito felizes, em grande paz, muito aliviados por não se verem mais no inferno, e sim aos pés de Nossa Senhora. Nossa Senhora olha para cima e sentimos que estamos subindo com Ela, dentro de seu manto. Ao pararmos, estando nós ainda dentro de Seu manto, Ela diz:

– Em 1917, em Fátima, Portugal, eu mostrei a três crianças o inferno. Os três ficaram muito assustados com o que viram. Pedi a eles para rezarem muito. Disse-lhes: “Rezem, rezem muito e façam sacrifícios pelos pecadores, porque muitas almas vão ao inferno por não ter quem se sacrifique e reze por elas”.

Peço a vocês, casados: rezem! Rezem muito! Jejuem, façam sacrifícios pelo próprio casamento de vocês. Satanás quer separá-los através da falta de santidade e sabedoria em Deus. Não permitam.

Rezem e façam sacrifícios pelos casamentos dos outros casais no mundo, pois muitos casamentos estão sendo destruídos porque os casais deixaram de orar, vigiar, fazer jejuns e sacrifícios por seus próprios casamentos e pelos casais do mundo inteiro. Muitos casais precisam receber orações por seus casamentos, mas não há quem ore por eles.

Filhinhos! Mostrei, de um modo diferente, a vocês que foram chamados ao matrimônio, a importância do casamento. O quão severo será o julgamento do casal que separa o que Deus uniu.

Vocês viram apenas um pouco do que pode acontecer com os casais que se separam, desobedecendo a ordem de Deus. Não se deve desobedecer a Deus. Não se deve brincar, zombar, desprezar Deus. Ele é bom e poderoso, mas nada pode fazer para tirar do inferno quem se condenou porque quis se condenar. Todos os casais que desobedecem a Deus querem se condenar; pois desobedecer a Deus e não se arrepender, é se condenar ao inferno.

Procurem a Deus. Peçam a Ele santidade e sabedoria para saberem se conduzir e ajudar um ao outro na vida matrimonial. Cuidado com a vida moderna, que considera o divórcio, a separação, como coisa normal.

Lembrem-se!

Deus não muda.

Ele não mudou nem anulou a ordem para que só a morte separe um casal.

Ai do casal que desobedecer, pois a vida na terra é curto tempo em comparação com a eternidade no inferno.

Nos momentos difíceis do casamento, não se precipitem em decisões erradas. Nada façam da cabeça de vocês. Procurem a orientação da Igreja Católica, que meu Filho, Jesus, fundou em Pedro, o primeiro Papa. Orientem-se por ela. Obedeçam a doutrina de Deus que está nela. Cuidado com os conselhos dos maus sacerdotes. Procurem um sacerdote santo, humilde, exemplar; que vocês saibam ser fiel a Deus, estudioso e conhecedor da Doutrina Católica.

Tenham cuidado com os padres autores de livros de autoajuda e de culinária, que se vestem com sensualidade, exibindo seus corpos; padres que desprezam a Batina; padres comunistas; padres artistas; humoristas; cantores; dançarinos; muito eloquentes, que impostam suas vozes quando falam. Não odeiem esses padres; presos nas garras de Satanás; não os condenem. Orem e jejuem por eles. Muitos poderão se converter e se salvar com seus sacrifícios por eles.

Nossa Senhora silencia!

Olha-nos e nos abençoa, fazendo no ar o sinal da cruz sobre nós.

Voltamos ao quarto do casal.

Nossa Senhora diz aos Anjos da Guarda deles que os tirem do manto e os ponham em seu quarto. Eles olham Nossa Senhora, que os abençoa mais uma vez. Ao se verem de volta à sua casa, abraçam-se, choram, pedem perdão um ao outro; ficam abraçados, soluçando e chorando. O choro é muito verdadeiro, muito libertador.

Vemos que com seus Anjos da Guarda, consolando-os, estão outros Anjos do Céu. Vemos, vindo do Céu, duas línguas de fogo do Espírito Santo caindo sobre eles, fazendo com que se emocionem e chorem mais ainda, arrependidos de seus pecados e gratos pelo que Deus está fazendo de bom com eles.

Em seguida, vamos com Nossa Senhora ao quarto da criança. Ela ainda está orando, ajoelhada diante do quadro da Sagrada Família.

– Por favor, minha Mãe, interceda por minha família junto a Deus!

São José! Menino Jesus! Mãe de Jesus! Não deixem meus pais se separarem.

Por favor, minha Mãe, interceda por minha família junto a Deus!

São José! Menino Jesus! Mãe de Jesus! Não deixem meus pais se separarem.

Jesus, Maria e José, eu confio em Vós!

Jesus, Maria e José, eu confio em Vós!

Jesus, Maria e José, eu confio em Vós!

A criança para e escuta o choro de seus pais. Ela vai até o quarto deles. A porta está aberta, e ela vê seus pais abraçados, um pedindo perdão ao outro e dizendo que se amam. Ela corre e se abraça com eles, chorando e dizendo:

– Obrigada, minha querida Mãe do Céu!

Obrigada, São José!

Obrigada, Menino Jesus!

Obrigada! Obrigada! Obrigada. Eu serei grata a minha vida toda.

Ela beija sua mãe, beija seu pai, e diz que os ama muito. Eles a olham e choram mais ainda. Abraçam-se, e ficam os três chorando. Nós estamos vendo tudo de dentro do manto de Nossa Senhora, que nos diz:

– Obrigada por terem vindo comigo, meus filhinhos. Vou levá-los em casa e nos encontraremos um outro dia.

Somos, então, casal a casal, levados às nossas casas. Como fomos o último casal a ser deixado em casa, pudemos presenciar que, a cada casal que era deixado em sua casa, essa casa era abençoada pelo sinal da cruz feito por Nossa Senhora. Vimos que subíamos com nossa Mãe a uma certa altura e víamos que ela abençoava a rua, o quarteirão, o bairro, a cidade, o estado, o país… e subindo mais, ela abençoava todos os países. Assim fez após deixar cada casal em sua casa.

Esse foi meu sonho. E como todo sonho, muita coisa que vi nele pode não ser como realmente é no inferno, mas queria dizer uma coisa, antes de me calar. Posso?

Todos respondem que sim.

TODOS DEVEMOS PENSAR NA PERGUNTA DE SANTO ANTÔNIO MARIA CLARET:

“Hás de morrer na hora menos pensada. Quer penses, quer não penses nisso, quer acredites, quer não acredites, morrerás e serás julgado, e te salvarás ou condenarás, conforme o bem ou o mal que houveres praticado; disso não escaparás por mais que digas ou faças. E que te aproveitará ganhar todas as riquezas e alcançar todas as honras, e dar ao corpo todos os prazeres, se vier a perder a tua alma?”

(Santo Antônio Maria Claret)

E NA PERGUNTA DE OUTRO SANTO:

“Meu irmão, dize-me se agora tivesses de morrer, para onde iria a tua alma? Não sabes suportar uma centelha caída de uma vela sobre tua mão e poderá suportar a permanência num abismo de fogo devorador, por toda a eternidade?”

(Santo Afonso Maria de Ligório)

AINDA HÁ QUEM PERGUNTE SE O INFERNO EXISTE

Santo Afonso Maria de Ligório, que viu o inferno, disse: “É tão terrível, que a pior chama da terra queima pouco em comparação a esse fogo. O fogo da terra pode ser comparado ao fogo de uma pintura em comparação com o fogo do inferno.”

NO DIA DO JULGAMENTO FINAL

Deus “Voltar-se-á em seguida para os da sua esquerda e lhes dirá: – Retirai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno destinado ao demônio e aos seus anjos”

(Mt 25, 41)

ASSIM ACONTECERÁ NO FIM DOS TEMPOS

“Os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isso?”

(Mt 13, 49-51) 

“E estes irão para o castigo eterno, e os justos, para a vida eterna”.

(Mt 25,46)

“Então, o Rei dirá aos que estão à direita: – Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo.”

(Mt 25, 34)

Deus, que é bom, misericordioso e poderoso, abençoe-nos a todos.
J.V.

18 comentários

  1. Que rica meditação!! Que os casais que a lerem se encham de um Santo temor de Deu, e se vigiem ,tenham vida de oração e sejam testemunhos para seus filhos e para.outros casais.
    Que Deus abençoe meu casamento e, que só Deus nos separe através da morte quando nos chamar da vida terrena 🙏
    Obrigada VJ.

  2. Bendito seja Senhor por essa formação. Maravilhosa. Que Deus abençoe meu casamento desde já 🙏 E que eu e meu Futuro Marido possamos sempre seguir na obediente, amor e temor a Deus

  3. Abençoa aí senhor meu matrimônio e de todos os casais do mundo inteiro,fortalecei a fé dos cônjuges e dos filhos de cada um.
    Vocaçao de Jesus,muito obrigada por essa formação e por todos os meios de evangelização que nossa vocação nos têm conduzido a Deus cotidianamente.Bendito seja Deus e bendita seja nossa mãe Maria santíssima.

  4. Hj a salvação entrou na minha vida e creio que entrará na minha família também,grata a Deus por essa mensagem que eu vinha clamando a Deus,o meu coração e minha alma e mente,tudo mastigado em palavras diretas que eu necessitava para me salvar.bendito seja Deus…..

  5. Obrigada senhor por mais essa santa inspiração 🙏 que nossa mãe santíssima rogue por todos os casais da vocação 🙏 e pelos os da minha família sanguínea e pelos os casais do mundo inteiro. E que sejamos intercessores, como casal, uns dos outros.

  6. Deus seja louvado pela manifestação da sua misericórdia através dessa santa meditação!!! Que todos os casais que lerem recebam de Deus por intercessão da Virgem Maria, a graça de serem tomados de profundo temor e irrevogável decisão de permanecer obediente à união sacramental do matrimônio. 🙏🏽🙏🏽🙏🏽

  7. Quê nossa mãe Santíssima proteja meu casamento dos ataques do maligno. E seja a proteção de todos os matrimônios e principalmente da minha Família e da vocação de Jesus.

  8. Bendito Seja Deus por nos dar Maria Santíssima para nos defender das garras de Satanás. Que o Espírito Santo de Deus seja derramado sobre os casais do mundo inteiro e em particular sobre os casais da VJ

  9. Amém! Bendito seja Deus com Nossa Mãe Maria Santíssima por tão grande graça que recebemos ao ler essa formação. Abençoai, Senhor, convertei e salvai nossas famílias e os casais do mundo inteiro.

  10. Sagrada Familia ds Nazaré tomai a defesa de todas as familias.🙏🙏🙏🙏🙏livrai-nos do maligno e não nos deixeis cair em tentação

    1. Senhora mãe de Deus e nossa! Abençoai as famílias! Vós podeis tudo junto a Jesus, nos tempos em que estamos vivendo há quantos lares que
      estão sendo destruídos. Ave Maria o cheia de graça rogai por nós 🙏 amém.

    2. Jesus, Maria e José minha família vossa é. que o Senhor me dê a graça de ser uma boa esposa e levar meu esposo e meus filhos para Deus. e que com a graça de Deus um dia estaremos todos juntos no céu.

Escreva seu comentário