Você que tomou a decisão de se Consagrar a Jesus por Maria pelo método de São Luís Maria Grignion de Montfort e está fazendo sua preparação de 33 dias até o DIA ESCOLHIDO PARA SUA CONSAGRAÇÃO, teremos aqui as orações indicadas no Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem e também traremos textos bíblicos e reflexões que nos auxiliarão a meditar nos temas que nos propõe São Luís.


2ª SEMANA
Dedicada ao conhecimento da Santíssima Virgem


LEITURA BÍBLICA

“Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.”

Ap 12, 1

TEXTO MEDITAÇÃO OU REFLEXÃO

A SUBLIMIDADE DO TRONO DE MARIA

1. Sua elevação sobre todos os anjos

Na frase de S. Paulo, não pode a inteligência humana compreender a glória imensa que Deus reserva aos que o amam (1Cor 2,9). Quem poderá então, pergunta S. Bernardo, compreender jamais a glória que o Senhor reservou a sua Mãe? Pois desde o primeiro momento de sua existência ela o amou, na terra, mais que todos os anjos e homens juntamente. E já que esse amor foi em Maria maior do que em todos os anjos, canta-lhe por conseguinte com razão a Igreja: A Santa Mãe de Deus foi exaltada acima de todos os coros dos anjos. Sim, diz o Abade Guerrico, exaltada acima dos anjos, de modo que só tem acima de si seu Filho, o Unigênito de Deus.

Dividem-se todas as ordens de anjos e santos em três jerarquias, como ensinam S. Tomás e o Pseudo-Dionísio Areopagita. Mas, segundo Gerson, constitui Maria no céu uma jerarquia à parte, de todas a mais sublime, a segunda depois de Deus. A senhora está incomparavelmente acima dos servos, observa S. Antonino; e assim também a glória de Maria é sem comparação maior do que a dos anjos. Para bem o compreender, basta recordar as palavras do Salmista: A
rainha foi colocada à tua direita (44,10). Sim, à direita do Filho de Deus – comenta um antigo escritor, sob o nome de S. Atanásio.

É certo que as obras de Maria, diz Vulgato Ildefonso, sobrepujam incomparavelmente em mérito às de todos os santos. Por isso ninguém pode compreender a recompensa e a glória por ela merecidas. Entretanto, é certo que Deus remunera segundo o mérito (Rm 2,6). É então indiscutível, observa S. Tomás, que a Virgem por exceder em mérito todos os anjos e homens, deve ter sido exaltada acima de todas as ordens celestiais. Em suma, conclui S. Bernardo, sua glória celestial é única no seu gênero; para avaliá-la é mister não olvidar as graças singulares que recebeu na terra.

2. Elevação de Maria sobre todos os santos

Um santo autor, Padre La Colombière, observa que a glória de Maria foi uma glória plena, completa, ao contrário da glória dos demais santos. É verdade que todos os bem-aventurados gozam perfeita paz e pleno contentamento. Entretanto é inegável que nenhum deles goza a glória que teria podido merecer, se com maior fidelidade tivesse amado e servido a Deus. Embora, pois, de fato, os santos no céu nada mais desejem além do que gozam, poderiam, contudo, desejar-se uma glória ainda maior. Outrossim, é verdade, eles nada sofrem com a lembrança dos pecados cometidos e do tempo perdido. Todavia não se pode negar que dá sumo contentamento o bem que se fez em vida, a inocência conservada e o tempo bem empregado. Maria no céu nada deseja e nada tem que desejar. Qual dos santos, no paraíso, diz S. Agostinho, perguntado se cometeu pecados, pode responder que não, exceto Maria? Segundo a definição do Sagrado Concílio de Trento, Maria nunca cometeu alguma culpa, algum mínimo defeito. Não somente ela não perdeu jamais a graça divina, nem jamais a ofuscou, mas nunca a teve ociosa. Nada fez que fosse sem mérito. Não disse palavra, não teve pensamento, não deu respiração, que não dirigisse à maior glória de Deus. Em suma, nunca afrouxou ou parou um momento de correr para Deus. Nada perdeu por sua negligência. Correspondeu, pois, sempre à graça com todas as suas forças e amou a Deus quanto pôde. Senhor, diz-lhe agora no céu, se não vos amei quanto vós mereceis, ao menos vos amei quanto pude.

Nos santos as graças têm sido diversas, como diz S. Paulo: Há, em verdade, diferenças de graças (1Cor 12,4). Cada um deles, correspondendo à graça recebida, se tornou excelente em alguma virtude, este no zelo da salvação das almas, aquele na vida penitente, este nos sofrimentos de tormentos, aquele na contemplação. Por isso a S. Igreja, celebrando as respectivas festividades, diz de cada um: Não se achou ninguém semelhante a ele. E segundo os merecimentos, são no céu distintos na glória: “Como uma estrela difere da outra” (1Cor 15,41).

Dos mártires distinguem-se os apóstolos, das virgens os confessores, dos penitentes os inocentes. Mas a Santíssima Virgem, tendo sido Virgem, tendo sido cheia de todas as graças, foi mais sublime que cada um dos santos, em toda espécie de virtudes. Foi apóstola dos apóstolos, foi Rainha dos mártires, porquanto padeceu mais que todos. Foi o modelo das virgens, o exemplo das casadas. Uniu em si a inocência perfeita à perfeita mortificação. Em suma, possuiu em seu coração todas as virtudes mais heroicas, que jamais praticou algum santo. Dela se diz isso: À tua direita assiste a rainha, em vestes tecidas de ouro, cobertas de variegados atavios (Sl 44,10). Pois que todas as graças, dotes e merecimentos dos outros santos, todos se acham reunidos em Maria, explica o Abade Raimundo Jordão.

O resplendor do sol ofusca o brilho de todas as estrelas. Também assim a glória da Mãe de Deus excede a de todos os bem-aventurados, diz Basílio de Seleucia. E acrescenta aqui Nicolau, monge: Ao raiar do sol, a luz da lua e das estrelas desaparece como se deixasse de existir; igualmente diante dos fulgores da Santíssima Virgem empalidece o brilho dos santos e dos anjos, de tal modo que uns e outros quase não se distinguem no céu. Por esta razão afirma S. Bernardo que os bem-aventurados participam em parte da glória de Deus, mas a Virgem, em certo modo, foi de tal maneira dela enriquecida, que parece impossível a uma criatura unir-se a Deus mais do que Maria. Com isso concordam as palavras de S. Alberto Magno, ao declarar que nossa Rainha contempla a Deus muito de perto e incomparavelmente melhor que todos os espíritos celestes. E S. Bernardino de Sena vai mais longe e escreve: Semelhantes aos planetas que são iluminados pelo sol, assim todos os bem-aventurados recebem luz e gozo maior pela vista de Maria. Noutro lugar, do mesmo modo afirma que a Mãe de Deus, subindo ao céu, aumentou muito o gozo a todos os seus habitantes. Por isso, segundo Nicolau, monge, os bem-aventurados, depois da visão de Deus, não têm maior glória a gozar no céu que a vista desta formosíssima Rainha. Da mesma opinião é também Conrado de Saxônia.

Alegremo-nos, pois, com Maria, pelo excelso trono em que Deus a sublimou no céu. E alegremo-nos também por nossa causa, porque se a nossa Mãe nos privou de sua presença subindo ao céu, não nos deixou com o afeto. Antes, estando ali mais vizinha, e unida a Deus, conhece ainda mais as nossas misérias, e de lá se compadece mais de nós e melhor nos pode socorrer. Porventura – pergunta-lhe Nicolau, monge, – ó bendita Virgem, por que fostes tão elevada no céu, vos esquecereis de nós miseráveis? Não, Deus nos livre de o pensarmos; não pode um coração tão piedoso deixar de compadecer-se das nossas misérias tão grandes. Se tanta foi a piedade que teve Maria conosco, quando vivia no mundo, assaz maior, observa Conrado de Saxônia, é no céu onde reina.

Dediquemo-nos, entretanto, a servir esta Rainha, a honrá-la e amá-la quanto pudermos. Ela não nos oprime com encargos à maneira de outros soberanos, diz Ricardo de S. Lourenço; nossa Rainha ao contrário, enriquece os seus servos em graça, merecimentos e prêmios. E digamos-lhe com Guerrico, abade: Ó Mãe de Misericórdia, vós estais assentada tão junto de Deus, imperando como Rainha do mundo. Saciai-vos da glória do vosso Jesus e mandai a nós servos os restos que sobejam. Vós já gozais à mesa do Senhor; nós, debaixo da mesa aqui na terra, quais pobres cãezinhos, vos pedimos piedade.

(Glórias de Maria – Santo Afonso de Ligório)


ORAÇÃO – AVE MARIS STELLA

Ave Estrela do Mar,
De Deus Mãe bela, 
Sempre Virgem, 
Da morada Celeste, feliz entrada.

Ó tu que ouviste da boca Do anjo a saudação;
Dá-nos paz e quietação;
E o nome de Eva troca.

As prisões aos réus desata. 
E a nós, cegos, alumia;
De tudo que nos maltrata nos livra, 
O bem nos granjeia. 

Ostenta que és Mãe, 
Fazendo que os rogos do povo seu
Ouça aquele que, nascendo por nós,
Quis ser Filho teu.

Ó Virgem especiosa,
Toda cheia de ternura,
Extintos nossos pecados,
Dá-nos pureza e brandura.

Dá-nos uma vida pura,
Põe-nos em via segura,
Para que a Jesus gozemos,
E sempre nos alegremos.
A Deus Pai veneremos;
A Jesus Cristo também,
E ao Espírito Santo;
Demos aos Três um louvor.

Amém.

AVE, MARES STELLA | AVE, ESTRELA DO MAR

LADAINHA DO ESPÍRITO SANTO

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Divino Espírito Santo, ouvi-nos.
Espírito Paráclito, atendei-nos.

Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Espírito da verdade, tende piedade de nós.
Espírito da sabedoria, tende piedade de nós.
Espírito da inteligência, tende piedade de nós.
Espírito da fortaleza, tende piedade de nós.
Espírito da piedade, tende piedade de nós.
Espírito do bom conselho, tende piedade de nós.
Espírito da ciência, tende piedade de nós.
Espírito do santo temor, tende piedade de nós.
Espírito da caridade, tende piedade de nós.
Espírito da alegria, tende piedade de nós.
Espírito da paz, tende piedade de nós.
Espírito das virtudes, tende piedade de nós.
Espírito de toda a graça, tende piedade de nós.
Espírito da adoção dos filhos de Deus, tende piedade de nós.
Purificador das nossas almas, tende piedade de nós.
Santificador e guia da Igreja Católica, tende piedade de nós.
Distribuidor dos dons celestes, tende piedade de nós.
Conhecedor dos pensamentos e das intenções do coração, tende piedade de nós.
Doçura dos que começam a vos servir, tende piedade de nós.
Coroa dos perfeitos, tende piedade de nós.
Alegria dos anjos, tende piedade de nós.
Luz dos patriarcas, tende piedade de nós.
Inspiração dos profetas, tende piedade de nós.
Palavra e sabedoria dos apóstolos, tende piedade de nós.
Vitória dos mártires, tende piedade de nós.
Ciência dos confessores, tende piedade de nós.
Pureza das virgens, tende piedade de nós.
Unção de todos os santos, tende piedade de nós.

Sede-nos propício, perdoai-nos, Senhor.
Sede-nos propício, atendei-nos, Senhor.

De todo o pecado, livrai-nos, Senhor.
De todas as tentações e ciladas do demônio, livrai-nos, Senhor.
De toda a presunção e desesperação, livrai-nos, Senhor.
Do ataque à verdade conhecida, livrai-nos, Senhor.
Da inveja da graça fraterna, livrai-nos, Senhor.
De toda a obstinação e impenitência, livrai-nos, Senhor.
De toda a negligência e tepor do espírito, livrai-nos, Senhor.
De toda a impureza da mente e do corpo, livrai-nos, Senhor.
De todas as heresias e erros, livrai-nos, Senhor.
De todo o mau espírito, livrai-nos, Senhor.
Da morte má e eterna, livrai-nos, Senhor.

Pela vossa eterna procedência do Pai e do Filho, livrai-nos, Senhor.
Pela milagrosa conceição do Filho de Deus, livrai-nos, Senhor.
Pela vossa descida sobre Jesus Cristo batizado, livrai-nos, Senhor.
Pela vossa santa aparição na transfiguração do Senhor, livrai-nos, Senhor.
Pela vossa vinda sobre os discípulos do Senhor, livrai-nos, Senhor.
No dia do juízo, livrai-nos, Senhor.

Ainda que pecadores, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que nos perdoeis, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis vivificar e santificar todos os membros da Igreja, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis conceder-nos o dom da verdadeira piedade, devoção e oração, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis inspirar-nos sinceros afetos de misericórdia e de caridade, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis criar em nós um espírito novo e um coração puro, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis conceder-nos verdadeira paz e tranquilidade do coração, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis fazer-nos dignos e fortes, para suportar as perseguições pela justiça, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis confirmar-nos em vossa graça, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis receber-nos no número dos vossos eleitos, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis ouvir-nos, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Espírito de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.

Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, enviai-nos o Espírito Santo.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, mandai-nos o Espírito prometido do Pai.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, dai-nos o Espírito bom.
Espírito Santo, ouvi-nos.
Espírito Consolador, atendei-nos.

V. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

Oremos: Deus, que instruístes os corações de vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, concedei-nos que, no mesmo Espírito, conheçamos o que é reto, e gozemos sempre as suas consolações.

Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.



REZE O SANTO ROSÁRIO COMPLETO NO CANAL DA VOCAÇÃO DE JESUS

1 comentário

  1. Mãe diante da vossa infinita misericórdia e compaixão por nós, pobre pecadores, suplico, olha as nossas misérias e nos ajuda. Intercede a Jesus vosso amado filho para que possamos viver em paz.

Escreva seu comentário