Conheçamos a vida de Santa Águeda, uma valorosa mártir do início do cristianismo, celebrada dia 05 de Fevereiro, protetora contra os vulcões, terremotos e forças da natureza. 

Águeda, também conhecida por Ágata, desde muito cedo, ofertou sua pureza virginal ao serviço do amado esposo, o Senhor Jesus, servindo aos pobres e sendo uma grande anunciadora do Evangelho. 

Recebeu um pedido de casamento de um poderoso cônsul da Itália, encantado por sua beleza de aspecto e de alma. Mas como já estava comprometida com o Senhor Jesus, não aceita. O cônsul procura convencê-la de todas as formas, procurando ajuda até de uma feiticeira, mas sem sucesso. Descobre que Águeda era cristã e que era consagrada ao Senhor, causando lhe grande ira. O cônsul a acusou então, de bruxaria e de participar de seitas proibidas.

Santa Águeda foi levada ao imperador e submetida a vários interrogatórios e sofrimentos, mas sempre que lhe perguntavam quem seria sua salvação, tentando dissuadi-la de sua fé e fazê-la clamar por outros deuses, falava com convicção que sua salvação era Jesus Cristo.

Sofreu várias humilhações e flagelos: foi marcada com ferros em brasas, açoitada, amarrada e esticada em uma espécie de roda, além de ter tido seus seios arrancados. Foi, então, jogada no calabouço sem curativos. Lá, recebeu a visita celestial de São Pedro e um anjo que a cura com óleos.

São Pedro e um anjo curam Santa Águeda

Ao ver que estava curada, o Imperador furioso ainda manda arrastá-la sobre brasas e vidros e com muita fé e resignação, Santa Águeda diz:

“Meu Senhor Jesus Cristo, Vós sois o meu coração e a minha mente. Leve-me e faça-me sua.”

Clamava a Deus de joelhos pelo fim de suas torturas para encontrar-se com seu amado Jesus. Houve um grande tremor: o terrível vulcão Etna, conhecido pelo seu grande poder de devastação, começou de repente a entrar em erupção. Então, a santa mártir morre soterrada, unindo-se finalmente ao seu esposo adorado.

Um acontecimento milagroso ocorreu em seu aniversário de morte, quando o vulcão Etna novamente entra em erupção. Tomam o véu de Santa Águeda, guardado cuidadosamente como relíquia e sobem ao monte em oração, suplicando que da forma como o vulcão havia cessado os sofrimentos de Santa Águeda, ali também cessassem os sofrimentos do povo. Foi quando, imediatamente, a lava simplesmente parou e cessou a erupção.

Clamemos ao nosso Senhor Jesus para que sua Divina Misericórdia resplandeça sobre nós e nossas famílias, nos levando e conduzindo unicamente para Ele. E assim, como na vida de Santa Águeda, seja ele nosso coração, nossa mente e nossa única salvação.

Santa Águeda, rogai por nós!

Águeda de Catânia / Águeda de Palermo / Águeda da Sicília / Ágata

Nascimento: 235 d.C. – Catânia ou Palermo – Sicília
Falecimento: 251 d.C. – Catânia – Sicília (aos 15 anos de idade)
Festa Litúrgica: 05 de Fevereiro


Escreva seu comentário